O JornalDentistry em 2019-8-07

ARTIGOS

Novos compósitos antibacterianos podem combater a cárie dentária recorrente

A cárie dentária está entre as doenças bacterianas mais caras e disseminadas. Bactérias virulentas causam a acidificação do esmalte dentário e da dentina, o que, por sua vez, causa a cárie dentária secundária.

Um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Tel Aviv descobriu uma capacidade antibacteriana potente em novos restauradores dentais, ou materiais de preenchimento. De acordo com a pesquisa, os compósitos à base de resina, com a adição de nano conjuntos antibacterianos, podem dificultar o crescimento bacteriano e viabilizar as restaurações dentárias, a principal causa de cáries recorrentes, que podem levar ao tratamento de canal e extrações dentárias. 

A pesquisa do estudo foi conduzida pelo Dr. Lihi Adler-Abramovich e Lee Schnaider, doutorado na TAU em colaboração com o Prof. Ehud Gazit, Prof. Rafi Pilo, Prof. Tamar Brosh, Dra. Rachel Sarig e colegas da TAU's Maurice and Gabriela Goldschleger School of Dental Medicine e a George S. Wise Faculty of Life Sciences. O estudo foi publicado na ACS Applied Materials & Interfaces em 28 de maio de 2019. 

"A resistência aos antibióticos é hoje um dos problemas de saúde mais urgentes que a sociedade enfrenta, e o desenvolvimento de novas terapias antimicrobianas e materiais biomédicos representa uma necessidade urgente não atendida", diz Adler-Abramovich. "Quando as bactérias se acumulam na superfície do dente, acabam por dissolvem os tecidos duros dos dentes. Cáries recorrentes - também conhecidas como cáries secundárias - nas margens das restaurações dentárias resultam da produção de ácido por bactérias causadoras de cáries que residem na interface da restauração do dente ".

Esta doença é um dos principais fatores causadores de falha do material restaurador dentário e afeta cerca de 100 milhões de pacientes por ano, com um custo estimado de mais de US $ 30 mil milhões.

Historicamente, restaurações de amálgama compostas de ligas metálicas foram usadas para restaurações dentárias e tiveram algum efeito antibacteriano. Mas devido à cor ousada das ligas, ao potencial de toxicidade do mercúrio e à falta de adesão ao dente, novos materiais restauradores baseados em resinas compostas  tornaram-se a escolha preferida de tratamento. Infelizmente, a falta de propriedade antimicrobiana continuou a ser  uma grande desvantagem para seu uso.

"Desenvolvemos um material aprimorado que não só é esteticamente agradável e mecanicamente rígido, mas também é intrinsecamente antibacteriano devido à incorporação de nano conjuntos antibacterianos", diz Schnaider. "Recheios compostos de resina que exibem atividade inibitória bacteriana têm o potencial de dificultar substancialmente o desenvolvimento desta doença oral generalizada". 

Os cientistas foram os primeiros a descobrir a potente atividade antibacteriana do bloco de automontagem  Fmoc-pentafluoro-L-fenilalanina, que compreende sub partes funcionais e estruturais. Uma vez que os pesquisadores estabeleceram as capacidades antibacterianas deste bloco de construção, desenvolveram métodos para incorporar as nano montagens dentro dos compósitos para restaurações dentárias. Finalmente, avaliaram a capacidade antibacteriana dos compósitos de restaurações incorporadas com nanoestruturas, bem como a sua biocompatibilidade, resistência mecânica e propriedades óticas. 

"Este trabalho é um bom exemplo das maneiras pelas quais características nano físicas biofísicas afetam o desenvolvimento de um material biomédico aprimorado numa escala muito maior", diz Schnaider. 

"A natureza mínima do bloco antibacteriano, juntamente com sua alta pureza, baixo custo, facilidade de embutimento em materiais à base de resina e biocompatibilidade, permite o fácil incremento dessa abordagem para o desenvolvimento de resina composta antibacteriana restauradores, clinicamente disponível.", diz o Dr. Adler-Abramovich. 

Os pesquisadores estão agora a avaliar as capacidades antibacterianas de blocos adicionais auto-organizáveis e a desenvolver métodos para a sua incorporação em vários materiais biomédicos, como curativos e estruturas de tecido.

Fonte:  Tel Aviv University / Medical Xpress

Foto:   CC0 Public Domain

Artigo original Medical Xpress:  "New antibacterial fillings may combat recurring tooth decay"


 

 

 

Recomendado pelos leitores

Factos sobre o cancro oral  e da  faringe
ARTIGOS

Factos sobre o cancro oral e da faringe

LER MAIS

Novo exame de sangue capaz de detetar vários tipos de cancro
ARTIGOS

Novo exame de sangue capaz de detetar vários tipos de cancro

LER MAIS

Na Saúde Oral, demasiada informação  traz desinformação
ARTIGOS

Na Saúde Oral, demasiada informação traz desinformação

LER MAIS

Translate:

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.