O JornalDentistry em 2020-8-01

ARTIGOS

A doença gengival pode aumentar o risco de alguns tipos de cancro

Pesquisadores da Harvard T.H. Chan School of Public Health, sugerem pessoas com histórico de doença gengival parecem ter maior risco de desenvolver cancros esofágicos e gástricos

Pessoas com doença periodontal podem ter um risco maior de desenvolver algumas formas de cancro, sugere uma carta publicada na revista Gut, detalhando um estudo prospetivo. 

Pesquisadores americanos descobriram que um historial de doença periodontal parecia estar associada a um risco aumentado de cancro do esófago (garganta) e cancro gástrico (estômago) e esse risco também era maior entre as pessoas que haviam perdido dentes. 

Descobertas anteriores sobre a relação entre a doença periodontal e perda dentária com cancro do esófago e gástrico têm sido inconsistentes. 

Portanto, uma equipe de pesquisadores da Harvard T.H. Chan School of Public Health, em Boston, EUA, realizou um estudo de dados de pacientes ao longo de décadas de acompanhamento. 

Examinaram a associação da história de doença periodontal e perda dentária com o risco de cancro do esófago e gástrico em 98.459 mulheres do Estudo Nurses' Health Study (1992-2014) e 49.685 homens do Estudo Health Professionals Follow-up Study (1988-2016) .

Medidas dentárias, demografia, estilo de vida e dieta foram avaliadas por meio de questionários de acompanhamento e o diagnóstico autor referido de cancro foi confirmado após a revisão dos prontuários. 

Os resultados mostraram que, durante 22 a 28 anos de acompanhamento, houve 199 casos de cancro do esófago e 238 casos de cancro de estômago. 

Uma história de doença periodontal foi associada a um risco aumentado de 43% e 52% de cancro do esófago e cancro gástrico, respetivamente. 

Comparados às pessoas sem perda dentária, os riscos de cancro do esófago e gástrico para aqueles que perderam dois ou mais dentes também foram modestamente mais altos - 42% e 33%, respetivamente. 

Além disso, entre os indivíduos com histórico de doença periodontal, nenhuma perda de dente ou perda de um ou mais dentes foram igualmente associados a um risco aumentado de 59% de cancro do esófago em comparação com aqueles sem histórico de doença periodontal e sem perda de dentes.

 

 

Os autores apontam possíveis razões para uma associação entre bactérias orais (microbiota oral) e cancro do esófago e gástrico, com evidências de outros estudos sugerindo que a tannerella forsythia e a porphyromonas gingivalis - membros do 'complexo vermelho' de patógenos periodontais - estavam associadas com a presença ou risco de cancro do esófago. 

Outra razão possível é que a falta de higiene oral e a doença periodontal podem promover a formação de nitrosaminas endógenas conhecidas por causar câncer gástrico através de bactérias redutoras de nitrato. 

Este foi um estudo observacional; portanto, não é possível tirar conclusões firmes sobre causa e efeito, e os pesquisadores não podem descartar a possibilidade de que parte do risco observado possa ser devido a outros fatores não medidos (confusos). 

No entanto, concluem: "Juntos, esses dados apoiam a importância do microbioma oral no cancro do esófago e gástrico. Mais estudos prospetivos que avaliam diretamente o microbioma oral são necessários para identificar bactérias orais específicas responsáveis por esse relacionamento. As descobertas adicionais podem ser facilmente acessíveis, biomarcadores não invasivos e ajudam a identificar indivíduos com alto risco para esse tipo de cancro”. 

 

Fonte: Science Daily/BMJ

Artigo original Science Daily:   

www.sciencedaily.com/releases/2020/07/200720190919.htm

Recomendado pelos leitores

A má higiene oral pode afetar a precisão de testes SARS-CoV-2
ARTIGOS

A má higiene oral pode afetar a precisão de testes SARS-CoV-2

LER MAIS

Neutrófilos sacrificam-se para aumentar a resposta imunológica aos vírus
ARTIGOS

Neutrófilos sacrificam-se para aumentar a resposta imunológica aos vírus

LER MAIS

Dor do cancro oral associada à disseminação de doenças
ARTIGOS

Dor do cancro oral associada à disseminação de doenças

LER MAIS

Translate:

OJD 77 OUTUBRO 2020

OJD 77 OUTUBRO 2020

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.