O JornalDentistry em 2018-3-25

ARTIGOS

Perda dentária na meia idade e o risco de doença coronária

De acordo com uma pesquisa preliminar apresentada na Epidemiology and Prevention da American Heart Association, a perda de dois ou mais dentes na meia-idade está associada ao aumento do risco de doenças cardiovasculares.

Segundo o  o autor do estudo Lu Qi, Ph.D., professor de epidemiologia na Universidade de Tulane. em Nova Orleans, estudos têm mostrado que problemas de saúde oral, como doença periodontal e perda dentária, estão relacionados a inflamação, diabetes, tabagismo e consumo de dietas menos saudáveis. Pesquisas anteriores também descobriram que os problemas de saúde oral estão associados a um risco elevado de doença cardiovascular, mas a maioria dessas pesquisas analisou a perda cumulativa de dentes ao longo da vida, que frequentemente inclui dentes perdidos na infância devido a cáries, trauma e ortodontia. A perda dentária na meia-idade está mais relacionada à inflamação, mas não está claro como esta perda dentária tardia possa influenciar o risco de doença cardiovascular . 

Num esforço de pesquisa colaborativa entre a Tulane University School of Public Health and Tropical Medicine and Harvard T.H. Chan School of Public Health, Qi e os colegas analisaram o impacto da perda de dentes em grandes estudos de adultos, com idades entre 45 a 69 anos, em que os participantes relataram sobre o número de dentes naturais que tinham, e num questionário de acompanhamento, relataram perda dentária recente. Os adultos nesta análise não tiveram doença cardiovascular quando os estudos começaram.

 Os pesquisadores estudaram prospetivamente a ocorrência de perda dentária durante um período de oito anos e acompanharam uma incidência de doença cardiovascular entre pessoas sem perda de dentes, um dente perdido e dois ou mais dentes perdidos entre 12 e 18 anos. 

Concluíram: 

• Entre os adultos com 25 a 32 dentes naturais no início do estudo, aqueles que perderam dois ou mais dentes apresentaram um aumento de 23% no risco de doença cardiovascular, em comparação àqueles sem perda dentária. 

• O aumento do risco ocorreu independentemente da qualidade da dieta relatada, atividade física, peso corporal e outros fatores de risco cardiovascular, como pressão alta, colesterol alto e diabetes. 

• Não houve um aumento notável no risco de doença cardiovascular entre aqueles que relataram a perda de um dente durante o período do estudo. 

• O risco de doença cardiovascular entre todos os participantes (independentemente do número de dentes naturais no início do estudo) aumentou 16% entre aqueles que perderam dois ou mais dentes durante o período do estudo, em comparação com aqueles que não perderam nenhum dente. 

• Adultos com menos de 17 dentes naturais, versus 25 a 32, no início do estudo, eram 25% mais propensos a ter doença cardiovascular. 

Além de outras associações estabelecidas entre saúde oral e risco de doença, as descobertas da investigação sugerem que adultos de meia-idade que perderam dois ou mais dentes no passado recente poderiam estar sob maior risco de doença cardiovascular. Isso é independente do número de dentes naturais que uma pessoa tem como adulto de meia-idade, ou se eles têm fatores de risco tradicionais para doenças cardiovasculares, como má alimentação ou pressão alta. 

QI acha que com o conhecimento de que a perda de dentes na meia idade pode sinalizar um risco elevado de doenças cardiovasculares, os adultos podem tomar medidas para reduzir o risco. 

Uma limitação do estudo foi que os participantes auto referiram a perda de dentes, o que poderia levar a erro de classificação no estudo, de acordo com o Qi.

Fonte: ScienceDaily/American Heart Association

Artigo original SD: "Middle-aged tooth loss linked to increased coronary heart disease risk"

Recomendado pelos leitores

Localização dos cancros orais em fumadores e não fumadores
ARTIGOS

Localização dos cancros orais em fumadores e não fumadores

LER MAIS

Estratégias  para distúrbios orais potencialmente malignos (DOPM)
ARTIGOS

Estratégias para distúrbios orais potencialmente malignos (DOPM)

LER MAIS

7 milhões de homens americanos são portadores  do vírus (VPH)  causador de cancro
ARTIGOS

7 milhões de homens americanos são portadores do vírus (VPH) causador de cancro

LER MAIS

Translate:

OJD 50 ABRIL 2018

OJD 50 ABRIL 2018

VER EDIÇÕES ANTERIORES