O JornalDentstry em 2022-6-06

ARTIGOS

Monkeypox e a medicina dentária

Os relatórios diários sobre a Monkeypox mostram um aumento constante nos números de casos tanto no Reino Unido como em todo o mundo. Isto afetará a medicina dentária? Os Deve-se estar atento?

 claramente muito cedo para saber como se vai espalhar e quão severamente isso afetará as nossas vidas. Orientações recentes publicadas levantam algumas questões difíceis para o exercício da medicina dentária.

Os consultórios e clínicas dentárias ainda estão a recuperar dos efeitos do Covid 19. Há uma aceitação de que pode não haver um retorno completo a todas as formas como as equipas estavam a trabalhar em janeiro de 2020. 

O conhecimento da Monkeypox, incluindo a sua transmissão, ainda está em desenvolvimento, embora pareça haver acordo sobre alguns aspetos. Tem um longo tempo de incubação, até 21 dias. Pode ser transmitido de várias maneiras, de acordo com o American Centre for Disease Control, "o vírus entra no corpo através de lesões cutâneas  (mesmo que não visível), pelo trato respiratório ou das membranas mucosas". Acrescenta que, "pensa-se que a transmissão entre humanos ocorre principalmente através de grandes gotículas respiratórias. As gotículas respiratórias geralmente não podem viajar mais do que alguns metros, pelo que é necessário um contato de proximidade  prolongado.»

A possibilidade de propagação em contextos clínicos já afetou algumas  serviço de saúde no Reino Unido. 

Claire Dewsnap, consultora em medicina genitourinária e presidente da British Association for Sexual Health and HIV, disse que os funcionários das clínicas de saúde sexual "já estavam sob uma pressão significativa" e que a varíola estava a piorar a situação. "Já está a esticar a força de trabalho e terá um impacto enorme se o pessoal se  tiver que isolar se estiver em contacto próximo com alguém que está infetado", disse o Dra. Dewsnap.

 

Os casos  são divididos em três grupos:

Casos possíveis,  incluem, um indivíduo  febre ≥ 38°C, calafrios, dor de cabeça, exaustão, dores musculares, dor nas articulações, dor nas costas e nódulos linfáticos inchados. Contato prévio com um caso confirmado nos 21 dias anteriores ao início do sintoma.

Alternativamente, suspeita clínica baseada em fatores como a erupção cutânea de Monkeypox.

Casos prováveis incluem aqueles com uma erupção compatível com a Monkeypox e pelo menos um de três critérios epidemiológicos adicionais.

Os casos confirmados serão baseados num teste de PCR positivo para o vírus.

 

Recentemente foi publicado a matriz de rastreio  de contato monkeypox e de vacinação no Reino Unido.

V6.1 20 maio 2022 Orientação de rastreio de contacto da Monkeypox: classificação de contactos e conselhos para vacinação e acompanhamento

A matriz pode ter leituras preocupantes para o exercicio de medicina dentária. Um exemplo da maior exposição ao risco, no nível 3, é dado como "Contacto no consultório durante o procedimento de aerossolgeneração sem epise respiratório adequado." Os EPI adequados são definidos numa nota de rodapé como: « mínimo: respirador FFP3, vestido de manga comprida, luvas e proteção ocular.»

O GDPuk espera que este continue a ser um problema hipotético para as práticas, e mantenha os leitores atualizados.

 

Fonte: GDPuK

Autor Peter Ingle

 

Recomendado pelos leitores

Bruxismo do sono  pode danificar articulações temporomandibulares
ARTIGOS

Bruxismo do sono pode danificar articulações temporomandibulares

LER MAIS

Doença da gengiva grave está associada a função pulmonar deficiente
ARTIGOS

Doença da gengiva grave está associada a função pulmonar deficiente

LER MAIS

Cientistas fazem avanço fundamental na compreensão da biologia da glândula salivar
ARTIGOS

Cientistas fazem avanço fundamental na compreensão da biologia da glândula salivar

LER MAIS

Translate:

OJD 96 JUNHO 2022

OJD 96 JUNHO 2022

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.