JornalDentistry em 2022-11-12

ARTIGOS

Nova esperança para doentes com perda óssea grave

Investigadores induziram regeneração óssea com um hidrogel especial que imita o ambiente natural do osso

Foi desenvolvida uma tecnologia inovadora que permite a regeneração óssea corrigir grandes defeitos ósseos através de um hidrogel especial. Após testes bem sucedidos num modelo animal, os investigadores planeiam agora avançar para ensaios clínicos.

O estudo inovador foi conduzido por especialistas da TAU's Maurice e Gabriela Goldschleger School of Dental Medicine, liderados pelo Prof. Lihi Adler-Abramovich e pelo Dr. Michal Halperin-Sternfeld, em colaboração com o Prof. Itzhak Binderman, Dr. Rachel Sarig, Dr. Moran Aviv, e investigadores da Universidade de Michigan em Ann Arbor. O artigo foi publicado no Journal of Clinical Periodontology.
Prof. Adler-Abramovich: "Pequenos defeitos ósseos, tais como fraturas, curam-se espontaneamente, com o corpo a restaurar o tecido ósseo perdido. O problema começa com grandes defeitos ósseos. Em muitos casos, quando a perda óssea substancial resulta da ressecção do tumor (remoção por cirurgia), trauma físico, extração de dentes, doença das gengivas ou inflamação em torno dos implantes dentários, o osso é incapaz de se renovar. No estudo atual, desenvolvemos um hidrogel que imita as substâncias naturais na matriz extracelular dos ossos, estimulando o crescimento ósseo e reativando o sistema imunitário para acelerar o processo de cicatrização."
Os investigadores explicam que a matriz extracelular é a substância que rodeia as nossas células, proporcionando-lhes apoio estrutural. Cada tipo de tecido no nosso corpo tem uma matriz extracelular específica composta por substâncias adequadas com as propriedades mecânicas certas. O novo hidrogel tem uma estrutura fibrilhada que imita a da matriz extracelular do osso natural. Além disso, é rígido, permitindo assim que as células do paciente se diferenciam em células formadoras de ossos.
"Como se pode esperar, a matriz extracelular dos nossos ossos é bastante rígida", diz o Prof. Adler-Abramovich. "No nosso estudo, produzimos um hidrogel que imita esta matriz específica tanto em propriedades químicas como físicas. A nível nanométrico, a célula pode ligar-se ao gel, ganhando suporte estrutural e recebendo sinais mecânicos relevantes das fibras. No início, para testar estas propriedades, crescemos células num modelo 3D do gel. Depois examinámos o impacto do hidrogel em animais modelo com grandes defeitos ósseos que não conseguiam curar-se espontaneamente. Foram  monitorizados durante dois meses com vários métodos, incluindo Micro C.T. Com enorme alegria verificamos que os defeitos ósseos foram totalmente corrigidos através da regeneração, com os ossos recuperando a sua espessura original, e gerando novos vasos sanguíneos."
De acordo com o Prof. Adler-Abramovich, o gel inovador tem extensas aplicações clínicas em medicina ortopédica e dentária: "Quando perdemos dentes devido a danos extensivos ou infeções bacterianas, o tratamento padrão são implantes dentários. Os implantes, no entanto, devem ser ancorados numa quantidade suficiente de osso, e quando a perda óssea é muito substancial, os médicos implantam osso adicional de uma parte saudável do corpo um procedimento médico complexo. Outra opção é adicionar substitutos ósseos de fontes humanas ou animais, mas estes podem gerar uma resposta imune. Espero que, no futuro, o hidrogel que desenvolvemos permita uma restauração óssea mais rápida, segura e mais simples."

 

Fonte: ScienceDaily / Tel-Aviv University

Recomendado pelos leitores

Novo tratamento da mucosite oral: Terapia antibacteriana ativada pela luz
ARTIGOS

Novo tratamento da mucosite oral: Terapia antibacteriana ativada pela luz

LER MAIS

Novo método de obtenção de dados para imagens de tomografia computadorizada de feixe cónico de alta resolução
ARTIGOS

Novo método de obtenção de dados para imagens de tomografia computadorizada de feixe cónico de alta resolução

LER MAIS

ADA — Nova diretriz detalha estratégias de controle da dor dentária para pacientes pediátricos
ARTIGOS

ADA — Nova diretriz detalha estratégias de controle da dor dentária para pacientes pediátricos

LER MAIS

Translate:

OJD 114 FEVEREIRO 2024

OJD 114  FEVEREIRO 2024

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.