O JornalDentistry em 2022-8-27

ARTIGOS

Biorritmo dentário está associado ao ganho de peso na adolescência

Um estudo liderado pela Universidade de Kent descobriu evidências de um biorritmo nos dentes primários humanos que está associado ao ganho de peso durante a adolescência.

Uma equipa internacional de investigação liderada pelo Dr. Patrick Mahoney na Kent's School of Antropologia and Conservation descobriu que o biorritmo nos molares primários de leite (perícia de Retzius [RP]) está relacionado com aspetos do desenvolvimento físico durante a adolescência precoce. Um biorritmo dentário mais rápido produziu ganhos menores em peso e massa.

A RP forma-se através de um processo circadiano, ocorrendo com um intervalo de repetição que pode ser medido com uma resolução de dias. O ritmo relaciona-se com o período em que o esmalte dentário se forma e é consistente dentro dos molares permanentes de indivíduos que não retêm evidências de stress de desenvolvimento. O RP modal humano tem um ciclo de quase sete dias, mas pode variar de cinco a 12 dias.

A primeira pesquisa do género publicada pela Nature's Communications Medicine concluiu que os adolescentes com um biorritmo mais rápido (ciclo de cinco ou seis dias) pesavam menos, ganhavam menos peso e tinham a menor alteração no índice de massa corporal durante um período de 14 meses em comparação com os que tinham um biorritmo mais lento. Aqueles com um biorritmo lento (ciclo de sete ou oito dias) produziram o maior ganho de peso.

Os histólogos dentários conhecem o ritmo biológico há mais de 100 anos, mas a sua importância para a massa corporal e o crescimento surgiu recentemente em estudos que comparam espécies de mamíferos. A investigação centrou-se agora no significado do ritmo para os seres humanos.

Uma constatação surpreendente foi que os participantes com biorritmos mais lentos tinham seis vezes mais probabilidades de ter um índice de massa corporal muito elevado. A rápida mudança no tamanho do corpo é uma consequência natural da adolescência, mas o ganho excessivo de peso durante a puberdade pode ter grandes consequências para a saúde, como a obesidade na idade adulta.

"Esta pesquisa é um primeiro passo excitante. O próximo passo é determinar se a ligação que descobrimos se estende aos resultados de saúde adversos relacionados em idade adulta. Potencialmente, os dentes de leite podem manter um registo desta informação muitos anos antes que esses resultados possam manifestar-se em adultos.» Comentou o Dr. Mahoney

Gina McFarlane, histologista do projeto (também sediada em Kent), disse: "As nossas descobertas fornecem uma nova via para explorar as ligações entre crianças com excesso de peso e riscos para a saúde em adultos. Os dentes de leite são naturalmente esfoliantes  durante os anos de infância. Estes dentes descartados contêm informações precisas sobre um ritmo de crescimento fundamental que agora conhecemos, rastreia o aumento de peso dos adolescentes."

O trabalho de investigação intitulado "Biorritm dentário associa-se ao ganho de peso adolescente" é publicado pela Nature's Communications Medicine. Este projeto de investigação foi financiado pelo Leverhulme Trust.


Fonte:  ScienceDaily / University of Kent.

Recomendado pelos leitores

Biomaterial poderá vir a  manter o dente vivo após o tratamento de canal radicular
ARTIGOS

Biomaterial poderá vir a manter o dente vivo após o tratamento de canal radicular

LER MAIS

Cadeia alimentar microbiana: interações nutricionais que promovem a periodontite
ARTIGOS

Cadeia alimentar microbiana: interações nutricionais que promovem a periodontite

LER MAIS

Diabetes e doenças orais afetam-se mutuamente e dificultam o tratamento
ARTIGOS

Diabetes e doenças orais afetam-se mutuamente e dificultam o tratamento

LER MAIS

Translate:

OJD 98 SETEMBRO 2022

OJD 98 SETEMBRO 2022

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.