O JornalDentistry em 2018-9-05

MARCAS E PRODUTOS

Novo medicamento da BIAL para doentes de Parkinson já está disponível em Portugal

A BIAL começou esta semana a comercializar em Portugal o ONGENTYS® (opicapona), o segundo medicamento de patente portuguesa a chegar ao mercado e que se destina a pessoas com a Doença de Parkinson

Cerca de 18 a 20 mil portugueses sofrem desta doença degenerativa que afeta o sistema nervoso central, principalmente ao nível da coordenação motora. Anualmente são identificados cerca de 2 mil novos casos, estimando-se que nos próximos anos a prevalência da doença aumente face ao envelhecimento da população. Portugal é um dos países com maior prevalência de uma mutação genética considerada a causa mais frequente de Doença de Parkinson esporádica e familiar, a par de Espanha.
O ONGENTYS® (opicapona), de toma única diária, reduz o chamado tempo em estado OFF em doentes de Parkinson, período que se caracteriza pela evidência dos habituais sintomas da doença, por exemplo, lentidão dos movimentos, dificuldade na mobilidade e tremor.
Aprovado pela Comissão Europeia em 2016, o ONGENTYS® (opicapona) já está à venda em países como a Alemanha, o Reino Unido e a Espanha. O ONGENTYS® (opicapona) passará também a estar disponível em Itália durante o mês de setembro. BIAL tem ainda acordos de licenciamento deste medicamento em países como os EUA, Coreia do Sul e China, prevendo-se o seu lançamento nestes mercados no próximo triénio.
António Portela, CEO da BIAL, explica que “na última década houve poucos medicamentos inovadores para esta área, pelo que é com grande orgulho que BIAL vê o ONGENTYS® chegar às farmácias portuguesas”.
O CEO da farmacêutica salienta que “este é o segundo medicamento da BIAL a chegar aos doentes e é o segundo medicamento de patente portuguesa. Na Europa, nos últimos dez anos, apenas 27 empresas foram capazes de trazer ao mercado produtos inovadores. As áreas em que BIAL centra o seu trabalho, nas neurociências e na área cardiovascular, são das mais complexas e por isso o risco associado a esta atividade é muito elevado. Temos um enorme orgulho na nossa equipa e no percurso que temos vindo a desenvolver. Começámos a apostar na área de investigação em 1993 e, ao longo deste tempo, fomos capazes de desenvolver e consolidar internamente competências nas diversas áreas de desenvolvimento de um medicamento”.
BIAL é uma das empresas líderes na produção de investigação em Portugal. Segundo dados da Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência, BIAL é a empresa industrial que mais investe em Investigação & Desenvolvimento (I&D) em Portugal, alocando anualmente, em média, mais de 20% da faturação a esta área.
O centro de I&D da BIAL tem mais de 12.000 novas moléculas sintetizadas e mais de 1.300 patentes submetidas. Ainda este ano, BIAL investiu cinco milhões de euros na ampliação deste centro, mais do que duplicando a área dedicada a I&D.
BIAL registou no ano passado um volume de faturação de 272 milhões de euros, um crescimento de 17% face a 2016. O Zebinix®, o primeiro medicamento de raiz portuguesa, lançado em 2009, representa hoje um terço da faturação da empresa, estando aprovado em 44 países, em três indicações terapêuticas.
António Portela sublinha que “os mercados internacionais têm hoje um peso de 70% na empresa quando, em 2010, o exterior representava apenas 30%. O aumento substancial da nossa internacionalização só é possível devido à nossa forte aposta na inovação. Só assim conseguimos chegar aos mercados mais competitivos e mais desenvolvidos”.
Os mercados internacionais com maior peso na faturação da BIAL são os Estados Unidos, Espanha e Alemanha.

Sobre a Doença de Parkinson
A doença de Parkinson é uma doença neurodegenerativa, crónica e progressiva. A evidência epidemiológica aponta para uma interação complexa entre a vulnerabilidade genética e fatores ambientais.
Os sintomas clínicos da doença surgem habitualmente depois dos 50 anos (idade média de diagnóstico da patologia é aos 60 anos). A prevalência da doença está estimada em 180 por 100.000 habitantes, aumentando para 1 por 100 na faixa etária acima dos 60 anos.
O diagnóstico da doença de Parkinson é baseado na observação clínica e pode ser realizado em pacientes que apresentam dois de três sintomas motores principais ou cardinais: tremor em repouso, rigidez muscular e bradicinesia. O tremor está presente em 85% dos pacientes com Doença de Parkinson. Outros sintomas frequentes são dificuldades de equilíbrio, postura e coordenação e instabilidade postural.
 
Sobre a BIAL
Fundada em 1924, BIAL tem como missão desenvolver, encontrar e fornecer novas soluções terapêuticas na área da Saúde.
Nas últimas décadas, as linhas estratégicas da empresa têm-se centrado na Qualidade, na Inovação e na Internacionalização.
Em média, nos últimos anos, BIAL tem canalizado mais de 20% da sua faturação anual para I&D, que está centrada nas neurociências e no sistema cardiovascular.
BIAL tem vindo a reforçar a sua presença internacional, vertente que quer fortalecer, nomeadamente nos mercados farmacêuticos europeus de maior relevância, caso de Espanha, Alemanha, Itália e Reino Unido, onde a empresa está presente com filiais próprias.
 
Para mais informações:
BIAL - Susana Vasconcelos - 229 866 100 - susana.vasconcelos@bial.com
BA&N Communications Consultancy -Carla Reis Costa - 213 195 644 |- crc@ban.pt

Recomendado pelos leitores

Compósito Opallis - FGM
MARCAS E PRODUTOS

Compósito Opallis - FGM

LER MAIS

Poste de fibra - Whitepost
MARCAS E PRODUTOS

Poste de fibra - Whitepost

LER MAIS

Translate:

OJD 54 SETEMBRO de 2018

OJD 54 SETEMBRO de 2018

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.