O JornalDentistry em 2018-8-18

ARTIGOS

Polifenóis do vinho podem combater as bactérias que causam cáries e doenças das gengivas

Estudos sugerem que beber vinho moderadamente pode ser benéfico para o cólon e para o coração, possivelmente por causa dos abundantes e estruturalmente diversos polifenóis existentes na bebida. Recentemente, pesquisadores relatam que os polifenóis do vinho também podem ser bons para a saúde oral.

A - Streptococcus dentisani,

Tradicionalmente, considera-se que alguns benefícios para a saúde causados pelos polifenóis deve-se à ação antioxidantes desses compostos, o que significa que provavelmente protegem o organismo dos danos causados pelos radicais livres. 

No entanto, trabalhos recentes indicam que os polifenóis também podem promover a saúde interagindo ativamente com bactérias no intestino. Isso faz sentido pois plantas e frutas produzem polifenóis para afastar bactérias nocivas e outros patógenos. 

Victoria Moreno-Arribas e seus colegas queriam saber se o vinho e os polifenóis da uva também podia proteger os dentes e as gengivas, e como isso poderia funcionar a nível molecular. 

Os pesquisadores verificaram o efeito de dois polifenóis do vinho tinto, bem como extratos de semente de uva e de vinho tinto, disponíveis comercialmente, em bactérias que aderem aos dentes e às gengivas causando placa dental, cáries e doença periodontal. Trabalhando com células que modelam o tecido da gengiva, descobriram que os dois polifenóis do vinho isoladamente - o ácido cafeico e ácido p-cumárico - eram geralmente melhores que os extratos de vinho ao reduzir a capacidade da bactéria de aderir às células. Quando combinado com o Streptococcus dentisani, que se acredita ser probiótico oral, os polifenóis foram ainda melhores na defesa das bactérias patogénicas. Os pesquisadores também mostraram que os metabolitos formados quando começa a digestão dos polifenóis na boca podem ser responsáveis por alguns desses efeitos. 


Fonte:  American Chemical Society

Artigo original:   www.sciencedaily.com/releases/2018/02/180221091326.htm

Autores: Adelaida Esteban-Fernández, Irene Zorraquín-Peña, Maria D. Ferrer, Alex Mira, Begoña Bartolomé, Dolores González de Llano, M. Victoria Moreno-Arribas. "Inhibition of Oral Pathogens Adhesion to Human Gingival Fibroblasts by Wine Polyphenols Alone and in Combination with an Oral Probiotic".  publicado no Journal of Agricultural and Food Chemistry, 2018

Recomendado pelos leitores

DCD (1): Carcinoma escamoso orofaríngico é o cancro mais comum associado ao Vírus do Papiloma Humano (VPH)
ARTIGOS

DCD (1): Carcinoma escamoso orofaríngico é o cancro mais comum associado ao Vírus do Papiloma Humano (VPH)

LER MAIS

Biomaterial pode manter o dente vivo após tratamento do canal radicular
ARTIGOS

Biomaterial pode manter o dente vivo após tratamento do canal radicular

LER MAIS

A importância da Inteligência Artificial na Medicina Dentária
ARTIGOS

A importância da Inteligência Artificial na Medicina Dentária

LER MAIS

Translate:

OJD 54 SETEMBRO de 2018

OJD 54 SETEMBRO de 2018

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.