JornalDentistry em 2022-11-03

NEGÓCIOS E MKT

Onde estão os profissionais liberais?

Hoje, na medicina dentária, e na maioria das profissões voltadas para a prestação de serviços, já não há liberais e sem vínculos.

Estes últimos fazem parte do nosso dia a dia, com uma normalidade entediante. As profissões liberais tornaram-se verdadeiras profissões de emprego fixo 

Atualmente empreender sozinho é uma anomalia den- tro de uma sociedade que se habituou a impor depen- dência. O mais comum é trabalhar numa organização, empresa ou clínica. 

Para muitos esta escolha pode ser uma reação de confor- mismo perante os desafios que são impostos pelo mercado. Pode até ser o padrão de sobrevivência, pode até ser uma forma de começar na profissão, mas não deve ser uma situa- ção que se arraste “ad aeternum”. 

Sim, os profissionais liberais estão em fase de extinção. 

Existe um novo modelo no ar que não é tão novo assim. Os riscos solitários são pesados, por isso é melhor partilhá-los. As responsabilidades divididas são mais leves e as decisões a dois mais diluídas. Sobretudo em caso de erro, ninguém assume ou responde pelos atos isoladamente. 

Para além disso, os custos são suportados por ambas as partes. Aqui não há dúvida que a diminuição dos mesmos é objetivo primordial. Contudo, os chamados protocolos chegam a ser catastróficos na geração do tão ambicionado lucro. 

Lucro, este sim o objetivo maior, com metas hostis a ponto de causar desequilíbrios emocionais nas pessoas envolvidas. 

O romantismo que se vê nas redes sociais sobre as con- quistas profissionais é uma fachada que se destina à venda pura e simples. É tudo um jogo de aparências que visa o lucro. Paradoxo? Não!! Muito diriam que faz parte do modelo de negócio. 

De facto, o papel aceita tudo, podemos escrever Missão, Visão e Valores, e navegar no mundo da imaginação. Esta é a maior das ficções. 

A mudança está à vista. Se é boa ou má não sabemos, só o tempo dirá. 

A diferença poderá continuar a ser a dedicação dos pro- fissionais no atendimento humanizado. Como profissional liberal? Talvez. Mas vai custar mais caro. Será só para quem pode e quer pagar. 

Mesmo os que podem, seguindo a atual tendência nos serviços de saúde, optam por serviços que sejam bons e mais baratos. 

Outros tempos...novos dias... 

 

Autor:  Dr. Celso Orth  — Graduado em Medicina Dentária - UFRGS; MBA em Gestão Empresarial - Fundação Getulio Vargas; Educador Físico - IPARS; Membro Fundador da Academia Brasileira de Odontologia Estética; Membro Honorário da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética; Palestrante de Gestão na Prestação de Serviços na área da saúde; Reabilitador que trabalha em tempo integral na Clínica Orth - Rio Grande do Sul - Brasil. Para enviar questões e solicitar esclarecimentos: celsoantonioorth@gmail.com 

Translate:

OJD 100 NOVEMBRO 2022

OJD 100 NOVEMBRO 2022

VER EDIÇÕES ANTERIORES

+ Notícias

7 erros que não quer cometer

Neutro, médio, morno e sempre igual

Eternizar um momento

Tentar decifrar este tempo

A Colgate lança novo PerioGard®

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.