O JornalDentistry em 2019-6-30

ARTIGOS

Médicos Dentistas podem ser a primeira linha de defesa contra a violência doméstica

A University of Arizona College of Medicine – Phoenix Arizona e a MidwesternUniversity publicaram um artigo para revelar o importante papel que os médicos dentistas podem desempenhar na identificação de vítimas de violência doméstica.

Publicado em abril no Journal of Aggression, Maltreatment e Trauma, o artigo relata que até 75% dos traumas de cabeça e pescoço associados à violência doméstica ocorrem com lesões orais. Os pesquisadores concluíram que os médicos dentistas estão na posição única de serem a primeira linha de defesa na identificação de evidências de agressão e, em seguida, reportarem casos potenciais de violência doméstica. 
"O objetivo geral do trabalho é trazer a medicina dentária e as suassubespecialidades para a conversa sobre traumatismo cranioencefálico (TCE), especificamente em casos de violência doméstica", disse o estudante de medicina dentára da Midwestern University Timothy Ellis, principal autor do estudo.

"Na nossa sociedade e noutras partes do mundo, a violência doméstica é mais comum do que muitos suspeitam. Os sobreviventes relatam" muitas vezes para lembrar "que foram abusados, desmaiados ou atingidos na cabeça. Assim, os traumas orais e faciais podem ser tratados ou identificados por médicos dentistas e subespecialização em medicina dentária, abrindo um novo caminho para os pacientes obterem acesso aos cuidados adequados ou precisarem de assistência. " 
Segundo Ellis e Jonathan Lifshitz, PhD, diretor do Programa de Pesquisa de Neurotrauma Translacional da University of Arizona College of Medicine, relataram que cerca de 41,5 milhões de indivíduos que experimentarão algum tipo de violência doméstica durante sua vida, e 20,75 milhões sofrerão um TCE. Das vítimas que sofrerem um TCE, 8,3 milhões viverão com alguma forma de consequências fisiológicas ou psicológicas de longo prazo motivado pela lesão. 
"Esta é uma necessidade social e temos que pedir a todos os provedores de assistência médica que participem na luta", disse Lifshitz.. É uma oportunidade para os médicos dentistas serem detetores precoces que podem encaminhar esses indivíduos para acompanhamento". 

Os biomarcadores orais que podem ajudar os médicos dentistas a identificar potencialmente vítimas de violência doméstica incluem rasgos, fraturas, ruturas e lascas nos dentes e na boca que seriam inconsistentes com a história pessoal do paciente e, portanto, elevariam o índice de suspeita. Sinais óbvios de violência que podem indicar lesão cerebral incluem fraturas na mandíbula ou no dente, trauma nos nervos da boca e mandíbula, bem como danos no osso nasal. A descoloração dentária, as raízes embotadas e a necrose pulpar, também podem ser sinais de um trauma dentário prévio que justifica uma investigação mais aprofundada. 
De acordo com a publicação, os médicos dentistas recebem pouca ou nenhuma formação sobre como identificar e discutir a violência doméstica com potenciais vítimas, mas podem ser o primeiro e único profissional de saúde a avaliar uma vítima de violência doméstica. 
"Falei com vários médicos dentistas sobre o assunto", disse Ellis. "Muitos acham interessante, no entanto, têm pouca experiência. A resposta mais comum que recebo é que eles nunca tinham pensado sobre isso ou acreditavam que esses casos seriam mais provável de se encontrarem em medicina geral e, portanto, não interagiam com os pacientes diariamente sobre esse tema, e muitos médicos dentistas ficam intrigados com o assunto mas a resposta tem sido positiva. 
É interessante que existem protocolos muito rigorosos na medicina dentária, mas existe uma grande lacuna quando se lida com adolescentes adultos jovens e adultos em geral. " 

Sheri Brownstein, DMD, diretora do corpo docente pré-clínico da Faculdade de Medicina Dentária da Midwestern University - Arizona e coautora do estudo, disse que, como médica dentista, é sempre sensível a lesões da cabeça e pescoço assim como a comportamentos que possam ser sinais de violência doméstica, mas nunca pensei nos biomarcadores orais e como eles se relacionam com lesão cerebral traumática e violência doméstica. 
"Todos os dentistas devem ter formação sobre a identificação de possíveis ferimentos sofridos como resultado de violência doméstica", disse "Como prestadores de serviços de saúde, já estamos obrigados a denunciar suspeitas de abuso. Não creio que isso possa adicionar uma carga indevida aos médicos dentistas." 
Os próximos passos podem incluir a coleta de dados por médicos dentistas para documentar os biomarcadores orais de lesões.. 

 

Fonte: ScienceDaily / University of Arizona Health Sciences

https://www.sciencedaily.com/releases/2019/04/190425133034.htm

Artigo original ScienceDaily:  "Dentists can be the first line of defense against domestic violence"

Recomendado pelos leitores

Como as bactérias orais comuns tornam o cancro do cólon mais mortal
ARTIGOS

Como as bactérias orais comuns tornam o cancro do cólon mais mortal

LER MAIS

Especialistas da FDI publicam orientação sobre administração de antibióticos em Medicina Dentária
ARTIGOS

Especialistas da FDI publicam orientação sobre administração de antibióticos em Medicina Dentária

LER MAIS

Estudo conclui que uma higiene oral eficaz pode ajudar  a evitar disfunção erétil
ARTIGOS

Estudo conclui que uma higiene oral eficaz pode ajudar a evitar disfunção erétil

LER MAIS

Translate:

OJD 64 JULHO 2019

OJD 64 JULHO 2019

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.