O JornalDentistry em 2021-3-16

ARTIGOS

Reverter a doença periodontal com células estaminais

Pesquisadores demonstraram como alterar a resposta das células estaminais à inflamação pode reverter a doença periodontal, uma infeção grave que afeta muitas pessoas com 30 anos ou mais.

Se não for controlada, a doença periodontal pode destruir o osso maxilar e levar à perda do dente. A doença também está associada a um maior risco de diabetes e doenças cardiovasculares. 

O tratamento atual para a doença periodontal envolve a abertura das abas gengivais infetadas e a adição de enxertos ósseos para fortalecer os dentes. Mas em uma nova pesquisa publicada recentemente na revista Frontiers in Immunology, os cientistas do Forsyth Institute descobriram que um tipo específico de molécula pode estimular a regeneração das células estaminais , revertendo a inflamação causada pela doença periodontal. Essa descoberta pode levar ao desenvolvimento de novas terapêuticas para tratar uma variedade de doenças sistémicas que são caracterizadas por inflamações no corpo. 

Para este estudo, o Dr. Alpdogan Kantarci e o seu aluno de PhD, Dr. Emmanuel Albuquerque, juntamente com a sua equipe removeram células estaminais de dentes do siso previamente extraídos e colocaram-nas em placas petri. Os pesquisadores criaram então um ambiente simulado da doença periodontal inflamatória nas placas petri. Em seguida, adicionaram dois tipos específicos de moléculas sintéticas chamadas Maresin-1 e Resolvin-E1, ambas mediadores lipídicos pró-resolução de ácidos gordos ómega 3. Os cientistas descobriram que Mar1 e RvE1 estimularam as célula estaminais a regenerarem-se mesmo em condições inflamatórias. 

"Tanto a Maresin-1 quanto a Resolvin-1 reprogramaram o fenótipo celular das células estaminais humanas, mostrando que mesmo em resposta à inflamação, é possível aumentar a capacidade das células estaminais para que possam tornar-se regenerativas", comentou o Dr. Kantarci, Associate Member of Staff na Forsyth Institute. 

Esta descoberta é importante porque permite aos cientistas identificar as vias específicas de proteínas envolvidas na inflamação. Essas mesmas vias de proteína são consistentes em muitas doenças sistémicas, incluindo doença periodontal, diabetes, doenças cardíacas, demência e obesidade. 

"Agora que entendemos como essas moléculas estimulam a diferenciação de célula estaminais em diferentes tecidos e revertem a inflamação num momento crítico, o mecanismo que identificamos pode um dia ser usado para construir órgãos complexos", disse o Dr. Kantarci. "Há um potencial empolgante para que a reprogramação de células estaminais se concentrarem na construção de tecidos."

 

Fonte: ScienceDaily /  Forsyth Institute.         

Artigo original ScienceDaily

https://www.sciencedaily.com/releases/2020/10/201002114001.htm

 

 

 

 

Recomendado pelos leitores

Consequências catastróficas do Covid-19 na saúde oral
ARTIGOS

Consequências catastróficas do Covid-19 na saúde oral

LER MAIS

A saúde oral da mulher é afetada pelo ciclo menstrual, açúcar e tabagismo
ARTIGOS

A saúde oral da mulher é afetada pelo ciclo menstrual, açúcar e tabagismo

LER MAIS

A periodontite aumenta o risco de bactérias no sangue doado
ARTIGOS

A periodontite aumenta o risco de bactérias no sangue doado

LER MAIS

Translate:

OJD 83 ABRIL 2021

OJD 83 ABRIL 2021

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.