O JornalDentistry em 2019-8-07

ARTIGOS

Novos compósitos antibacterianos podem combater a cárie dentária recorrente

A cárie dentária está entre as doenças bacterianas mais caras e disseminadas. Bactérias virulentas causam a acidificação do esmalte dentário e da dentina, o que, por sua vez, causa a cárie dentária secundária.

Um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Tel Aviv descobriu uma capacidade antibacteriana potente em novos restauradores dentais, ou materiais de preenchimento. De acordo com a pesquisa, os compósitos à base de resina, com a adição de nano conjuntos antibacterianos, podem dificultar o crescimento bacteriano e viabilizar as restaurações dentárias, a principal causa de cáries recorrentes, que podem levar ao tratamento de canal e extrações dentárias. 

A pesquisa do estudo foi conduzida pelo Dr. Lihi Adler-Abramovich e Lee Schnaider, doutorado na TAU em colaboração com o Prof. Ehud Gazit, Prof. Rafi Pilo, Prof. Tamar Brosh, Dra. Rachel Sarig e colegas da TAU's Maurice and Gabriela Goldschleger School of Dental Medicine e a George S. Wise Faculty of Life Sciences. O estudo foi publicado na ACS Applied Materials & Interfaces em 28 de maio de 2019. 

"A resistência aos antibióticos é hoje um dos problemas de saúde mais urgentes que a sociedade enfrenta, e o desenvolvimento de novas terapias antimicrobianas e materiais biomédicos representa uma necessidade urgente não atendida", diz Adler-Abramovich. "Quando as bactérias se acumulam na superfície do dente, acabam por dissolvem os tecidos duros dos dentes. Cáries recorrentes - também conhecidas como cáries secundárias - nas margens das restaurações dentárias resultam da produção de ácido por bactérias causadoras de cáries que residem na interface da restauração do dente ".

Esta doença é um dos principais fatores causadores de falha do material restaurador dentário e afeta cerca de 100 milhões de pacientes por ano, com um custo estimado de mais de US $ 30 mil milhões.

Historicamente, restaurações de amálgama compostas de ligas metálicas foram usadas para restaurações dentárias e tiveram algum efeito antibacteriano. Mas devido à cor ousada das ligas, ao potencial de toxicidade do mercúrio e à falta de adesão ao dente, novos materiais restauradores baseados em resinas compostas  tornaram-se a escolha preferida de tratamento. Infelizmente, a falta de propriedade antimicrobiana continuou a ser  uma grande desvantagem para seu uso.

"Desenvolvemos um material aprimorado que não só é esteticamente agradável e mecanicamente rígido, mas também é intrinsecamente antibacteriano devido à incorporação de nano conjuntos antibacterianos", diz Schnaider. "Recheios compostos de resina que exibem atividade inibitória bacteriana têm o potencial de dificultar substancialmente o desenvolvimento desta doença oral generalizada". 

Os cientistas foram os primeiros a descobrir a potente atividade antibacteriana do bloco de automontagem  Fmoc-pentafluoro-L-fenilalanina, que compreende sub partes funcionais e estruturais. Uma vez que os pesquisadores estabeleceram as capacidades antibacterianas deste bloco de construção, desenvolveram métodos para incorporar as nano montagens dentro dos compósitos para restaurações dentárias. Finalmente, avaliaram a capacidade antibacteriana dos compósitos de restaurações incorporadas com nanoestruturas, bem como a sua biocompatibilidade, resistência mecânica e propriedades óticas. 

"Este trabalho é um bom exemplo das maneiras pelas quais características nano físicas biofísicas afetam o desenvolvimento de um material biomédico aprimorado numa escala muito maior", diz Schnaider. 

"A natureza mínima do bloco antibacteriano, juntamente com sua alta pureza, baixo custo, facilidade de embutimento em materiais à base de resina e biocompatibilidade, permite o fácil incremento dessa abordagem para o desenvolvimento de resina composta antibacteriana restauradores, clinicamente disponível.", diz o Dr. Adler-Abramovich. 

Os pesquisadores estão agora a avaliar as capacidades antibacterianas de blocos adicionais auto-organizáveis e a desenvolver métodos para a sua incorporação em vários materiais biomédicos, como curativos e estruturas de tecido.

Fonte:  Tel Aviv University / Medical Xpress

Foto:   CC0 Public Domain

Artigo original Medical Xpress:  "New antibacterial fillings may combat recurring tooth decay"


 

 

 

Recomendado pelos leitores

A infeção por VPH pode estar por trás do aumento do cancro das cordas vocais entre os jovens não fumadores
ARTIGOS

A infeção por VPH pode estar por trás do aumento do cancro das cordas vocais entre os jovens não fumadores

LER MAIS

Saúde oral deficiente ligada a pressão arterial  alta e a pior controle da pressão arterial
ARTIGOS

Saúde oral deficiente ligada a pressão arterial alta e a pior controle da pressão arterial

LER MAIS

Impacto psicológico dos cancros da cabeça e pescoço
ARTIGOS

Impacto psicológico dos cancros da cabeça e pescoço

LER MAIS

Translate:

OJD 64 JULHO 2019

OJD 64 JULHO 2019

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.