O JornalDentistry em 2017-11-30

ARTIGOS

Bactérias orais e cancro de estômago: Ligações?

O aumento dos patógenos orais e a diminuição da diversidade bacteriana podem predizer lesões pré-cancerosas no estômago. Estudo aponta para o controle da doença periodontal como uma possível prevenção do cancro do estômago.

A colonização elevada de patógenos orais e a falta de diversidade bacteriana na boca foram identificadas em pessoas com lesões pré-cancerosas que poderiam resultar no cancro de estômago, conclusões de um novo estudo liderado pela New York University College of Dentistry (NYU Dentistry) e New York University School of Medicine. 

As descobertas, publicadas na edição de novembro no Journal of Periodontology, fornecem novas evidências de que o aumento de patógenos associados à doença periodontal poderia contribuir para o desenvolvimento de lesões pré-cancerosas de cancro do estômago. 
De acordo com Yihong Li, DDS, MPH, DrPH, professor de ciências básicas e biologia craniofacial na NYU Dentistry e um dos autores, o estudo reforça descobertas anteriores de que uma má saúde oral está associada a um risco aumentado de lesões pré-cancerosas de cancro de estômago 
A American Cancer Society estimou que 26,370 novos casos de cancro de estômago ou gástrico foram diagnosticados em 2016, resultando em 10.703 óbitos. 
A acumulação de evidências sugere que a inflamação crónica causada por infeções bacterianas orais pode contribuir para o desenvolvimento e progressão de vários tipos de cancros, incluindo o cancro de estômago. 
Embora alguns fatores de risco - como a colonização por H. pylori, o tabagismo e a ingestão de sal e conservas - tenham sido previamente confirmados para contribuir para o desenvolvimento de cancro de estômago, muitos novos casos diagnosticados a cada ano, não estão relacionados com esses fatores de risco, 
Os cientistas consideram a hipótese de que um grupo de agentes patogénicos poder ser responsável por causar doença periodontal e a inflamação sistémica crónica resultante poder contribuir para o desenvolvimento de cancro gástrico. 
Este estudo avalia a associação entre a colonização do patógeno periodontal e o risco potencial de desenvolver lesões pré-cancerosas - incluindo gastrite atrófica crónica, metaplasia intestinal e displasia - que podem prever cancro de estômago. 
Os pesquisadores estudaram 105 indivíduos agendados para receber uma endoscopia superior. Após o procedimento endoscópico e avaliação histopatológica, 35 pessoas foram diagnosticadas com lesões pré-cancerosas de cancro gástrico e outras 70 pessoas da mesma idade sem lesões pré-cancerosas foram incluídas no estudo como grupo controle.
Os pesquisadores realizaram exames para avaliar as condições periodontais dos participantes. As amostras de placa, saliva e dentária foram coletadas para avaliar a colonização por vários patógenos - P. gengivais, T. denticola, T. forsythia e A. actinomycetemcomitans - e caracterizar a diversidade microbiana oral. 
Em comparação com o grupo controle, os pacientes com lesões pré-cancerosas apresentaram maior prevalência de sangramento (31,5 por cento versus 22,4 por cento) e níveis mais altos de dois patógenos (T. denticola e A. actinomycetemcomitans) e menor diversidade bacteriana da saliva. 
Uma análise posterior, que levou em consideração fatores socio-demográficos, comportamentos de saúde oral e avaliações periodontais, revelou preditores adicionais de lesões pre cancerosas: colonização elevada de três patógenos (T. forsythia, T. denticola e A. actinomycetemcomitans), diminuição da diversidade bacteriana na placa dental 
Os pesquisadores concluíram que a colonização de patógenos periodontais e a diversidade bacteriana alternada na cavidade oral são fatores importantes que, quando em níveis mais altos ou mais baixos, podem contribuir para o aumento do risco de desenvolver lesões gástricas pré-cancerosas. 
Com base nestas descobertas, o tratamento para a doença periodontal crónica e o controle de infeções por patógenos periodontais devem ser incluídos nas estratégias futuras para prevenir o cancro do estômago.

Fonte:  New York University,  EUA  — ScienceDaily

Artigo original: Oral Bacteria and Stomach Cancer: Link?

Estudo:  "Increased oral pathogens, decreased bacterial diversity predict precancerous stomach cancer lesions: Study points to controlling periodontal disease for possible cancer prevention." 

Recomendado pelos leitores

A luta contra a cárie dentária conta  com um novo material inteligente
ARTIGOS

A luta contra a cárie dentária conta com um novo material inteligente

LER MAIS

As bactérias ligadas à periodontite podem desempenhar papel no início do cancro
ARTIGOS

As bactérias ligadas à periodontite podem desempenhar papel no início do cancro

LER MAIS

Preocupação pela falta de consciência da população sobre a relação entre o HPV e o cancro oral
ARTIGOS

Preocupação pela falta de consciência da população sobre a relação entre o HPV e o cancro oral

LER MAIS

Translate:

OJD 48 FEVEREIRO 2018

OJD 48 FEVEREIRO 2018

VER EDIÇÕES ANTERIORES