O JornalDentistry em 2017-9-11

ARTIGOS

Atualmente sabe-se exatamente quantas mutação no DNA são provocadas pelo fumo do tabaco

Uma tática comum para parar de fumar é quantificar os danos financeiro e físico que cada cigarro ou maço de cigarro faz. O gasto mensal com cigarros, por exemplo, ou quanto mais curta será a vida pelo fato de se fumar? Um novo estudo sobre os perigos de fumar permite medir esse dano até o número de mutações no DNA.

Uma equipe de pesquisa liderada por cientistas do Los Alamos National Laboratory comparou amostras de tecido de 1.063 não fumadores e de 2.490 fumadores, examinando o DNA de cada indivíduo para procurar mutações. Descobriram que por cada 50 cigarros fumados, há uma mutação adicional de DNA para cada célula nos pulmões. Ao longo de um ano, isso significa que alguém que fuma um maço por dia (20 cigarros) tem 150 mutações extras por célula no pulmão, 97 por célula da laringe, 23 por célula da boca, 18 por célula da bexiga e seis por célula fígado . 

Essas mudanças para as células não são perigosas em si mesmas, mas cada uma tem o potencial de se transformar em crescimento cancerígeno. "Fumar é como jogar roleta russa: quanto mais você joga, maior será a chance das mutações atingirem os genes certos e desenvolverem cancro. Atualmente sabe-se exatamente quantas mutação de DNA são provocadas pelo fumo do tabaco 

Uma tática comum parar de fumar é quantificar os danos financeiro e físico que cada cigarro ou maço de cigarro faz. O gasto mensal com cigarros, por exemplo, ou quanto mais curta será a vida pelo fato de se fumar? Um novo estudo sobre os perigos de fumar permite medir esse dano até o número de mutações no DNA. 

Uma equipe de pesquisa liderada por cientistas do Los Alamos National Laboratory comparou amostras de tecido de 1.063 não fumadores e de 2.490 fumadores, examinando o DNA de cada indivíduo para procurar mutações. Descobriram que por cada 50 cigarros fumados, há uma mutação adicional de DNA para cada célula nos pulmões. Ao longo de um ano, isso significa que alguém que fuma um maço por dia (20 cigarros) tem 150 mutações extras por célula no pulmão, 97 por célula da laringe, 23 por célula da boca, 18 por célula da bexiga e seis por célula fígado . 

Essas mudanças para as células não são perigosas em si mesmas, mas cada uma tem o potencial de se transformar em crescimento cancerígeno. "Fumar é como jogar roleta russa: quanto mais você joga, maior será a chance das mutações atingirem os genes certos e desenvolverem cancro. No entanto, sempre haverá pessoas que fumam muito, mas as mutações não atingem os genes certos”, declaração de Ludmil Alexandrov, codiretor do estudo, ao New Scientist. 

O motivo de todas essas mutações extras é encontrado no fumo do tabaco - uma substância que contém cerca de 7.000 produtos químicos diferentes, dos quais mais de 70 são conhecidos por serem cancerígenos. Como exatamente os diferentes tipos de mutações celulares levam ao cancro é menos claro, e a equipe de Los Alamos espera que proximamente possa aprofundar essa linha de pesquisa e descobrir as probabilidades de que qualquer mutação de DNA individual se transformará em cancro. 

A boa notícia para os fumadores, porém, é que nunca é tarde demais para parar. Embora fumar provoca mutações regulares de DNA, assim que as pessoas param de fumar cigarros, as mutações param também. Um estudo no Reino Unido em 2004 descobriu que deixar de fumar aos 30 anos quase eliminam o risco de morrer prematuramente, enquanto parar de fumar aos 50 anos aumenta o risco de morte prematura em 50%. 

Esta noticia foi financiada pela Oral Cancer Foundation, e avaliada quanto à adequação e precisão.

 

Fonte: OCF/The Verge

Autor: James Vincent

Artigo original: “We Now Know Exactly How Many DNA Mutations Smoking Causes”

Recomendado pelos leitores

Pesquisadores investigam processos subjacentes aos efeitos da anestesia
ARTIGOS

Pesquisadores investigam processos subjacentes aos efeitos da anestesia

LER MAIS

O novo método de imagem dental usa tinta de choco para detetar doença das gengivas
ARTIGOS

O novo método de imagem dental usa tinta de choco para detetar doença das gengivas

LER MAIS

Pacientes com cancro que recorrem a  terapias alternativas duplicam a chance de morrer
ARTIGOS

Pacientes com cancro que recorrem a terapias alternativas duplicam a chance de morrer

LER MAIS

Translate:

OJD 43 SETEMBRO 2017

OJD 43 SETEMBRO 2017

VER EDIÇÕES ANTERIORES