JornalDentistry em 2024-4-16

ARTIGOS

Cancro Oral - Fatores de risco

A compreensão dos fatores causais do cancro contribuirá para a prevenção da doença. A idade é frequentemente apontada como fator de risco para cancro oral, pois historicamente ocorre em pessoas com mais de 40 anos.

A idade dos pacientes diagnosticados pode indicar um componente temporal nos processos bioquímicos ou biofísicos do envelhecimento das células que permite a transformação maligna. Alternativamente, a competência do sistema imunológico diminui com a idade. Dados muito recentes (finais de 2008-2011) levam-nos a crer que o segmento da população com cancro oral que mais cresce é o dos não fumadores com menos de cinquenta anos, o que indicaria uma mudança de paradigma na causa da doença e nas localizações onde ocorre com mais frequência no ambiente oral.
 A parte anterior da boca, o tabaco e os cancros associados ao álcool diminuíram juntamente com um declínio correspondente no tabagismo, e a parte posterior dos locais da cavidade oral associados à causa viral do HPV16 está a aumentar. Assim, ao falar de forma geral ao público, muitos referem-se a estes dois cancros distintamente diferentes (oral e orofaríngeo) como “cancro oral” e, embora tecnicamente não seja exacto, é considerado normal nas mensagens públicas em geral.
No entanto, é provável que os danos acumulativos de outros factores, como o consumo de tabaco, o consumo de álcool e infeções virais persistentes, como o HPV, sejam os verdadeiros culpados, em comparação com algo como as fragilidades do sistema imunitário ou a idade.
Podem ser necessárias várias décadas de tabagismo, por exemplo, para precipitar o desenvolvimento do cancro. O uso do tabaco em todas as suas formas é o número um na lista de fatores de risco para cancros verdadeiros da cavidade oral em indivíduos com mais de 50 anos. Historicamente, pelo menos 75% das pessoas diagnosticadas com 50 anos ou mais eram fumadores. Esta percentagem está agora a mudar e as percentagens exactas ainda não foram determinadas e publicadas. Novos dados relacionados com a diminuição do consumo de tabaco estão a alterar rapidamente a dinâmica. Quando se combina tabaco com uso pesado de álcool, o risco aumenta significativamente, pois os dois agem em sinergia. Aqueles que fumam e bebem têm um risco 15 vezes maior de desenvolver cancro oral do que outros. Não parece que a causa viral do HPV16 precise agir sinergicamente com o tabaco ou o álcool, e o HPV16 representa um processo de doença único e independente na orofaringe.
O tabaco e o álcool são essencialmente factores químicos, mas também podem ser considerados factores de estilo de vida, uma vez que temos algum controlo sobre eles. Além desses, existem fatores físicos como a exposição à radiação ultravioleta. Este é um agente causador de cancro do lábio, bem como de outros cancros de pele. O cancro do lábio é um câncer oral cujos números diminuíram nas últimas décadas. Isto provavelmente  deve-se à maior conscientização sobre os efeitos prejudiciais da exposição prolongada à luz solar e ao uso de protetores solares. Outro fator físico é a exposição aos raios X. As radiografias tiradas regularmente durante os exames e no consultório dentários são seguras, mas lembre-se de que a exposição à radiação  acumula-se ao longo da vida. Tem sido implicado em vários tipos de cancro de cabeça e pescoço.
Os factores biológicos incluem vírus e fungos, que estão associados ao cancro oral.
 O vírus de papiloma humano (VPH), particularmente o VPH16, foi definitivamente implicado em cancro de orofaringe (orofaringe, base da língua, pilares tonsilares e cripta, bem como as próprias amígdalas), e apenas numa e apenas numa população minúscula eles foram implicados em cancros orais da boca. O VPH é um vírus comum, sexualmente transmissível, que infecta atualmente cerca de 40 milhões de americanos. Existem cerca de 200 cepas de VPH, a maioria das quais são consideradas inofensivas. A maioria dos americanos terá contacto com alguma versão do VPH durante a vida e até mesmo será exposta às suas versões oncogénicas/causadoras de cancros orais  da boca. Mas apenas aproximadamente 1% das pessoas infectadas apresentam falta de resposta imunitária à estirpe VPH16, que é o principal agente causador do cancro do colo do útero (com VPH18), cancros do ânus e do pénis, e que agora também é uma das  causa conhecida de cancro orofaríngeo.
A infecção mesmo por um vírus VPH de alto risco não significa que desenvolverá um cancro oral. O sistema imunológico da maioria das pessoas eliminará a infeção antes que uma doença maligna possa ocorrer. É provável que as mudanças nos comportamentos sexuais dos adultos jovens ao longo das últimas décadas  estejam a aumentar a propagação do VPH e das suas versões oncogénicas. Outros factores de risco menores têm sido associados ao cancro oral, mas ainda não foi definitivamente demonstrado que participam no seu desenvolvimento. Estes incluem o líquen plano, uma doença inflamatória dos tecidos moles orais, e predisposições genéticas.

Mais sobre vírus e todos os tipos de cancro
Estudos indicam que uma dieta pobre em frutas e vegetais pode ser um factor de risco e que, inversamente, uma dieta rica nestes alimentos pode ter um valor protector contra muitos tipos de cancro. É evidente que o cancro é um grupo muito complexo de doenças e a dieta por si só não deve ser considerada um factor causal isolado para o início da cascata de acontecimentos celulares que transformam uma célula de normal em maligna.

 

Fonte: Oral Cancer Foundation

Foto: Unsplash/CCO Public Domain

Recomendado pelos leitores

Novo método para testar o cancro oral
ARTIGOS

Novo método para testar o cancro oral

LER MAIS

Microbioma oral e cancro: um olhar mais atento sobre as intrincadas interações do mundo oculto da boca
ARTIGOS

Microbioma oral e cancro: um olhar mais atento sobre as intrincadas interações do mundo oculto da boca

LER MAIS

Estudo constata que o Bruxismo é uma condição recorrente entre pessoas com transtorno de stresse pós-traumático
ARTIGOS

Estudo constata que o Bruxismo é uma condição recorrente entre pessoas com transtorno de stresse pós-traumático

LER MAIS

Translate:

O JORNALDENTISTRY 117 MAIO 2024

O JORNALDENTISTRY 117 MAIO 2024

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.