O JornalDentistry em 2022-4-03

ARTIGOS

Medo dos cuidados dentários - estudo da Universidade de Oulu, na Finlândia

Os doentes que têm medo dos cuidados dentários devem ser identificados e o medo aliviado desde muito jovens. Tratar o medo dos cuidados dentários na infância é eficaz e prevê exames dentários mais regulares mais tarde na vida

Aproximadamente um em cada dois adultos diz que tem pelo menos um pouco de medo dos cuidados dentários, e um em cada dez diz que têm muito medo.
Uma manifestação do medo dentário é a prevenção do tratamento, que pode levar a um círculo vicioso de deterioração da saúde oral e do tratamento da dor.
O estudo seguiu os pacientes tratados na Clinic for Fearful Dental Patients (CFDP) da cidade de Oulu.
Na clínica, os pacientes recebem ajuda para o seu medo dentário ao lmesmo tempo que fazem o  tratamento dentário como parte de um tratamento mais abrangente. O modelo de funcionamento é bastante único na Finlândia, quando o foco está tanto em lidar com o medo dentário como simultaneamente em prestar os cuidados necessários.
O estudo investigou os efeitos a longo prazo do período de tratamento do medo, ou seja, se os pacientes visitaram as  clínicas dentárias    para exames após o fim do tratamento no CFDP; se não visitavam os cuidados dentários ou com que frequência tinham de ir aos cuidados de saúde primários para tratamento de emergência.                O acompanhamento de dez anos incluiu um total de 152 doentes.
"O tratamento de baixo limiar do medo dentário nos cuidados de saúde primários em conjunto com os cuidados dentários do paciente só foi estudado de forma limitada. Um estudo sobre efeitos a longo prazo nunca foi publicado antes", diz a investigadora principal, especialista em medicina dentária Taina Kankaala.
Tratar o medo dos cuidados dentários na infância é eficaz
De acordo com o estudo, um período de cuidados infantis (com idades entre os 2 e os 10 anos) na clínica de medo dentário foi associado a um maior número de exames dentários mais tarde em comparação com o tratamento na idade mais avançada.
"Foi também surpreendente, como aqueles que foram tratados com sucesso na clínica do medo lidaram com os cuidados dentários nos cuidados de saúde primários mais tarde. Por outro lado, era como se esperasse que, se o tratamento não fosse bem sucedido por uma razão ou outra, as visitas de cuidados dentários não seriam regulares mais tarde", diz Kankaala.
De acordo com um estudo prévio da equipa de investigação, até sete em cada dez pacientes são tratados com sucesso na clínica do medo, para que os pacientes possam ser tratados com sucesso nos cuidados de saúde primários e não seja necessária um novo reenvio para a clínica do medo.
Os doentes com medo devem ser identificados
De acordo com Kankaala, o medo do tratamento dentário deve ser discutido, especialmente se o paciente cancelar consultas, não vem a cuidados dentários de todo ou procura repetidamente tratamento de emergência para a dor.
"Os doentes com medo devem ser identificados e o seu medo dentário aliviado desde cedo. Os doentes com medo podem ser desafiantes, e o seu tratamento pode ser oneroso para os profissionais de saúde oral. Se a situação não for resolvida, ao contrário do que se pensa, o medo severo da criança dos cuidados dentários geralmente não será fácil à medida que a criança cresce. O tratamento adequado e individualmente concebido para o medo dentário beneficia não só o paciente, mas também o pessoal médico, bem como a redução dos custos de tratamento para todas as partes a longo prazo", diz Kankaala.

Recomendado pelos leitores

Bebés com lábio leporino suscetíveis de ter idade adulta normal: Estudo
ARTIGOS

Bebés com lábio leporino suscetíveis de ter idade adulta normal: Estudo

LER MAIS

Novas pesquisas mostram que a COVID-19 impacta negativamente a função de memória
ARTIGOS

Novas pesquisas mostram que a COVID-19 impacta negativamente a função de memória

LER MAIS

Leucoplasia: causas, sintomas e tratamento
ARTIGOS

Leucoplasia: causas, sintomas e tratamento

LER MAIS

Translate:

OJD 100 NOVEMBRO 2022

OJD 100 NOVEMBRO 2022

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.