O JornalDentistry em 2020-5-04

ARTIGOS

Droga de regulação imunológica melhora doença gengival em ratos

De acordo com um novo estudo, publicado no eLife, uma droga com efeitos prolongados em ratos também reverte os problemas dentários relacionados à idade nos animais, .

A doença periodontal, é um problema comum nos idosos que causando inflamação dolorosa, perda óssea e alterações nas bactérias boas que vivem na boca. No entanto, não existem tratamentos disponíveis além da remoção dos dentes e / ou com boa higiene oral. Os resultados sugerem que tratamentos direcionados ao processo de envelhecimento na boca podem ajudar. 

A rapamicina é uma droga imunossupressora atualmente usada para prevenir a rejeição de órgãos em recetores de transplante. Estudos anteriores em ratos também sugeriram que pode ter efeitos que prolongam a vida, o que levou ao interesse em estudar os efeitos da droga em muitas doenças relacionadas com a idade. 

"Temos a hipótese de que o envelhecimento biológico contribui para a doença periodontal e que as intervenções que atrasam o envelhecimento também devem atrasar o progresso dessa doença", diz o autor principal Jonathan An, professor assistente interino do Department of Oral Health Sciences, University of Washington, Seattle, USA.

Para descobrir se a rapamicina pode retardar a doença periodontal, An e os seus colegas adicionaram o medicamento à comida de ratos de meia-idade durante oito semanas e compararam  a sua saúde oral com ratos não tratados da mesma idade. Semelhante aos seres humanos, os ratos também sofrem perda óssea, inflamação e alterações nas bactérias orais à medida que envelhecem.

Usando uma técnica de imagem em 3D chamada tomografia micro computada, a equipe mediu o osso periodontal dos ratos tratados e não tratados com rapamicina. Mostraram que os ratos tratados tinham mais osso que os não tratados e, na verdade, haviam crescido novos ossos durante o período em que estiveram a  receber a  rapamicina.

O trabalho também mostrou que os ratos tratados com rapamicina apresentaram menos inflamação gengival. O sequenciamento genético das bactérias na boca também revelou que os animais tinham menos bactérias associadas à doença gengival e uma mistura de bactérias orais mais semelhante à encontrada em ratos jovens saudáveis.

"Ao direcionar esse processo de envelhecimento através do tratamento com rapamicina, o nosso trabalho sugere que podemos atrasar o progresso da doença gengival e, na verdade, reverter as suas características clínicas", explica o autor sénior Matt Kaeberlein, professor de patologia e professor adjunto de ciências da saúde oral da Universidade de Washington.

No entanto, Kaeberlein acrescenta que, embora a rapamicina já seja usada no tratamento de certas condições, pode tornar as pessoas mais suscetíveis a infeções e aumentar o risco de desenvolver diabetes, pelo menos nas doses mais altas normalmente tomadas pelos pacientes transplantados. "São necessários ensaios clínicos em humanos para testar se o potencial para o saúde oral da rapamicina e outros benefícios superam os riscos", conclui.

Recomendado pelos leitores

De acordo  com uma nova pesquisa os Dentes servem como “arquivo da vida”
ARTIGOS

De acordo com uma nova pesquisa os Dentes servem como “arquivo da vida”

LER MAIS

Alguns meses de “Vaping” colocam pessoas saudáveis em risco de  doença oral
ARTIGOS

Alguns meses de “Vaping” colocam pessoas saudáveis em risco de doença oral

LER MAIS

Desenvolvimento de novo teste COVID-19 à base de saliva que muda de cor com resultados em 45 minutos
ARTIGOS

Desenvolvimento de novo teste COVID-19 à base de saliva que muda de cor com resultados em 45 minutos

LER MAIS

Translate:

OJD 75 JULHO 2020

OJD 75 JULHO 2020

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.