O JornalDentistry em 2017-9-04

ARTIGOS

Estudo mostra que os adolescentes beberiam menos bebidas alcoólicas se sabem que isso pode causar cancro

Os adolescentes seriam menos propensos a beber se sabem que o álcool é uma das principais causas de cancro, mas a maioria desconhece a ligação, conclusões de um estudo realizado no sul da Austrália pela Adelaide University (AU) e pelo South Australian Health and Medical Research Institute (SAHMRI).

Mais de 2800 estudantes de 12 a 17 anos foram entrevistados sobre o comportamento em relação às bebidas alcoólicas por investigadores da AU e SAHMRI. 

Os alunos com idades compreendidas entre os 14 e 17 anos evitariam consumir bebidas alcoólicas se soubessem sobre o vínculo entre álcool e cancro, mas apenas 28 por cento dos estudantes estavam cientes da conexão. A desaprovação dos pais é outro motivo dissuasor, enquanto o tabaco e a aprovação de amigos resultaram em maiores taxas de consumo de álcool. A maioria dos estudantes consumiu bebidas alcoólicas pela primeira vez ao 16 anos e um terço dos estudantes bebia pelo menos ocasionalmente. Os estudantes ricos eram mais propensos a beber. 

O presidente-executivo do Cancer Council SA, Lincoln Size, acha que há evidências claras de o consumo de bebidas alcoólicas pode causar cancro oral, faringe, laringe e esófago, bem como cancro do intestino em homens e cancro da mama em mulheres. Provavelmente também aumenta o risco de cancro do fígado e cancro do intestino em mulheres. 

Qualquer nível de consumo de álcool aumenta o risco de desenvolver um cancro relacionado com álcool, o nível de risco aumenta de acordo com o nível de consumo. 

Esta última evidência destaca a necessidade de educar os jovens sobre as consequências do consumo de álcool e para que os pais também demonstrem comportamento responsável em relação às bebidas alcoólicas. 

É preciso transmitir a mensagem de que o que pode ser considerado divertido e inofensivo pode ter realmente consequências ao longo da vida. 

A autora principal do estudo Jacqueline Bowden, cientista comportamental da Adelaide University e da SAHMRI, considera que geralmente os padrões de consumo de bebidas alcoólicas se estabeleceram na adolescência. 

Uma das principais mensagens do estudo é que os pais têm mais influência nas decisões dos adolescentes em relação ao álcool do que eles provavelmente se apercebem. 

O comportamento dos pais e as atitudes em relação ao álcool realmente fazem a diferença e podem ajudar a evitar que as crianças bebam em idade precoce. 

Os resultados também mostram que os adolescentes que acham que podem comprar bebidas alcoólicas facilmente são mais mais propensos a beber regularmente. A questão da disponibilidade - incluindo o preço - e a comercialização de álcool na comunidade é um grande obstáculo a superar ". 

As conclusões do estudo, apoiadas pelo Cancer Council SA e pelo Governo do foram publicadas na revista BMC Public Health.

Fonte:   Oral Cancer Foundation/www.adelaidenow.com.au/

Autor:   Tim Williams

Artigo original:    "Teens drink less if they know alcohol causes cancer — but most don’t — study finds"

 

Recomendado pelos leitores

Pesquisadores investigam processos subjacentes aos efeitos da anestesia
ARTIGOS

Pesquisadores investigam processos subjacentes aos efeitos da anestesia

LER MAIS

O novo método de imagem dental usa tinta de choco para detetar doença das gengivas
ARTIGOS

O novo método de imagem dental usa tinta de choco para detetar doença das gengivas

LER MAIS

Pacientes com cancro que recorrem a  terapias alternativas duplicam a chance de morrer
ARTIGOS

Pacientes com cancro que recorrem a terapias alternativas duplicam a chance de morrer

LER MAIS

Translate:

OJD 43 SETEMBRO 2017

OJD 43 SETEMBRO 2017

VER EDIÇÕES ANTERIORES