O JornalDentistry em 2018-11-16

ARTIGOS

Tratamento da doença das gengivas pode melhorar os sintomas em pacientes com cirrose

Estudo descobre que os cuidados orais de rotina para tratar a periodontite podem desempenhar um papel na redução da inflamação e toxinas no sangue (endotoxemia) e melhorar a função cognitiva em pessoas com cirrose hepática.

A cirrose,  é uma epidemia crescente nos EUA. Quando grave, pode levar a insuficiência hepática. As complicações da cirrose podem incluir infeções generalizadas e encefalopatia hepática, um cúmulo de toxinas no cérebro causadas por doença hepática avançada. Os sintomas da encefalopatia hepática incluem confusão, alterações de humor e comprometimento da função cognitiva. 

Pesquisas anteriores mostram que pessoas com cirrose têm alterações na microbiota intestinal e salivar - (bactérias que preenchem o trato gastrointestinal e a boca )- o que pode levar à doença da gengivas e a um maior risco de complicações relacionadas com a cirrose. Além disso, estudos descobriram que as pessoas com cirrose têm níveis aumentados de inflamação por todo o corpo, o que está associado à encefalopatia hepática. 

Os pesquisadores estudaram dois grupos de voluntários que tinham cirrose e periodontite leve a moderada. Um grupo recebeu cuidados periodontais , incluindo higienização dos dentes e remoção de toxinas bacterianas dos dentes e gengivas. O outro grupo não foi tratado à doença da gengiva. A equipe de pesquisa coletou amostras de sangue, saliva e fezes antes e 30 dias após o tratamento. Cada voluntário realizou testes padronizados para medir a função cognitiva antes e após o tratamento.

O grupo tratado, especialmente aqueles com encefalopatia hepática, tinha níveis aumentados de bactérias intestinais benéficas que poderiam reduzir a inflamação, assim como níveis mais baixos de bactérias produtoras de endotoxinas na saliva quando comparado ao grupo não tratado. O grupo não tratado, por outro lado, demonstrou um aumento nos níveis de endotoxina no sangue durante o mesmo período de tempo. A melhora no grupo tratado "pode estar relacionada a uma redução na inflamação oral que leva a uma menor inflamação sistémica ou a ingestão de [bactérias menos nocivas] que afetam a microbiota intestinal", escreveu a equipe de pesquisa. 

A função cognitiva também melhorou no grupo tratado, sugerindo que os níveis reduzidos de inflamação no corpo podem minimizar alguns dos sintomas da encefalopatia hepática em pessoas que já estão a receber terapias padrão para o tratamento da doença. Esta descoberta é relevante porque não há outras terapias aprovadas pela Food and Drug Administration dos EUA para aliviar os problemas cognitivo nessa população, relataram os investigadores. "A cavidade oral pode representar um alvo de tratamento para reduzir a inflamação e a endotoxemia em pacientes com cirrose para melhorar os resultados clínicos".

O estudo foi publicado antes da impressão no American Journal of Physiology - Gastrointestinal e Liver Physiology. 

Fonte: ScienceDaily

Material: American Physiological Society

Artigo ScienceDaily: "Gum disease treatment may improve symptoms in cirrhosis patients"

 

Recomendado pelos leitores

Imunoterapia prolonga a vida de pacientes com cancro de cabeça e pescoço
ARTIGOS

Imunoterapia prolonga a vida de pacientes com cancro de cabeça e pescoço

LER MAIS

Qual é a ligação entre a vitamina D, a saúde das gengivas e a diabetes?
ARTIGOS

Qual é a ligação entre a vitamina D, a saúde das gengivas e a diabetes?

LER MAIS

Reduzir a dose de radiação no cancro oral pode melhorar a qualidade de vida e reduzir custos
ARTIGOS

Reduzir a dose de radiação no cancro oral pode melhorar a qualidade de vida e reduzir custos

LER MAIS

Translate:

OJD 57 DEZEMBRO 2018

OJD 57 DEZEMBRO 2018

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.