O JornalDentistry em 2021-10-16

ARTIGOS

Medicamentos para a azia podem ter benefícios inesperados em doenças gengivais

Uma pesquisa recente descobriu que os pacientes que usaram medicamentos prescritos para tratar azia, refluxo ácido e úlceras eram mais propensos a ter menores profundidades de sondagem nas gengivas (A lacuna entre dentes e gengivas).

O uso de medicação para a azia está associado à diminuição da gravidade da doença das gengivas, de acordo com um estudo recente da Universidade de Buffalo.

A pesquisa descobriu que os pacientes que usaram inibidores da bomba de protões( IBP) -- uma classe de fármacos geralmente prescritos para tratar azia, refluxo ácido e úlceras - eram mais propensos a ter menores profundidades de sondagem nas gengivas (a lacuna entre dentes e gengivas). Quando as gengivas estão saudáveis, encaixam-se bem contra os dentes. No entanto, na presença de bactérias nocivas, a lacuna aprofunda-se, levando à inflamação, perda óssea e periodontite, também conhecida como doença das gengivas.

Os resultados, publicados no Clinical and Experimental Dental Researc, podem estar ligados aos efeitos secundários dos IPP, que incluem alterações no metabolismo ósseo e no microbioma intestinal,  reporta  a investigadora principal Lisa M. Yerke, DDS, professora assistente do Department of Periodontics and Endodontics at the UB School of Dental Medicine"

Os IBP podem potencialmente ser utilizadas em combinação com outros tratamentos periodontais; no entanto, são necessários  primeiro lugar estudos adicionais para compreender os mecanismos subjacentes ao papel que os PPI desempenham na redução da gravidade da periodontite", diz Yerke.

Outros investigadores do estudo  incluem o autor e ex-aluno da University at Buffalo, Bhavneet Chawla, e Robert E. Cohen, DDS, PhD, professor periodontics and endodontics in the UB School of Dental Medicine.

O estudo procurou determinar se existe uma relação entre o uso de IBP e a doença das gengivas. Os investigadores analisaram dados clínicos de mais de 1.000 doentes com periodontite que utilizam ou não IBP. A profundeza da sondagem foram utilizadas como um indicador da gravidade da periodontite.

Apenas 14% dos dentes de pacientes que usaram IBP tinham profundidades de sondagem de 6 milímetros ou mais, em comparação com 24% dos dentes de pacientes que não usaram a medicação. 

E 27% dos dentes de pacientes que usam PPI tinham profundidades de sondagem de 5 milímetros ou mais, em comparação com 40% dos dentes de utilizadores não IBP, de acordo com o estudo.

Os investigadores teorizaram que a capacidade dos IBP de alterar o metabolismo ósseo ou o microbioma intestinal, bem como microrganismos periodontais potencialmente impactantes, podem ajudar a diminuir a gravidade da doença das gengivas.

Estão em desenvolvimento estudos adicionais para determinar se esta relação pode ser encontrada noutras populações de doentes com doença das gengivas, e para aprender até que ponto a relação pode ser diretamente atribuída aos IBP diz Yerke.

 

Fonte: ScienceDaily / University at Buffalo

Artigo ScienceDaily

 

Recomendado pelos leitores

Dentes de bebé poderão um dia ajudar a identificar crianças em risco de distúrbios mentais mais tarde
ARTIGOS

Dentes de bebé poderão um dia ajudar a identificar crianças em risco de distúrbios mentais mais tarde

LER MAIS

Cigarros Eletrónicos e a  Medicina Dentária
ARTIGOS

Cigarros Eletrónicos e a Medicina Dentária

LER MAIS

Nova técnica ajuda investigadores a entender como o ácido danifica os dentes
ARTIGOS

Nova técnica ajuda investigadores a entender como o ácido danifica os dentes

LER MAIS

Translate:

OJD 89 NOVEMBRO 2021

OJD 89 NOVEMBRO 2021

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.