O JornalDentistry em 2018-1-30

ARTIGOS

A redução efetiva das cáries dentária passa pela abordagem da prevenção

De acordo com um estudo realizado por pesquisadores da University of California - San Francisco, ma abordagem com base científica e que inclua avaliação do risco de cárie dentária, medidas preventivas agressivas e restaurações conservadoras podem reduzir drasticamente a deterioração dentárias.

As conclusões, apoiadas em pesquisas anteriores demonstram que os resultados positivos do método de avaliação e tratamento, CAries Management By Risk Assessment (CAMBRA®) experimentado  num ambiente universitário, têm o potencial de transformar o atendimento de medicina dentária para pacientes de alto risco  e clínicas com um custo menor. Os resultados foram publicados em  janeiro de 2018, no Advances in Dental Research. 

De acordo com Peter Rechmann, DMD, PhD, professor de ciências de medicina dentária preventivas e restauradoras na UCSF School of Dentistry, e autor principal do estudo, o ensaio clínico UCSF 2012 foi aplicado ao mundo real e demonstrou que funciona. Os pacientes com alto risco de cárie que usaram produtos de prescrição médica baixaram significativamente ao longo do tempo o nível de risco. As pessoas do  grupo de controle também reduziram seu risco mas  em menor grau, simplesmente usando produtos de isentos de  prescrição médica mas que  também protegem os dentes e atacam as bactérias.

O (CAMBRA®) é uma abordagem baseada em evidências para prevenir ou tratar a cárie dentária nas primeiras etapas. Foi lançado em 2003 pela Faculdade de Medicina Dentária  da UCSF pelo autor sénior do documento, John Featherstone, PhD, MSc, ex-reitor da escola e professor de ciências de medicina dentária preventivas e restauradoras. 

Um médico dentista que use o (CAMBRA®) obtém o histórico dentário e médico do paciente e realiza um exame clínico para avaliar as cáries com antecedência suficiente para reverter ou interromper a progressão e para determinar os fatores de risco . Esses fatores incluem, entre outras coisas, bactérias produtoras de ácido, ingestão frequente de carboidratos fermentáveis e fluxo e função de salivar anormalmente baixos. 

A partir desta avaliação, o médico dentista utiliza abordagens comportamentais e tratamentos químicos para otimizar os fatores de proteção. O plano de tratamento tipicamente incorpora remineralização através do uso de terapias de fluoreto e/ou antibacterianas, como o clorhexidina e xilitol, procedimentos restauradores minimamente invasivos para conservar a estrutura dentária e acompanhamento regular do paciente. 

Mais da metade das escolas e faculdades de medicina dentária dos EUA adotaram  o (CAMBRA®) de uma forma ou de outra como parte de seu currículo padrão. 

Tratamento efetivo mesmo sem receita médica 

No estudo "Advances in Dental Research", Rechmann e seus colegas recrutaram 20 médicos dentistas - 17 em prática privada e 3  em clínicas comunitárias - para participar de um estudo  (CAMBRA®) com a duração de de dois anos,   com 460 pacientes dos 12 aos 65 anos, sendo  239 do um grupo CAMBRA e 221 do grupo de controle. 

No grupo (CAMBRA®), os pacientes de alto risco receberam pasta dentífrica com fluoreto de prescrição médica , elixires antibacteriano de clorhexidina, pastilhas de xilitol e compostos de fluoretos. O grupo de controle recebeu pasta de dentes de flúor regular, um elixir oral inativo pastilhas de sorbitol e um composto não fluoretado. 

As visitas de acompanhamento ocorreram aos 6, 12, 18 e 24 meses, em que foram registadas as  novas lesões de cárie ou alterações no nível de risco de cárie. No geral, os pesquisadores descobriram que uma percentagem significativamente maior de participantes de alto risco foram classificados em menor risco após terem recebido terapias preventivas de (CAMBRA®). A decadência dentária foi baixa em ambos os grupos. 

Entre 242 pacientes (137 de intervenção, 105 controles) inicialmente identificados como alto risco de cárie, apenas um quarto dos pacientes permaneceu em alto risco no grupo (CAMBRA®)ao fim de 24  meses, enquanto um pouco mais da metade (54%) do grupo controle se encontranessa situação no final do mesmo periodo Dos 192 participantes de baixo risco (93 de intervenção, 99 de controle), a maioria dos participantes manteve-se de baixo risco, indicando que a avaliação identifica corretamente quem corre risco de cárie. 

Os pesquisadores concluíram que a redução do risco entre o grupo de controle pode ter sido causada pelo dentefato de flúor, que melhorou o reparo dentário, bem como o elixir oral que aumentou o fluxo de saliva com efeitos bactericidas. Embora não tão significativo como o grupo (CAMBRA®) neste estudo, o nível de risco desses pacientes caiu drasticamente ao longo do tempo. 

"Foi surpreendente ver os benefícios obtidos pelo grupo de controle", disse Rechmann. "Mais pesquisas são necessárias para ver se os produtos e o tratamento administrados a este grupo funcionam da forma como especulamos e, em caso afirmativo, se podem ser facilmente disponibilizados para os pacientes. Isso pode mudar toda a imagem do controle de cáries". 

Os coautores do artigo foram Benjamin Chafee, DDS, MPH, PhD, professor assistente de ciências dentárias preventivas e restauradoras e diretor do programa de Saúde Oral Global, e Beate Rechmann, pesquisador associado, ambos da Faculdade de medicina dentária da UCSF. O financiamento foi fornecido National Institutes of Health National Center for Advancing Translational Sciences, PacifiCare/United Healthcare, DentaQuest e California Dental Association. A Proctor & Gamble, 3M Espe and Epic forneceram produtos para os participantes doestudo a custo reduzido ou nulo.

Fonte: University of California - San Francisco/ScienceDaily

Artigo original completo: "Cavity prevention approach effectively reduces tooth decay"

 

Recomendado pelos leitores

A luta contra a cárie dentária conta  com um novo material inteligente
ARTIGOS

A luta contra a cárie dentária conta com um novo material inteligente

LER MAIS

Preocupação pela falta de consciência da população sobre a relação entre o HPV e o cancro oral
ARTIGOS

Preocupação pela falta de consciência da população sobre a relação entre o HPV e o cancro oral

LER MAIS

As criptas amigdalianas podem proteger o HPV do sistema imunológico
ARTIGOS

As criptas amigdalianas podem proteger o HPV do sistema imunológico

LER MAIS

Translate:

OJD 48 FEVEREIRO 2018

OJD 48 FEVEREIRO 2018

VER EDIÇÕES ANTERIORES