O JornalDentistry em 2022-3-12

ARTIGOS

Uma boa saúde oral, incluindo dentaduras, pode proteger contra o declínio cognitivo

A perda de dentes é um fator de risco para a deficiência cognitiva e a demência. Cada dente perdido aumenta o risco de declínio cognitivo de acordo com um nov estudo liderada por investigadores da NYU

O estudo foi realizado pela Rory Meyers College of Nursing da NYU (New York University) e publicada no The Journal of Post-Acute and Long-Term Care Medicine. No entanto, este risco não foi significativo entre os idosos com dentaduras, sugerindo que o tratamento oportuno com dentaduras pode proteger contra o declínio cognitivo.

Cerca de um em cada seis adultos com 65 ou mais anos perderam todos os dentes, de acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (USA). 

Estudos anteriores mostram uma ligação entre a perda de dentes e a função cognitiva diminuída, com os investigadores a oferecerem uma série de explicações possíveis para esta ligação. Por um lado, a falta de dentes pode levar à dificuldade de mastigar, o que pode contribuir para deficiências nutricionais ou promover mudanças no cérebro. Um numero cada vez maior de investigadores também aponta para uma ligação entre a doença das gengivas, uma das principais causas da perda de dentes, e o declínio cognitivo. Além disso, a perda de dentes pode refletir desvantagens socioeconómicas ao longo da vida que são também fatores de risco para o declínio cognitivo.

"Dado o número impressionante de pessoas diagnosticadas com doença de Alzheimer e demência todos os anos, e a oportunidade de melhorar a saúde oral ao longo do tempo de vida, é importante obter uma compreensão mais profunda da ligação entre uma má saúde oral  e o declínio cognitivo", disse Bei Wu, Doutorado, Professor de Saúde Global da NYU Rory Meyers College of Nursing e codiretor da NyU Aging Incubator,  bem como o autor sénior do estudo.

Wu e os seus colegas realizaram uma meta-análise usando estudos longitudinais de perda de dentes e deficiência cognitiva. Os 14 estudos incluídos na sua análise envolveram um total de 34.074 adultos e 4.689 casos de pessoas com função cognitiva reduzida.

Os investigadores descobriram que os adultos com mais perda de dentes tinham um risco 1,48 vezes maior de desenvolver deficiência cognitiva e 1,28 vezes maior risco de ser diagnosticado com demência, mesmo depois de controlar outros fatores.

No entanto, os adultos que não tinham dentes eram mais propensos a ter uma deficiência cognitiva se não tivessem dentaduras (23,8 por cento) em comparação com os que tinham dentaduras (16,9 por cento); uma análise mais aprofundada revelou que a associação entre a perda de dentes e a deficiência cognitiva não era significativa quando os participantes tinham dentaduras.

Os investigadores também realizaram uma análise usando um subconjunto de oito estudos para determinar se havia uma associação de "dose-resposta" entre perda de dentes e deficiência cognitiva -- ou seja, se um maior número de dentes perdidos estivesse ligado a um maior risco de declínio cognitivo. As suas descobertas confirmaram esta relação: cada dente em falta adicional foi associado a um risco aumentado de 1,4% de deficiência cognitiva e 1,1% maior risco de ser diagnosticado com demência.

"Esta relação 'dose-resposta' entre o número de dentes perdidos e o risco de diminuição da função cognitiva fortalece substancialmente a evidência que liga a perda de dentes à deficiência cognitiva, e fornece algumas evidências de que a perda de dentes pode prever o declínio cognitivo", disse Xiang Qi, um candidato a doutoramento na NYU Meyers.

"As nossas descobertas sublinham a importância de manter uma boa saúde oral e o seu papel na preservação da função cognitiva", disse Wu.

 

Fonte:   ScienceDaily/ New York University

Artigo ScienceDaily

Recomendado pelos leitores

Cuidados dentários e a diabetes e/ou doença sanguínea coronária
ARTIGOS

Cuidados dentários e a diabetes e/ou doença sanguínea coronária

LER MAIS

Hidratos de carbono e alimentos açucarados podem influenciar má saúde oral
ARTIGOS

Hidratos de carbono e alimentos açucarados podem influenciar má saúde oral

LER MAIS

Usar dentaduras pode afetar a nutrição
ARTIGOS

Usar dentaduras pode afetar a nutrição

LER MAIS

Translate:

OJD 94 ABRIL 2022

OJD 94 ABRIL  2022

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.