O JornalDentistry em 2020-4-25

ARTIGOS

Teste de saliva para detetar cancro oral ou garganta causado pelo VPH (Vírus do Papiloma Humano)

Um teste de saliva que diagnostica o cancro oral e da garganta causado pelo Vírus do Papiloma Humano (VPH) pode salvar milhares de vidas anualmente, sugere um estudo da Universidade Duke, na Carolina do Norte

Cientistas da Universidade Duke, na Carolina do Norte, descobriram que o teste tinha 80% de precisão na deteção de doenças fatais. 

Os médicos dizem que é capaz de detetar o cancro logo no início, dando aos pacientes esperanças muito maiores de sobreviver à batalha. Antes de poder ser usado em hospitais em todo o mundo, serão necessários mais testes para confirmar o funcionamento da tecnologia. Mas os pesquisadores estão esperançados, alegando que o teste além de barato,  dá resultados em menos de 10 minutos e  tem um "potencial" significativo. 

As taxas de cancro oral estão a subir no mundo ocidental, com o número de pacientes diagnosticados no Reino Unido a dobrar em cada geração. Os médicos nos EUA também viram um aumento similar nas doenças, que podem ser causadas pelo vírus do papiloma humano (VPH).

 

Pensa-se que a infeção - disseminada através do sexo oral, bem como das relações sexuais - cause cerca de 70% de todos os casos. Outros fatores de risco incluem beber quantidades excessivas de álcool por longos períodos e fumar.

O professor Tony Jun Huang, co-autor do estudo, disse que há cerca de 115.000 casos de cancro orofaríngico a cada ano em todo o mundo. É "um dos cancro que mais crescem nos países ocidentais devido ao aumento da incidência relacionada ao VPH, especialmente em pacientes mais jovens".

O cancro orofaríngico começa na orofaringe, na base da língua e das amígdalas. Pertence ao grupo de cancros da cabeça e pescoço, que também inclui o cancro oral - outro tipo que pode ser causado pelo VPH. A deteção precoce da doença pode aumentar as chances de sobrevivência de 50% para 90%, de acordo com o NHS. Mas os pacientes geralmente não são diagnosticados até que o cancro esteja num estadio  avançado, em parte porque sua localização dificulta a visualização durante os exames clínicos de rotina.

O novo teste usa um chip desenvolvido para isolar minúsculas micropartículas, conhecidas como exossomas, na saliva. Essas partículas são secretadas em fluidos corporais e vários tipos de cancro são conhecidos por multiplicar o seu número. Os exossomas são responsáveis ​​pela transferência de moléculas entre o cancro e várias células.

O novo teste  isola-as, filtrando partículas maiores na saliva e sondando os exossomas de DNA libertados pelos tumores. O teste também examina o fluido na boca à procura de HPV-16, uma estirpe da DST que pode colocar as pessoas em risco de cancro orofaríngico. O teste leva cinco minutos para ser realizado e outros cinco para processar os resultados. O especialistas também disseram que é barato - mas não detalham o custo. Em comparação, as biópsias atuais levam cerca de oito horas, porque precisam ser enviadas para serem avaliadas por um especialista.

O professor Huang considera que é fundamental que os métodos de vigilância sejam desenvolvidos para melhorar a deteção e os resultados precoces". Acrescentou que a deteção bem-sucedida do VPH a partir da saliva "oferece vantagens, incluindo a deteção precoce a avaliação de riscos e triagem". 

O teste foi uma colaboração entre a Duke University, a Universidade da Califórnia e a Universidade de Birmingham, na Grã-Bretanha. 

O cancro orofaríngico matou 2.722 britânicos e matou 9.750 pessoas nos EUA no ano passado. Os novos casos da doença no Reino Unido aumentaram para 8.302 por ano, um salto de 135% em comparação com 20 anos atrás. 

Segundo os pesquisadores, essa tecnologia também pode ser usada para analisar sangue, urina e plasma. Os resultados foram publicados no Journal of Molecular Diagnostics. 

A Oral Health Foundation, pediu às pessoas que tenham cuidado com esta doença "devastadora", principalmente com o VPH e o álcool. 

O Dr. Nigel Carter OBE, chefe-executivo do OHF, disse: ‘Enquanto a maioria dos cancros está a diminuir, os casos de cancro oral continuam a aumentar a um ritmo alarmante. 

Causas tradicionais, como fumar e beber álcool em excesso, são rapidamente capturadas por fatores de risco emergentes, como o vírus do papiloma (VPH). 

"Vimos em primeira mão o efeito devastador que o cancro oral pode ter na vida de uma pessoa".

 

Source: Oral Cancer Foundation / www.dailymail.co.uk

Author: Connor Boyd, Health Reporter

Artigo original OCF

Recomendado pelos leitores

Os níveis de vitamina D parecem desempenhar um papel nas taxas de mortalidade por COVID-19
ARTIGOS

Os níveis de vitamina D parecem desempenhar um papel nas taxas de mortalidade por COVID-19

LER MAIS

Primeiro teste de saliva do mundo deteta cancro da garganta oculto
ARTIGOS

Primeiro teste de saliva do mundo deteta cancro da garganta oculto

LER MAIS

Produto químico encontrado na água potável associado à cárie dentária em crianças
ARTIGOS

Produto químico encontrado na água potável associado à cárie dentária em crianças

LER MAIS

Translate:

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.