O JornalDentistry em 2022-5-04

ARTIGOS

Hidratos de carbono e alimentos açucarados podem influenciar má saúde oral

Uma nova pesquisa sobre mulheres pós-menopáusicas identifica associações entre alimentos geralmente consumidos e a diversidade e composição das bactérias orais.

Os alimentos que comemos regularmente influenciam a composição das bactérias, boas e más, nas nossas bocas. Os investigadores estão a descobrir que este coletivo de bactérias conhecido como microbioma oral provavelmente desempenha um papel importante na nossa saúde geral, além das suas associações anteriormente conhecidas com a cárie dentária e a doença periodontal.

Cientistas da Universidade de Buffalo USA, mostraram como comer certos tipos de alimentos tem impacto no microbioma oral das mulheres pós-menopáusicas. Descobriram que uma maior ingestão de alimentos açucarados e de alta carga glicémica -- como donuts e outros produtos assados, refrigerantes regulares, pães e iogurtes sem gordura -- pode influenciar a má saúde oral e, talvez, os resultados sistémicos da saúde nas mulheres mais velhas devido à influência que estes alimentos têm no microbioma oral.

Num estudo publicado na Scientific Reports, uma revista de acesso aberto dos editores da Nature, a equipa liderada pela UB investigou se os hidratos de carbono e a sacarose, ou o açúcar de mesa, estavam associados à diversidade e composição das bactérias orais numa amostra de 1.204 mulheres pós-menopáusicas utilizando dados da Women's Health Initiative.

É o primeiro estudo a examinar a ingestão de hidratos de carbono e o microbioma subgingival numa amostra constituída exclusivamente por mulheres pós-menopáusicas. O estudo foi único na medida em que as amostras foram retiradas da placa subgingival, que ocorre sob as gengivas, em vez de bactérias salivares.

"Isto é importante porque as bactérias orais envolvidas na doença periodontal estão principalmente localizadas na placa subgingival", disse a primeira autora do estudo, Doutora Amy Millen, professora associada de epidemiologia e saúde ambiental na Escola de Saúde Pública e Profissões de Saúde da UB.

"Olhar para as medidas das bactérias salivares pode não nos dizer como as bactérias orais se relacionam com a doença periodontal porque não estamos a olhar para o ambiente certo dentro da boca", acrescentou.

A equipa de investigação relatou associações positivas entre o total de hidratos de carbono, carga glicémica e sacarose e mutantes do Streptococcus, um contribuinte para a cárie dentária e alguns tipos de doenças cardiovasculares, uma descoberta que confirma observações anteriores. Mas também observaram associações entre os hidratos de carbono e o microbioma oral que não estão tão bem estabelecidas.

Os investigadores observaram a Leptotrichia spp., que tem sido associada com a gengivite, uma doença comum das gengivas, em alguns estudos, para ser positivamente associada à ingestão de açúcar. As outras bactérias que identificaram como associadas à ingestão de hidratos de carbono ou à carga glicémica não foram previamente associadas  como contribuindo para a doença periodontal na literatura ou nesta coorte de mulheres, de acordo com Millen.

"Examinámos estas bactérias em relação ao consumo habitual de hidratos de carbono em mulheres pós-menopáusicas através de uma grande variedade de tipos de hidratos de carbono: ingestão total de hidratos de carbono, ingestão de fibras, ingestão de desacarídeos, para uma ingestão simples de açúcar", disse Millen. Nenhum outro estudo examinou as bactérias orais em relação a uma gama tão ampla de tipos de hidratos de carbono numa só coorte. Analisámos também associações com carga glicémica, que não é bem estudada em relação ao microbioma oral."

A questão-chave agora é o que tudo isto significa para a saúde em geral, e isso ainda não é tão facilmente compreendido.

"À medida que mais estudos são realizados olhando para o microbioma oral usando técnicas de sequenciação semelhantes e progressão ou desenvolvimento de doença periodontal ao longo do tempo, podemos começar a fazer melhores inferências sobre como a dieta se relaciona com o microbioma oral e a doença periodontal", comentou Millen.

 

Fonte: ScienceDaily/University at Buffalo

Artigo ScienceDaily 


 

Recomendado pelos leitores

Biomaterial poderá vir a  manter o dente vivo após o tratamento de canal radicular
ARTIGOS

Biomaterial poderá vir a manter o dente vivo após o tratamento de canal radicular

LER MAIS

Cadeia alimentar microbiana: interações nutricionais que promovem a periodontite
ARTIGOS

Cadeia alimentar microbiana: interações nutricionais que promovem a periodontite

LER MAIS

Diabetes e doenças orais afetam-se mutuamente e dificultam o tratamento
ARTIGOS

Diabetes e doenças orais afetam-se mutuamente e dificultam o tratamento

LER MAIS

Translate:

OJD 98 SETEMBRO 2022

OJD 98 SETEMBRO 2022

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.