O JornalDentistry em 2017-10-30

ARTIGOS

Nanodiamantes poderão ajudar a recuperação do canal radicular

Pacientes submetidas a tratamento de canais radiculares podem em breve ter um aliado, pequeno mas poderoso, que poderá prevenir a infeção após o tratamento. Em ensaios clínicos foram usados biomateriais embutidos com gemas minúsculas para ajudar a curar tecidos.

Num artigo recente, pesquisadores da UCLA School of Dentistry and the UCLA Henry Samueli School of Engineering and Applied Science, descrevem que a combinação de nanodiamantes com gutta percha(1), um material usado para preencher e desinfetar canais radiculares, pode melhorar as propriedades protetoras da guta percha, e descobriram num ensaio clínico que os nanodiamantes protegiam os canais radicais desinfetados após a remoção do nervo e da polpa, melhorando assim a probabilidade de uma recuperação completa. As descobertas são um marco para o uso de nanodiamantes em seres humanos.

Os nanodiamonds são pequenas partículas de carbono e são tão pequenas que milhões podem caber na cabeça de um alfinete. Parecem bolas de futebol, mas com facetas como os diamantes reais. Essas facetas permitem que as nanodiamantes ofereçam uma ampla gama de medicamentos e agentes de imagem. 

Num artigo publicado em 23 de outubro no Proceedings of the National Academy of Sciences, pesquisadores da UCLA escrevem que a combinação de nanodiamantes com guta percha, um material usado para preencher canais radicais desinfetados, pode melhorar as propriedades protetoras da gutta percha. 

Segundo Dean Ho, professor de biologia oral e medicina e um dos autor co-correspondente do estudo, aproveitar as propriedades únicas dos nanodiamantes na clínica pode ajudar os cientistas, médicos e médicos dentistas a superar os principais desafios que enfrentam em várias áreas dos cuidados de saúde, incluindo melhorar a cicatrização da lesão na saúde oral. 

Proteger os canais radiculares desinfetados é um processo delicado. Os médicos dentistas usam guta percha para bloquear as bactérias da infiltração no dente, mas pode partir-se durante o procedimento ou criar bolsas de espaço onde se podem infiltrar bactérias, provocando infeção. 

Os pesquisadores testaram guta percha com nanodiamantes embutidos, ou NDGP, em três pessoas que estavam a ser submetidas a tratamento de canal do canal radicular. Os testes do material implantado confirmaram que o NDGP era mais resistente ao encolhimento e à rutura do que a guta percha convencional. 

Os três pacientes curaram-se adequadamente, sem dor incomum e sem infeção. 

O uso do NDGP para os tratamentos de canal não exigiu alterações de nenhum dos procedimentos  standard de tratamento de canal articular, e  poderão vir a ser utilizados em  saúde oral, tratamento do cancro , medicina regenerativa e aplicações antimicrobianas, entre outras áreas. 

Fonte: University of California - Los Angeles Health Sciences/ScienceDaily 

Autores:Dong-Keun Lee, Theodore Kee, Zhangrui Liang, Desiree Hsiou, Darron Miya, Brian Wu, Eiji Osawa, Edward Kai-Hua Chow, Eric C. Sung, Mo K. Kang, Dean Ho.

Artigo original:  "Nanodiamonds show promise for aiding recovery from root canal"

 

N.R. — O guta-percha é uma substância de coloração cinzenta semelhante à borracha, mas que não apresenta a propriedade elástica desta. É obtida a partir do látex do Palaquium, género de árvores tropicais (Sapotáceas) relacionadas ao sapotizeiro, de cuja seiva se extrai a resina da goma de mascar (chicle). A guta-percha é largamente utilizada em medicina dentária , especificamente em endodontia, para promover a selagem dos canais radiculares e impedir, ou pelo menos dificultar a entrada de bactérias.

 

Recomendado pelos leitores

Estudo mostra que a diabetes provoca alterações no microbioma oral originando periodontite
ARTIGOS

Estudo mostra que a diabetes provoca alterações no microbioma oral originando periodontite

LER MAIS

6 informações que precisa de saber sobre o RGPD
ARTIGOS

6 informações que precisa de saber sobre o RGPD

LER MAIS

Bactérias orais ligadas à aterosclerose
ARTIGOS

Bactérias orais ligadas à aterosclerose

LER MAIS

Translate:

OJD 45 NOVEMBRO 2017

OJD 45 NOVEMBRO 2017

VER EDIÇÕES ANTERIORES