JornalDentistry em 2024-1-05

NOTÍCIAS

A combinação de terapias apresenta uma nova maneira de tratar a apnéia do sono

O Programa de Pesquisa de Saúde do Sono do Flinders Health and Medical Research Institute, examinou as deficiências na resposta de algumas pessoas à popular máquina de pressão positiva contínua nas vias aéreas (CPAP) e

O professor Danny Eckert, diretor do Instituto de Saúde do Sono de Adelaide:  diz que sua equipe de pesquisa  descobriu que adicionar combinações de terapias ás terapias de máquina de pressão positiva contínua nas vias aéreas (CPAP) obtem-se resultados impressionantes naqueles que não toleram o CPAP.

A terapia com aparelhos orais (OAT) é um tratamento eficaz para muitas pessoas com apneia obstrutiva do sono (AOS), mas não controla totalmente a AOS em cerca de 50% dos casos.
Este estudo teve como objetivo controlar a AOS em indivíduos que apresentam resposta incompleta ao uso apenas de OAT, sendo a solução a utilização de terapias direcionadas adicionais informadas pelas causas específicas de AOS de cada indivíduo, conhecidas como caracterização de "endótipo". A pesquisa, "Terapia combinada direcionada com complemento passo a passo e informada por endotipo para tratar a apneia obstrutiva do sono: um estudo de prova de conceito", foi publicada pela Annals of the American Thoracic Society.
“Em vez de todos experimentarem primeiro o CPAP – para os quais sabemos que pelo menos 50% irá falhar – invertemos o modelo e demos a todos uma divisão dentária em primeiro lugar”, explica o professor Eckert. “Isto tende a ser muito melhor tolerado do que o CPAP, embora seja menos eficaz em geral, uma vez que funciona em cerca de 50% das pessoas”.
"No entanto, descobrimos que se o dispositivo dentário por si só fosse insuficiente, acrescentávamos tratamentos extras – e esta combinação de terapias resolveu quase todos os 50% dos pacientes restantes.
“Em seguida, adicionamos terapias alternativas e emergentes, como a oxigenoterapia, e novos medicamentos baseados nas descobertas de um estudo detalhado do sono que fizemos, que nos diz exatamente por que cada pessoa tem AOS.
“Se esta abordagem combinada não funcionasse totalmente, administrávamos CPAP, mas apenas como último recurso.
“Usando esta nova abordagem, conseguimos tratar quase todos os participantes e apenas alguns necessitaram de CPAP.
"Essencialmente, acreditamos que isto delineia uma forma totalmente nova de tratar a apneia do sono."

 

 

Fonte:  Flinders University

Foto:: Unsplash

Recomendado pelos leitores

Prof. Dr. André Mariz de Almeida coordena missão humanitária no Quénia
NOTÍCIAS

Prof. Dr. André Mariz de Almeida coordena missão humanitária no Quénia

LER MAIS

Piercings na língua e nos lábios podem danificar os dentes e as gengivas
NOTÍCIAS

Piercings na língua e nos lábios podem danificar os dentes e as gengivas

LER MAIS

Dr. João Pimenta e Dra. Margarida Henrique nomeados co-presidentes da Dental AI Association
NOTÍCIAS

Dr. João Pimenta e Dra. Margarida Henrique nomeados co-presidentes da Dental AI Association

LER MAIS

Translate:

OJD 119 JULHO 2024

OJD 119 JULHO 2024

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.