O JornalDentistry em 2021-8-22

ARTIGOS

Pessoas com periodontite podem ter duas vezes mais probabilidades de serem hipertensos

A pesquisa mostra que a periodontite, doença das gengivas severas, está ligada a uma pressão arterial mais elevada em indivíduos saudáveis.

Este estudo com 500 adultos com e sem doença das gengivas descobriu que aproximadamente 50% dos adultos poderiam ter hipertensão não detetada. A promoção de uma boa saúde oral poderá ajudar a reduzir a doença das gengivas e o risco de pressão arterial elevada e as suas complicações.

Os adultos com periodontite, podem ser significativamente mais propensos a ter uma pressão arterial mais elevada em comparação com indivíduos com gengivas saudáveis, de acordo com uma nova pesquisa publicada no Hypertension, uma revista da American Heart Association.

Estudos anteriores descobriram uma associação entre hipertensão e periodontite, no entanto, a investigação que confirma os detalhes desta associação é escassa. Periodontite é uma infeção dos tecidos da gengiva que mantêm os dentes no lugar que pode levar à inflamação progressiva, perda óssea ou dentária. A prevenção e tratamento da periodontite  pode levar à redução dos marcadores sistémicos da inflamação, bem como à melhoria da função do endotelio (membrana fina que reveste o interior do coração e dos vasos sanguíneos).

"Os pacientes com doença das gengivas apresentam frequentemente uma pressão arterial elevada, especialmente quando há inflamação gengival ativa, ou sangramento das gengivas", disse a autora principal do estudo Eva Muñoz Aguilera, D.D.S., M.Clin.Dent., investigadora sénior do Instituto Dentário da UCL Eastman em Londres, Reino Unido.

 "A pressão arterial elevada é geralmente assintomática, e muitos indivíduos podem não saber que estão em risco aumentado de complicações cardiovasculares. Pretendíamos investigar a associação entre periodontite severa e hipertensão arterial em adultos saudáveis sem um diagnóstico confirmado de hipertensão."

O estudo incluiu 250 adultos com periodontite generalizada e grave (≥50% dos dentes medidos com infeção das gengivas) e um grupo de controlo de 250 adultos que não tinham doença severa das gengivas, todos eles de outra forma saudáveis e não tinham outras condições de saúde crónica. A idade média dos participantes era de 35 anos e 52,6% eram do sexo feminino. A investigação foi concluída em colaboração com o departamento de medicina dentária da Universitat Internacional de Catalunya em Barcelona, Espanha.

Todos os participantes foram submetidos a exames periodontais exaustivos, incluindo medidas detalhadas de gravidade da doença das gengivas, tais como placa dentária, sangramento das gengivas e profundidade das bolsas de gengiva infetados. As avaliações da tensão arterial foram medidas três vezes a cada participante para garantir a precisão. As amostras de sangue em jejum também foram recolhidas e analisadas para altos níveis de glóbulos brancos e proteína C-reactiva de alta sensibilidade (hsCRP), uma vez que ambas são marcadores de inflamação aumentada no corpo. Informações adicionais analisadas com os participantes incluíam histórico familiar de doenças cardiovasculares, idade, índice de massa corporal, sexo, etnia, tabagismo e níveis de atividade física.

Os investigadores descobriram que um diagnóstico da doença das gengivas estava associado a maiores probabilidades de hipertensão, independente dos fatores de risco cardiovasculares comuns. Os indivíduos com doença das gengivas tinham duas vezes mais probabilidades de ter valores elevados de pressão arterial sistólica  - 140 mm Hg, em comparação com pessoas com gengivas saudáveis (14% e 7%, respectivamente). Os investigadores também descobriram:

• A presença de inflamação da gengiva ativa (identificada por gengivas sangrando) foi associada a uma pressão arterial sistólica mais elevada.

• Os participantes com periodontite apresentaram aumento da glicose, LDL (colesterol "mau", hsCRP e glóbulos brancos, e níveis mais baixos de HDL (colesterol bom) em comparação com os do grupo de controlo.

• Quase 50% dos participantes com doença das gengivas e 42% do grupo de controlo tinham valores de tensão arterial para um diagnóstico de hipertensão, definido como 130/80 mmHg.

"Esta evidência indica que as bactérias periodontais causam danos nas gengivas e também desencadeiam respostas inflamatórias que podem afetar o desenvolvimento de doenças sistémicas, incluindo hipertensão", disse o autor correspondente Francesco D'Aiuto, D.M.D., M.Clin.Dent., Doutorado em Periodontologia e chefe da unidade de periodontologia do Instituto Deontologia da UCL Eastman. "Isto significaria que a ligação entre a doença das gengivas e a pressão arterial elevada ocorre muito antes de um paciente desenvolver a pressão arterial alta. O nosso estudo também confirma que um número preocupantemente elevado de indivíduos desconhece um possível diagnóstico de hipertensão."

D'Aiuto acrescentou: "A integração do rastreio da hipertensão por profissionais de saúde dentária com referências a profissionais de cuidados primários e rastreio de doenças periodontais por profissionais médicos com referências a periodontistas poderia melhorar a deteção e o tratamento de ambas as condições para melhorar a saúde oral e reduzir o peso da hipertensão e das suas complicações Estratégias de saúde oral como escovar os dentes duas vezes por dia são muito eficazes na gestão e prevenção das condições orais mais comuns, e os resultados do nosso estudo indicam que também podem ser uma ferramenta poderosa e acessível para ajudar a prevenir a hipertensão."

Este estudo não contabilizou outros fatores que também podem ter impacto na pressão arterial, tais como a obesidade abdominal, a ingestão de sal, o uso de medicamentos anti-inflamatórios, tratamentos hormonais ou stresse, ou quaisquer outras condições de saúde oral.

 

Fontes: American Heart Association

Recomendado pelos leitores

Complicações após terapia com implante dentário são comuns
ARTIGOS

Complicações após terapia com implante dentário são comuns

LER MAIS

Complicações orais provocadas pelo Vírus do Papiloma Humano (HIV)
ARTIGOS

Complicações orais provocadas pelo Vírus do Papiloma Humano (HIV)

LER MAIS

A Inteligência Artificial (IA) pode dar uma ajuda no diagnóstico e prognóstico de carcinoma de células escamosas oral (CCE)
ARTIGOS

A Inteligência Artificial (IA) pode dar uma ajuda no diagnóstico e prognóstico de carcinoma de células escamosas oral (CCE)

LER MAIS

Translate:

OJD 87 SETEMBRO 2021

OJD 87 SETEMBRO 2021

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.