O JornalDentistry em 2020-6-27

CLÍNICA

A cura da DII (doença inflamatória intestinal) pode estar na boca?

Um estudo recente descreve como a deficiente saúde oral pode piorar a doença inflamatória intestinal (DII) devido a um choque entres microbiomas orais e intestinais.

Embora muitas pessoas adiam as suas idas regulares ao médico dentista, pesquisas recentes mostraram que as consequências de fazê-lo podem ir além de cáries e canais radiculares. De doenças cardíacas aos diabetes, a saúde oral deficiente é frequentemente um reflexo da saúde geral de uma pessoa e pode até ser a causa da doença sistêmica.

O novo estudo colaborativo entres as Escolas Médicas e de Medicina Dentária da U-M revela que a doença inflamatória intestinal (DII), que incluiu a doença de Crohn e a colite ulcerativa e  que aflige cerca de 3 milhões de adultos nos EUA, pode ser  piorada pela má saúde oral

Nobuhiko Kamada, Ph.D., professor assistente de medicina interna na divisão de gastroenterologia, estuda há anos o microbioma intestinal, a coleção de bactérias que normalmente estão presentes no intestino. Observou um elo emergente na literatura de pesquisa entre um crescimento excessivo de espécies bacterianas exógenas nas entranhas de pessoas comBII - bactérias que normalmente são encontradas na boca. "Decidi me aproximar da escola de Medicina Dentária  para fazer a seguinte pergunta: A doençaoral afeta a gravidade das doenças gastrointestinais?", comentou Kamada.

O novo estudo em cobaias, publicado na Cell, mostra dois caminhos pelos quais as bactérias orais parecem piorar a inflamação intestinal.

No primeiro caminho, a periodontite, leva a um desequilíbrio no microbioma saudável normal encontrado na boca, com aumento de bactérias que causam inflamação. Essas bactérias causadoras de doenças orais  viajam então para o intestino.

No entanto, isso por si só pode não ser suficiente para desencadear inflamação intestinal. A equipe demonstrou que as bactérias orais podem agravar a inflamação intestinal olhando para alterações do microbioma em cobaias com o cólon inflamado.

"O microbioma intestinal normal resiste à colonização por bactérias exógenas ou estrangeiras", diz Kamada. "No entanto, em cobaias  com BII, as bactérias intestinais saudáveis são atacadas, enfraquecendo a sua capacidade de resistir às bactérias causadoras de doenças orais.” A equipe descobriu que cobaias com inflamação oral e intestinal tiveram aumento significativo da perda de peso e maior atividade da doença.

No segundo caminho proposto, a periodontite ativa as células T do sistema imunológico na boca. Essas células T da boca viajam para o intestino onde também exacerbam a inflamação. O microbioma normal do intestino é mantido em equilíbrio pela ação de células T inflamatórias e regulatórias que estão afinadas para tolerar as bactérias residentes. Mas, diz Kamada, a inflamação oral gera principalmente células T inflamatórias que migram para o intestino, onde, removidas de seu ambiente normal, acabam desencadeando a resposta imune do intestino, piorando a doença.

"Essa exacerbação da inflamação intestinal impulsionada por organismos orais que migram para o intestino tem ramificações importantes para enfatizar aos pacientes a necessidade crítica de promover a saúde oral como parte da saúde e bem-estar total do corpol", diz o co-autor William Giannobile, DDS, professor de medicina dentária  e presidente do departamento de periodontia e medicina oral na  U-M School of Dentistry.

O estudo tem implicações para novos tratamentos para a DII, necessários porque "muitos pacientes ainda não são medicados o que leva a uma redução da qualidade de vida e a uma eventual cirurgia", diz o co-autor do estudo Shrinivas Bishu, M.D., professor assistente de gastroenterologia. "Este estudo implica que os desfechos clínicos do DII podem ser melhorados monitorizando a inflamação oral - um conceito intrigante."

 

Artigo original SD: www.sciencedaily.com/releases/2020/06/200616113927.htm

Fonte: Science Daily / Materiais fornecidos pela Michigan Medicine - Universidade de Michigan. 


 

Translate:

OJD 76 SETEMBRO 2020

OJD 76 SETEMBRO 2020

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.