O JornalDentistry em 2021-4-11

ARTIGOS

Altos níveis de ansiedade fazem com que os pacientes tomem mais analgésicos após a extração de um dente

Quanto maior o nível de ansiedade ao consultar o médico dentista, maior é a necessidade de tomar analgésicos para a dor decorrente de uma extração dentária.

Esta ligação foi comprovada por Javier Fernández Aguilar, Mar Jovani e Isabel Guillén, investigadores da Universidade CEU Cardenal Herrera (UCH CEU) de Valência, juntamente com María Teresa Sanz, da Universidade de Valência (UV). No seu estudo, que acaba de ser publicado na Scientific Reports, analisou os níveis de ansiedade que o paciente apresenta antes de uma extração dentária, juntamente com diversos parâmetros fisiológicos, a fim de estabelecer sua correlação com a maior necessidade de posterior tratamento analgésico.

Os pesquisadores usaram a escala de ansiedade dental 'Corah', uma das mais comummente usadas em nível internacional,  num total de 185 pacientes antes de serem submetidos a uma extração dentária. Esses pacientes responderam a um questionário na sala de espera para verificar o seu nível de ansiedade antes do procedimento, de acordo com a seguinte escala: inexistente, moderada, alta ou grave. Além disso, dois parâmetros fisiológicos foram avaliados para todos os pacientes, antes e após a intervenção dentária: pressão arterial e frequência cardíaca. Outras variáveis, como idade, sexo, ingestão anterior de analgésico, tipo de anestésico local usado ou duração da extração. Após a intervenção, cada paciente recebeu um formulário para anotar se deveria tomar ou não medicamentos para a dor, como paracetamol 650 mg ou ibuprofeno 400, e por quantos dias.

Mais ansiedade antes,maior ansiedade depois

A recolha de casos ao longo de 15 meses permitiu comprovar a relação entre os níveis de ansiedade expressos pelos doentes e os seus batimentos cardíacos e pressão arterial antes e após a intervenção dentária. O estudo também confirmou que os pacientes com níveis mais altos de ansiedade tem mais tendência para tomar ibuprofeno como um ant-iinflamatório para diminuir a dor. 

Pacientes com baixa ou nenhuma ansiedade tendem a tomar paracetamol ou nenhum analgésico.

Segundo o professor de Medicina Dentária do CEU UCH, Javier Fernández Aguilar, cuja tese de doutorado inclui os resultados do artigo publicado na Scientific Reports, “o medo e a ansiedade dos pacientes que procuram uma clínica dentária fazem parte do dia a dia. Acredita-se que, nos países ocidentais, um em cada sete pacientes apresenta altos níveis de ansiedade ao ir ao dentista. Nos casos mais extremos, essa ansiedade é considerada uma fobia. Já confirmamos que este estado emocional de ansiedade, nos seus níveis ápice, tem efeitos diretos no estado fisiológico do paciente e também no tratamento necessário depois para lidar com a dor. "

Diminuir a ansiedade na prática

O estudo mostra que os pacientes com níveis altos e graves de ansiedade são os que mais tomam analgésicos após a exodontia, principalmente nas primeiras 24 horas após a intervenção. "Esses resultados nos levam a acreditar que se podemos diminuir o nível de ansiedade de um paciente antes de uma extração dentária, também podemos diminuir ou eliminar o consumo de analgésicos, especialmente anti-inflamatórios como o ibuprofeno, com os benefícios subsequentes que isso traz para a saúde geral. Além disso, doses de 650 mg de paracetamol e doses de 400 mg de ibuprofeno foram selecionadas com o objetivo de alcançar o maior benefício analgésico com a menor dosagem possível. Isso é muito importante para a saúde a longo prazo dos pacientes ", diz o conferencista Fernández Aguilar.

Os resultados deste estudo fazem parte da tese de doutorado do docente do Departamento de Medicina Dentária do CEU UCH, Javier Fernández Aguilar, dirigido pelo Vice-Decanato do bacharelado Mar Jovani, e Isabel Guillén, coordenadora do programa de doutorado em Translacional Medicina da Escola Internacional de Estudos Doutorais CEINDO do CEU, com a colaboração de María Teresa Sanz, do Departamento de Matemática da UV, para o tratamento estatístico de dados.

 

Fonte: MedicalXpress/Asociacion RUVID

Artigo original 

Recomendado pelos leitores

Estudo mostra que a higiene oral  pode ajudar a reduzir a gravidade do COVID-19
ARTIGOS

Estudo mostra que a higiene oral pode ajudar a reduzir a gravidade do COVID-19

LER MAIS

A periodontite aumenta o risco de bactérias no sangue doado
ARTIGOS

A periodontite aumenta o risco de bactérias no sangue doado

LER MAIS

Estudo sobre futura terapia direcionada para a periodontite
ARTIGOS

Estudo sobre futura terapia direcionada para a periodontite

LER MAIS

Translate:

OJD 83 ABRIL 2021

OJD 83 ABRIL 2021

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.