O JornalDentistry em 2020-9-03

ARTIGOS

Cientistas tentam identificar as várias novas bactérias que causam cáries dentárias

O corpo humano é o lar de miliões de micróbios. Através do seu funcionamento natural, muitas vezes, esse ecossistema regulam a nossa saúde.

Mas, como o meio ambiente do mundo em geral, esse ecossistema corporal é delicado, e qualquer mudança na composição  do "microbioma", pode causar um desequilíbrio geral do seu funcionamento coletivo, resultando em doenças.

 

Atualmente, os avanços na pesquisa neste campo produziram uma técnica chamada sequenciamento do DNA de última geração, que permite a identificação muito precisa dos membros desta comunidade microbiana, oferecendo, assim,  insights sobre a composição da comunidade microbiana. 

Para várias doenças, saber quais os micróbios que povoam densamente o órgão / tecido em questão ou que estão ausentes durante a doença pode ajudar a desenvolver tratamentos eficazes. Esse é o caso da cárie dentária,  em que bactérias produtoras de ácido corroem a camada externa dos dentes e causam as cáries.

Um tipo de bactéria denominada estreptococos mutans são os micróbios mais commumente envolvidos na cárie dentária. O seu aumento causa cárie dentária. Mas, poderiam outros micróbios serem também responsáveis?

Cientistas em todo o mundo investigaram essa questão. No Japão, o número de adultos jovens que desenvolvem cárie dentária está a aumentar.

Estimulado por este aumento e por literatura insuficiente sobre este tema, uma equipe de pesquisadores do Japão, liderada pelo Dr. Uchida-Fukuhara da Universidade de Okayama, chamou  estudantes universitários japoneses como  voluntários para exames orais no Centro de Serviço de Saúde da Universidade de Okayama.

Os alunos responderam a uma pesquisa sobre a sua saúde oral no início do estudo e durante um acompanhamento de três anos. Isso revelou aos pesquisadores quais alunos que  tinham aumentado significativamente a cárie dentária após esse período. Os pesquisadores agruparam os alunos  durante o acompanhamento ( Grupo A e B, respectivamente). Coletaram então amostras de saliva de alunos selecionados aleatoriamente desses grupos, que analisaram por meio de sequenciamento de DNA de última geração para obter perfis microbianos.

Descobriu-se que existiam diversidades microbianas orais muito semelhantes em ambos os grupos. Mas no Grupo A, a abundância das famílias bacterianas Prevotellaceae e Veillonellaceae e dos géneros Alloprevotella e Dialister eram maiores do que as do Grupo B. Essas duas famílias são conhecidas por compreender espécies que também produzem ácido. Esta descobertas, portanto, sugere novas possibilidades de prevenção para cárie dentária que não se concentra em manter as populações de estreptococos mutans sob controle. Curiosamente, ambos os grupos tinham baixos níveis de estreptococos mutans. 

Deve o foco da pesquisa sobre o que causa a cárie dentária mudar?

Os resultados marcantes do estudo, foram publicado no International Journal of Environmental Research and Public Health, ressaltam na necessidade de atualizar o conhecimento atual sobre a comunidade microbiana oral e o seu papel no desenvolvimento da cárie dentária. O Dr. Uchida destaca as limitações na aplicabilidade do estudo e aconselha a considerar essas descobertas como apenas um inicio. “Entre outras coisas, todos os nossos participantes eram da Universidade de Okayama, o que faz com que os nossos resultados podem não ser generalizáveis ​​para a população em geral”. Ainda assim, o Dr. Uchida está esperançoso. "Por muitos anos o nosso grupo tem conduzido estudos populacionais para reduzir as doenças orais. Acreditamos que os resultados deste novo estudo nos ajudarão a desenvolver novas estratégias para prevenir a cárie dentária e os nossos alunos poderão vir a ter uma vida melhor devido a terem melhores dentes  e uma boa saúde oral. 

 

Recomendado pelos leitores

A má higiene oral pode afetar a precisão de testes SARS-CoV-2
ARTIGOS

A má higiene oral pode afetar a precisão de testes SARS-CoV-2

LER MAIS

Neutrófilos sacrificam-se para aumentar a resposta imunológica aos vírus
ARTIGOS

Neutrófilos sacrificam-se para aumentar a resposta imunológica aos vírus

LER MAIS

Dor do cancro oral associada à disseminação de doenças
ARTIGOS

Dor do cancro oral associada à disseminação de doenças

LER MAIS

Translate:

OJD 77 OUTUBRO 2020

OJD 77 OUTUBRO 2020

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.