O JornalDentistry em 2022-1-06

ARTIGOS

Vacinação de adolescentes contra o Vírus do Papiloma Humano (VPH)

Alcançar uma taxa de vacinação contra o VPH de 80% poderia eliminar quase 1 milhão de casos de cancros orofaíngeos em pessoas do sexo masculino neste século

Um esforço nacional para vacinar adequadamente 8 em 10 adolescentes contra o Vírus do Papiloma Humano (VPH) poderia prevenir 934.000 casos de cancro orofaringe em pessoas dos sexo masculino associado ao vírus durante este século, relataram investigadores da  University of Texas Health Science Center at Houston (UTHealth Houston) School of Public Health  à  The Lancet Regional Health -Americas.

No início de cada década, o programa Pessoas Saudáveis do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA estabelece metas para reduzir as ameaças evitáveis mais significativas para a saúde e que incluem uma meta de 80% para o programa de vacinação contra o VPH. No entanto, nos EUA, apenas 54% dos adolescentes e apenas 21% dos jovens adultos foram devidamente vacinados a partir de 2019.

Para mitigar o efeito de atingir uma meta de 80% no cancro orofaríngeo masculino, o cancro mais comum causado pelo VPH, os investigadores da UTHealth Houston criaram um modelo de simulação para projetar o desenvolvimento deste cancro ao longo de uma vida e medir o impacto da vacina contra o VPH.

"O nosso estudo é o primeiro a desenvolver e validar um quadro matemático abrangente da história natural da infeção por VPH oral e da sua progressão para o cancro orofaríngeo”, disse Ashish A. Deshmukh, Ph.D., MPH, autor sénior do estudo e professor associado no Departamento de Gestão, Política e Saúde Comunitária e diretor associado do Centro de Investigação de Serviços de Saúde da UTHealth School of Public Health.

"A concretização da meta de 80% até 2025 e a sua manutenção poderia levar à prevenção de 934.000 cancros orofaíngeos e poderia levar à sua eliminação até ao final de 2070; que, mantendo a taxa de vacinação atual de 54% poderia prevenir 792.000 casos, mas a eliminação do cancro orofaríngeo não ocorrerá até ao final do século", disse Deshmukh.

Haluk Damgacioglu, Ph.D., autor principal do estudo e investigador de pós-doutoramento na UTHealth School of Public Health, disse: "Estamos numa era de diminuição da incidência e mortalidade do cancro. O cancro orofaríngeo é um dos poucos cancros que está a aumentar rapidamente."

"Este trabalho é um lembrete claro e importante de que para prevenir o sofrimento evitável e a morte por cancro relacionado com o VPH no  futuro, devemos agir protegendo os adolescentes no presente", disse Gary M. Clifford, Ph.D., co-autor do estudo e vice-chefe do Ramo de Deteção Precoce, Prevenção e Infeções da Agência Internacional de Investigação do Cancro,  parte da Organização Mundial de Saúde.

O VPH é a principal causa do cancro orofaríngeo, a parte central da garganta, por trás da cavidade oral. Existem cerca de 16.000 casos de cancro orofaríngeo nos Estados Unidos anualmente, e mais de 70% são causados pelo VPH, disse Damgacioglu.

A vacina previne quase todas as infeções causadoras de cancro. O Comité Consultivo para as Práticas de Vacinação Humana dos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças recomenda a vacinação contra o HPV entre os 11 e os 12 anos e a vacinação de recuperação até aos 26 anos.

Anna R. Giuliano, Ph.D., co-autora do estudo e diretora do Centro de Investigação de Imunização e Infeção no Cancro do Moffitt Cancer Center em Tampa, Florida, acrescentou: "Os resultados do nosso estudo demonstram claramente o potencial que a vacina contra o VPH tem para prevenir dezenas de milhares de cancros orofaríngeos nos EUA, apenas um dos seis cancros que o VPH causa em homens e mulheres."

Será necessário um uma grande mobilização para cumprir a meta dos 80%. No ano passado, durante o pico da pandemia COVID-19, as taxas de vacinação contra o VPH caíram mais de metade e continuaram a ser mais baixas do que nos anos anteriores. A queda da vacina relacionada com o COVID-19 e os potenciais atrasos na recuperação podem levar a cerca de 6.200 casos adicionais de cancro orofarìngeo masculino ao longo do século, segundo os autores.

As chaves para alcançar este marco de vacinação, segundo Deshmukh, incluem abordar as preocupações de segurança da vacina com os pais, recomendações mais fortes dos prestadores de cuidados de saúde e corrigir informações online erradas.

A projeção foi feita com o primeiro modelo de simulação de história natural do VPH que captura uma série de fatores, incluindo a eficácia da vacina, a virulência e persistência dos genótipos do VPH, a suscetibilidade de diferentes grupos, e os efeitos da imunidade de grupo, disse Deshmukh.

Prever o impacto a longo prazo do cancro orofarínge associado ao VPH é um desafio porque o cancro é lento e a história natural é complexa. "Esta análise não é possível sem usar modelos de última geração", disse Damgacioglu, salientando a importância de estudos de modelação para compreender o impacto a longo prazo da vacinação contra o VPH na prevenção do cancro.

Recomendado pelos leitores

Estudar a ligação entre a doença das gengivas e a doença de Alzheimer
ARTIGOS

Estudar a ligação entre a doença das gengivas e a doença de Alzheimer

LER MAIS

Próteses dentárias de um único molar projetadas por IA
ARTIGOS

Próteses dentárias de um único molar projetadas por IA

LER MAIS

Cancro Oral – Não só para fumadores
ARTIGOS

Cancro Oral – Não só para fumadores

LER MAIS

Translate:

OJD 97 JULHO 2022

OJD 97 JULHO 2022

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.