O JornalDentistry em 2018-9-09

ARTIGOS

Iões de cálcio podem melhorar a integração de implantes de titânio

Os materiais à base de titânio são amplamente utilizados na tecnologia de implantes dentários e médicos. O revestimento das superfícies desses materiais com moléculas biologicamente ativas mostrou recentemente ser promissor a melhorar a adesão das células aos implantes e promover a regeneração tecidual, embora os mecanismos por trás de como os peptídeos aderem ao titânio não sejam totalmente compreendidos.

Estrutura representativa do péptido Ti-2 adsorvido na interface de titânio oxidado em solução de cloreto de cálcio, prevista a partir de simulações computacionais. A água não é mostrada para maior clareza. — Crédito Foto: Anas Sultan

Pesquisadores da Universidade Deakin, na Austrália, descobriram como os iões de cálcio presentes na interface entre o óxido de titânio e os tecidos afetam bem os peptídeos que se ligam ao metal. Usando ferramentas recentemente desenvolvidas para simulações de dinâmica molecular, as investigações fornecem uma compreensão precoce de como a composição do sal pode ser usada para afinar as reações entre os implantes de titânio e o corpo. 

"Este trabalho contribui  para identificar melhorias sistemáticas nos materiais de implante de suporte de carga", comentou  Tiffany Walsh, PhD, um dos autores do estudo.  Os comportamentos de ligação que identificamos para esses peptídeos na presença de iões podemservir de  guia para a conceção de novos revestimentos de implantes." 

Acredita-se que o revestimento de superfícies de titânio com biomoléculas para aderir aos tecidos do hospedeiro é auxiliado por iões inorgânicos próximos no corpo. Por causa de sua carga positiva mais alta e papel na sinalização celular, os iões de cálcio são suspeitos de serem particularmente úteis. Para resolver essas questões, os pesquisadores criaram um modelo computacional da superfície oxidada do titânio. 

Segundo Walsh, a  pesquisa  concentra-se no uso de peptídeos como revestimentos para esses materiais de implante. Estudos anteriores mostraram que os revestimentos baseados em peptídeos podem ser aproveitados para realizar uma integração bem-sucedida dos implantes de titânio nos tecidos hospedeiros vivos.

O grupo simulou dois peptídeos de lligação  ao titânio, Ti-1 e Ti-2, em soluções de cloreto de cálcio e cloreto de sódio usando simulações de dinâmica molecular. Essa abordagem computacional aproxima e modela as interações entre as numerosas moléculas de um sistema. No modelo, os pesquisadores contaram com uma técnica avançada chamada replicação  que acelera a exploração das estruturas peptídicas. 

Os iões de cálcio carregados positivamente ajudaram o Ti-1 a aderir à superfície do titânio aquando como um conector entre o óxido de titânio carregado negativamente e a asparagina, um resíduo dentro do péptido Ti-1. Este processo leva a que outros resíduos se fixem diretamente á superfície do óxido de titânio. Para o Ti-2, no entanto, os iões cálcio limitam o acesso à superfície. 

Os dados das simulações apontam para princípios melhorados para projetar peptídeos com afinidade ajustável para a aplicação ao titânio. 

O titânio é um material de implante comum, e a compreensão de como modular beneficamente a interação entre o titânio e o tecido vivo, embora esteja a avançadar, ainda tem muito caminho a percorrer", disse Walsh. "Queremos contribuir para esse esforço contínuo". 

O estudo: "Effect of Calcium Ions on Peptide Adsorption at the Aqueous Rutile Titania (110) Interface," foi publicado pela Biointerphases. 

Fonte: Dentistry Today

Artigo original Dentistry Today: www.dentistrytoday.com/news/industrynews/item/3754-calcium-ions-may-improve-titanium-implant-integration?highlight=WyJ0aXRhbml1bSIsIm1lc2giLCJ0aXRhbml1bSBtZXNoIl0=

 

Recomendado pelos leitores

Os antibióticos  destroem as “bactérias boas” piorando a infeção oral
ARTIGOS

Os antibióticos destroem as “bactérias boas” piorando a infeção oral

LER MAIS

Saúde oral deficiente ligada a pressão arterial elevada
ARTIGOS

Saúde oral deficiente ligada a pressão arterial elevada

LER MAIS

Quando começam a surgir os efeito do tabaco? Mais cedo do que se pensa
ARTIGOS

Quando começam a surgir os efeito do tabaco? Mais cedo do que se pensa

LER MAIS

Translate:

OJD 55 OUTUBRO de 2018

OJD 55 OUTUBRO de 2018

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.