O jornalDentistry em 2017-12-10

ARTIGOS

A microbiota oral indica relação entre doença periodontal e o cancro do esófago

Uma análise das bactérias presentes na boca mostrou que alguns tipos de bactérias que levaram à doença periodontal foram associados com maior risco de câncer de esófago.

Uma análise das bactérias presentes na boca mostrou que alguns tipos de bactérias que causaram à doença periodontal foram associados a um maior risco de cancro do esôfago, explicou Jiyoung Ahn, PhD, professor associado e diretor associado de Ciência da População no Centro Laura e Isaac Perlmutter na NYU Langone Health em Nova York em Cancer Research, uma revista da American Association for Cancer Research 

O cancro do esófago é o oitavo cancro mais comum e a sexta causa de morte por cancro em todo o mundo, Como a doença muitas vezes não é descoberta até atingir um estágio avançado, as taxas de sobrevivência a cinco anos variam de cerca de 15 a 25% em todo o mundo.

O cancro do esófago é altamente fatal, e há uma necessidade urgente de novas vias de prevenção, estratificação de risco e deteção precoce. 

Pesquisas anteriores mostraram que a doença periodontal causada por determinada microbiota oral foi associada a vários tipos de cancro, incluindo o oral e da cabeça e pescoço. 

Este estudo examinou se a microbiota oral estava associada ao risco subsequente de adenocarcinoma esofágico (EAC) ou carcinoma escamoso esofágico (ESCC). 

Foram coletadas amostras de lavagem oral de 122.000 participantes em dois grandes estudos de saúde realizados pelos National Cancer Institute Prostate, Lung, Colorectal, and Ovarian Cancer Screening Trial e American Cancer Society Cancer Prevention Study II Nutrition cohort. 

Nos 10 anos de seguimento, 106 participantes desenvolveram cancro de esófago. num estudo prospetivo de casos e controles, os pesquisadores extraíram DNA e amostras de lavagem oral sequenciadas, permitindo que os pesquisadores comparassem os microbiomas orais dos casos de cancro do esófago e os casos livres de cancro.

Certos tipos de bactérias foram associados com maior risco de cancro de esófago. Por exemplo, níveis mais altos da bactéria Tannerella forsythia foram associados a um risco aumentado de 21 por cento de EAC. A bactéria Porphyromonas gingivalis foi associada com maior risco de ESCC. Ambas as espécies de bactérias estão ligadas à doença comum das gengivas. 

O estudo mostrou também que alguns tipos de bactérias orais estavam associados com menor risco de cancro do esófago, por exemplo, a bactéria Neisseria foi associada com menor risco de EAC. 

A descoberta bactéria Neisseria indica que certas bactérias podem ter um efeito protetor, e pesquisas futuras poderão examinar se essas bactérias desempenham um papel na prevenção do cancro do esófago. 

O estudo indica que aprender mais sobre o papel da microbiota oral pode potencialmente levar a estratégias para prevenir o cancro do esófago, ou pelo menos identificá-lo em estágios iniciais. O próximo passo é verificar se essas bactérias podem ser usadas como biomarcadores preditivos. 

Fonte: American Association for Cancer Research.

Artigo original: " Oral microbiota indicates link between periodontal disease, esophageal cancer"


 

Recomendado pelos leitores

Hipersalivação: Causas e tratamento
ARTIGOS

Hipersalivação: Causas e tratamento

LER MAIS

A má saúde oral pode provocar um maior risco de fragilidade nos idosos
ARTIGOS

A má saúde oral pode provocar um maior risco de fragilidade nos idosos

LER MAIS

Os anestésicos gerais fazem mais do que induzir o sono
ARTIGOS

Os anestésicos gerais fazem mais do que induzir o sono

LER MAIS

Translate:

OJD 47 JANEIRO 2018

OJD 47 JANEIRO 2018

VER EDIÇÕES ANTERIORES