JornalDentistry em 2024-1-06

TENDÊNCIAS

Somos Resilientes

A vida é um eterno sobe desce, com algumas pausas intermediárias. Tornamo-nos experts em tentar não permanecer na parte baixa. São esforços permanentes para alcançar o topo, lá permanecemos por um tempo, nem sempre o desejado, e voltamos a deslizar repentinamente.

Factos reais que são verdades na vida pessoal e na profissional.
Na vida pessoal as relações nunca são, e nem deveriam ser, estáveis. A estabilidade pode trazer uma memória de rotinas e monotonia, ambas regidas pelo tédio.
Certamente não é o desejo nas nossas relações.
Nas atividades profissionais ocorre a mesma coisa: seguimos protocolos, seguimos o passo a passo de técnicas validadas, temos um fluxo operacional claro e cumprimos as diretrizes que normatizam a nossa atividade.
A  imobilidade constante e invariável, sem surpresas, repetindo-se diariamente tudo de novo, tira-nos parte do entusiasmo de experimentar outras coisas.
Onde o marasmo habita não há espaço para ousadias.
Ao perdermos alguém que faz parte da nossa vida, o sentimento pode ser perturbador, somos obrigados a reagir.
Conformar-se é uma opção. Levantar e voltar a equilibrar-se também é. Ambas têm consequências.
Não reagir pode ser uma morte lenta. Não sucumbir exige coragem e entrega, mas é necessário.
Podemos ter perdas na vida pessoal, de alguém muito próximo, um parente ou amigo, um amor que se foi, uma aposta arriscada que nos trouxe prejuízo e muitas outras coisas.
Na vida profissional, da mesma forma, um investimento errado, uma perda na equipa, uma tragédia climática ou a diminuição da capacidade produtiva por razões nem sempre transparentes.
Perdas são quase sempre relevantes. Adaptar-se à situação não é conveniente, sinaliza ausência de coragem para ressurgir.
Resistir e retomar a trilha, forte novamente, é o objetivo que está no horizonte. Um tempo será necessário para que isso aconteça, é parte do processo, sem que isso nos faça desmoronar.

Resilientes sempre.
Uma simples reflexão para finalizar 2023 e encorajar o 2024.
Feliz novo ano


Dr. Celso Orth  — Graduado em Medicina Dentária - UFRGS; MBA em Gestão Empresarial - Fundação Getulio Vargas; Educador Físico - IPARS; Membro Fundador da Academia Brasileira de Odontologia Estética; Membro Honorário da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética; Palestrante de Gestão na Prestação de Serviços na área da saúde; Reabilitador que trabalha em tempo integral na Clínica Orth - Rio Grande do Sul - Brasil. Para enviar questões e solicitar esclarecimentos: celsoantonioorth@gmail.com

 

 

Recomendado pelos leitores

A rotina paralisa-nos, os desafios movem-nos
TENDÊNCIAS

A rotina paralisa-nos, os desafios movem-nos

LER MAIS

Translate:

OJD 114 FEVEREIRO 2024

OJD 114  FEVEREIRO 2024

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.