O JornalDentistry em 2019-8-05

ARTIGOS

A infeção por VPH pode estar por trás do aumento do cancro das cordas vocais entre os jovens não fumadores

Atualmente tem-se verificado um aumento de diagnósticos de cancro das cordas vocais em adultos jovens, que parece ser o resultado da infeção por estirpes de Vírus do Papiloma Humano (VPH) e que também causam cancro cervical e outras neoplasias malignas.

Investigadores do Massachusetts General Hospital (MGH) descrevem a descoberta da infeção pelo VPH em todas as amostras testadas do cancro das cordas vocais de 10 pacientes diagnosticados com 30 anos ou menos, a maioria dos quais não fumadores. relatório apareceu num suplemento especial sobre inovações em cirurgia laríngea da edição de março de 2019 de Annals of Otology, Rhinology and Laryngology. "Nos últimos 150 anos, o cancro das cordas vocais ou glóticos foi quase exclusivamente uma doença associada ao tabagismo e quase totalmente vista em pacientes com mais de 40 anos", diz Steven Zeitels, MD, diretor da Divisão de Cirurgia da laringe do MGH. autor do relatório. “Hoje, os não fumadores estão a aproximar-se dos 50% dos pacientes com cancro glótico, e é comum que sejam diagnosticados com menos de 40 anos. Essa transformação epidemiológica do cancro das cordas vocais é um problema de saúde pública significativo, devido à confusão diagnóstica que pode criar. 

Os pesquisadores observam que o aumento no diagnóstico do cancro das cordas vocais parece imitar um aumento anterior no diagnóstico do cancro de garganta, que tem sido associado a infeções por estirpes de alto risco do VPH. Depois de inicialmente atribuir a incidentes o cancro das cordas vocais em não fumadores, o que começou a verificar-se há cerca de 15 anos, com o aumento das viagens e a exposição a doenças infecciosas, Zeitels e seus colegas decidiram investigar se a infeção por VPH poderia explicar o diagnóstico em não-fumadores mais jovens.

Para isso, examinaram os prontuários de pacientes tratados pelo Zeitels, de julho de 1990 a junho de 2004, na Massachusetts Eye and Ear Infirmary, ou entre julho de 2004 e junho de 2018, no Hospital de Massachusetts. Dos 353 pacientes tratados a cancro das cordas vocais durante todo o período, nenhum dos 112 tratados de 1990 a meados de 2004 tinha 30 anos ou menos. Mas 11 dos 241 pacientes tratados de 2004 a 2018 tinham 30 anos ou menos - 3 tinham entre 10 e 19 anos - e apenas 3 dos 11 eram fumadores. Análises de amostras de tecido dos tumores de 10 dos 11 pacientes mais jovens revelaram estirpes de VPH de alto risco em todos eles.

Os autores observam que estes cancros vocais associados ao VPH associados a alto risco assemelham-se muito à papilomatose respiratória recorrente (RRP), uma condição benigna causada por estirpes comuns de baixo risco do VPH. Um dos 11 pacientes tratados pelo Zeitels havia sido previamente diagnosticado noutro centro com cancro de prega vocal e, quando voltou após ser removido cirurgicamente, foi diagnosticado erroneamente com PRR e tratado com um medicamento que piorou o cancro, levando à necessidade para uma laringectomia parcial.

A RRP benigna das cordas vocais tem sido uma doença bem conhecida provocada por VPH  há mais de um século, e é muito provável que haja agora uma malignidade causada por VPH que parece tão semelhante, criando confusão diagnóstica e terapêutica", diz Zeitels.

Eugene B. Casey Professor de cirurgia laríngea na Harvard Medical School. considera que se  deve-se notar que esses carcinomas das cordas vocais associados ao VPH não são uma degeneração maligna da doença benigna".

Zeitels acrescenta que os cancros das cordas vocais por VPH são passíveis de tratamento endoscópico com o laser de KTP angiolítico que ele desenvolveu. "Estudos de larga escala são  necessários para determinar o ritmo do aumento do cancro glótico entre os não-fumadores, a incidência de VPH de alto risco nesses cancros e as mudanças na idade e nos sexos das pessoas afetadas

 

Nota: A principal autora do artigo Annals of Otology, Rhinology and Laryngology é Semirra Bayan, MD,  Fellow em cirurgia laríngea no MGH e atualmente na University of Chicago Medicine; William Faquin, MD, PhD, MGH Patologia, é co-autor. O estudo foi apoiado pelo Voice Health Institute, National Philanthropic Trust e a Eugene B. Casey Foundation.

Fonte: Oral Cancer Foundation  /  www.eurekalert.org

 

Artigo original OCF:     "HPV infection may be behind rise in vocal-cord cancers among young nonsmokers"

 

Recomendado pelos leitores

Factos sobre o cancro oral  e da  faringe
ARTIGOS

Factos sobre o cancro oral e da faringe

LER MAIS

Novo exame de sangue capaz de detetar vários tipos de cancro
ARTIGOS

Novo exame de sangue capaz de detetar vários tipos de cancro

LER MAIS

Na Saúde Oral, demasiada informação  traz desinformação
ARTIGOS

Na Saúde Oral, demasiada informação traz desinformação

LER MAIS

Translate:

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.