O JornalDentistry em 2021-8-29

ARTIGOS

Complicações após terapia com implante dentário são comuns

Tese apresentada na Universidade de Gotemburgo, revela que mais de quatro em cada dez doentes que receberam implantes dentários sofreram complicações num período de nove anos.

Na Suécia, mais de 30 000 doentes recebem terapia restauradora suportada por implantes numa base anual. Foram relatados bons resultados de longa duração, mas podem ocorrer diferentes tipos de complicações. Estas complicações podem afetar os tecidos que rodeiam o implante, o próprio implante ou a reconstrução suportada pelo implante.

Karolina Karlsson, uma médica dentista especializada em periodonte e doutorada pelo Instituto de Odontologia da Academia Sahlgrenska, avaliou na sua tese a frequência, consequências e custos de tais complicações.

A investigação fez parte de um projeto nacional conduzido como um estudo de campo baseado na população. Baseou-se em pacientes selecionados aleatoriamente a partir do registo da Agência Sueca de Segurança Social. Inicialmente, foram avaliados registos dentários e radiografias de 2.765 doentes adultos. Destes, 596 indivíduos foram clinicamente examinados, nove anos após o seu tratamento com implantes dentários.

Os resultados mostraram que 42% dos pacientes sofriam de pelo menos uma complicação. O tipo mais comum foram as complicações técnicas, que eram na sua maioria fenómenos isolados. O fator de risco mais forte foi a extensão da reconstrução suportada pelo implante.

Peri-implantite, uma condição caracterizada pela inflamação na mucosa e perda óssea em torno do implante, foi a segunda complicação mais comum. O tratamento da peri-implantite apenas por métodos não cirúrgicos, sob a forma de limpeza profissional e instruções sobre higiene oral, revelou-se insuficiente. No entanto, o tratamento cirúrgico adicional foi capaz de prevenir a progressão da doença.

A perda do implante foi o tipo de complicação que resultou no maior custo total.

Substituir os dentes perdidos por implantes dentários é uma opção de tratamento comum em medicina dentária. É importante que os cuidadores e os doentes tenham uma boa compreensão do risco individual para as complicações, a fim de desenvolver estratégias preventivas eficazes.

"Os resultados fornecem aos profissionais de medicina dentária e aos pacientes informações importantes, permitindo-lhes avaliar e reduzir o risco de complicações associadas à terapia restauradora suportada pelo implante", comentou   Karlsson.

 

Fonte:  Medical X press / Universidade de Gotemburgo Suécia

Artigo original MXp

 

 

Recomendado pelos leitores

Complicações orais provocadas pelo Vírus do Papiloma Humano (HIV)
ARTIGOS

Complicações orais provocadas pelo Vírus do Papiloma Humano (HIV)

LER MAIS

Pessoas com periodontite podem ter duas vezes mais probabilidades de serem hipertensos
ARTIGOS

Pessoas com periodontite podem ter duas vezes mais probabilidades de serem hipertensos

LER MAIS

A Inteligência Artificial (IA) pode dar uma ajuda no diagnóstico e prognóstico de carcinoma de células escamosas oral (CCE)
ARTIGOS

A Inteligência Artificial (IA) pode dar uma ajuda no diagnóstico e prognóstico de carcinoma de células escamosas oral (CCE)

LER MAIS

Translate:

OJD 87 SETEMBRO 2021

OJD 87 SETEMBRO 2021

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.