O JornalDentistry em 2017-11-30

ARTIGOS

Bactérias orais e cancro de estômago: Ligações?

O aumento dos patógenos orais e a diminuição da diversidade bacteriana podem predizer lesões pré-cancerosas no estômago. Estudo aponta para o controle da doença periodontal como uma possível prevenção do cancro do estômago.

A colonização elevada de patógenos orais e a falta de diversidade bacteriana na boca foram identificadas em pessoas com lesões pré-cancerosas que poderiam resultar no cancro de estômago, conclusões de um novo estudo liderado pela New York University College of Dentistry (NYU Dentistry) e New York University School of Medicine. 

As descobertas, publicadas na edição de novembro no Journal of Periodontology, fornecem novas evidências de que o aumento de patógenos associados à doença periodontal poderia contribuir para o desenvolvimento de lesões pré-cancerosas de cancro do estômago. 
De acordo com Yihong Li, DDS, MPH, DrPH, professor de ciências básicas e biologia craniofacial na NYU Dentistry e um dos autores, o estudo reforça descobertas anteriores de que uma má saúde oral está associada a um risco aumentado de lesões pré-cancerosas de cancro de estômago 
A American Cancer Society estimou que 26,370 novos casos de cancro de estômago ou gástrico foram diagnosticados em 2016, resultando em 10.703 óbitos. 
A acumulação de evidências sugere que a inflamação crónica causada por infeções bacterianas orais pode contribuir para o desenvolvimento e progressão de vários tipos de cancros, incluindo o cancro de estômago. 
Embora alguns fatores de risco - como a colonização por H. pylori, o tabagismo e a ingestão de sal e conservas - tenham sido previamente confirmados para contribuir para o desenvolvimento de cancro de estômago, muitos novos casos diagnosticados a cada ano, não estão relacionados com esses fatores de risco, 
Os cientistas consideram a hipótese de que um grupo de agentes patogénicos poder ser responsável por causar doença periodontal e a inflamação sistémica crónica resultante poder contribuir para o desenvolvimento de cancro gástrico. 
Este estudo avalia a associação entre a colonização do patógeno periodontal e o risco potencial de desenvolver lesões pré-cancerosas - incluindo gastrite atrófica crónica, metaplasia intestinal e displasia - que podem prever cancro de estômago. 
Os pesquisadores estudaram 105 indivíduos agendados para receber uma endoscopia superior. Após o procedimento endoscópico e avaliação histopatológica, 35 pessoas foram diagnosticadas com lesões pré-cancerosas de cancro gástrico e outras 70 pessoas da mesma idade sem lesões pré-cancerosas foram incluídas no estudo como grupo controle.
Os pesquisadores realizaram exames para avaliar as condições periodontais dos participantes. As amostras de placa, saliva e dentária foram coletadas para avaliar a colonização por vários patógenos - P. gengivais, T. denticola, T. forsythia e A. actinomycetemcomitans - e caracterizar a diversidade microbiana oral. 
Em comparação com o grupo controle, os pacientes com lesões pré-cancerosas apresentaram maior prevalência de sangramento (31,5 por cento versus 22,4 por cento) e níveis mais altos de dois patógenos (T. denticola e A. actinomycetemcomitans) e menor diversidade bacteriana da saliva. 
Uma análise posterior, que levou em consideração fatores socio-demográficos, comportamentos de saúde oral e avaliações periodontais, revelou preditores adicionais de lesões pre cancerosas: colonização elevada de três patógenos (T. forsythia, T. denticola e A. actinomycetemcomitans), diminuição da diversidade bacteriana na placa dental 
Os pesquisadores concluíram que a colonização de patógenos periodontais e a diversidade bacteriana alternada na cavidade oral são fatores importantes que, quando em níveis mais altos ou mais baixos, podem contribuir para o aumento do risco de desenvolver lesões gástricas pré-cancerosas. 
Com base nestas descobertas, o tratamento para a doença periodontal crónica e o controle de infeções por patógenos periodontais devem ser incluídos nas estratégias futuras para prevenir o cancro do estômago.

Fonte:  New York University,  EUA  — ScienceDaily

Artigo original: Oral Bacteria and Stomach Cancer: Link?

Estudo:  "Increased oral pathogens, decreased bacterial diversity predict precancerous stomach cancer lesions: Study points to controlling periodontal disease for possible cancer prevention." 

Recomendado pelos leitores

Deficiências imunológicas explicam as cáries excessivas em algumas crianças
ARTIGOS

Deficiências imunológicas explicam as cáries excessivas em algumas crianças

LER MAIS

O número de nódulos metastáticos é um indicador de sobrevivência no cancro oral
ARTIGOS

O número de nódulos metastáticos é um indicador de sobrevivência no cancro oral

LER MAIS

Bactérias cariogénicas produzem substância que as ajuda na tolerância ao cálcio
ARTIGOS

Bactérias cariogénicas produzem substância que as ajuda na tolerância ao cálcio

LER MAIS

Translate:

OJD 45 NOVEMBRO 2017

OJD 45 NOVEMBRO 2017

VER EDIÇÕES ANTERIORES