JornalDentistry em 2023-4-25

NOTÍCIAS

A Síndrome da Deficiência Postural - a importância do diagnóstico e tratamento

Faz este mês precisamente 2 anos quando recebi um novo desafio d’O JornalDentistry para criarmos uma secção neste jornal onde apresentássemos temas diferentes, dos quais a medicina dentária tradicional não está habituada a ler.

Dra. Ana Paz, médica dentista, White Clinic, Lisboa

Naquela altura tinha finalizado a minha pós-graduação na Suíça sobre Medicina Dentária Biológica e implantes cerâmicos, e vinha carregada de novidades que quis sempre partilhar com os meus colegas aqui em Portugal. 

Foi uma das pós-graduações que maior impacto teve na minha prática clínica. Aprendi que existe uma grande influência e relação entre as doenças sistémicas e problemas na cavidade oral. Mas, sobretudo, aprendi o impacto que pode ter a falta de certos nutrientes no desenvolvimento dessas doenças e como a suplementação pode tratar essas doenças e/ou diminuir a sua sintomatologia. 

Nessa pós-graduação ouvi falar pela primeira vez do Prof. Lair Ribeiro, um médico cardiologista e nutrólogo, autor de mais 100 trabalhos científicos publicados em jornais internacionais e 42 livros, sendo 15 deles best sellers. 

O Prof. Lair Ribeiro é formado em medicina há mais de 50 anos, tendo trabalhado em universidades americanas como Harvard Medical School, Baylor College of Medicine e Thomas Jefferson University. Hoje em dia dedica-se à educação, sendo professor da pós-graduação da Uningá – Centro Universitário Ingá, instituição avaliada pelo MEC, em 2017, como o quarto melhor centro universitário do Brasil. 

Foi com o Prof. Lair Ribeiro que aprendi parte do meu conhecimento em Medicina Funcional e com quem tenho a sorte de continuar a aprender. 

Como a medicina dentária e a saúde sistémica devem andar sempre de mãos dadas, é importante que exista uma sinergia e maior comunicação entre os médicos e médicos dentistas. 

Na pós-graduação direcionada pelo Prof. Lair Ribeiro sobre Adequação Nutricional e Manutenção da Homeostase | Prevenção e tratamento de Doenças Relacionadas à Idade, a relação médicos e médicos dentistas é um dos temas abordados. 

Em edições anteriores, o tema da inflamação sistémica e da saúde oral já tem vindo a ser abordado. No entanto, a postura é algo muito importante e a nossa cavidade oral apresenta uma grande influência. 

Manter a postura adequada dos maxilares e a saúde oral pode contribuir para a saúde geral e potencialmente retardar o processo de envelhecimento de várias maneiras. No entanto, é importante observar que o envelhecimento e as doenças relacionadas com a idade são um processo complexo influenciado por vários fatores, incluindo genética, estilo de vida e fatores ambientais. Aqui estão algumas maneiras pelas quais manter a postura dos maxilares e a saúde oral pode ter um impacto positivo no envelhecimento e prevenção das doenças relacionadas com a idade: 

1. Prevenção de problemas de saúde oral: a postura adequada dos maxilares pode ajudar a prevenir problemas de saúde oral, como cáries, doenças gengivais e perda de dentes. Essas condições, além de dor, desconforto e dificuldade mastigatória, afetam negativamente a saúde e o bem-estar geral. 

2. Redução do risco de doenças sistémicas: artigos científicos demonstram que a ausência de saúde oral pode estar ligada a doenças sistémicas, como doenças cardiovasculares, diabetes e infeções respiratórias. Ao manter uma boa higiene oral e correção da postura dos maxilares, estamos potencialmente a reduzir o risco de desenvolver essas doenças, o que pode contribuir para uma vida mais longa e saudável. 

3. Melhoria da estética facial: A postura adequada dos maxilares pode ajudar a manter o tónus muscular facial e prevenir a flacidez dos tecidos faciais. Isso pode resultar numa aparência mais jovem e potencialmente retardar os sinais visíveis de envelhecimento. 

4. Melhor qualidade do sono: Manter a postura adequada dos maxilares pode ajudar a prevenir distúrbios do sono, como a apneia do sono, que se caracteriza pela interrupção da respiração durante o sono. A apneia do sono pode levar à má qualidade do sono, fadiga diurna e aumento do risco de vários problemas de saúde. Ao abordar a postura da mandíbula, podemos melhorar potencialmente a qualidade do sono e a saúde geral. 

5. Melhora da digestão: A postura adequada dos maxilares e a saúde oral podem facilitar uma melhor mastigação e digestão dos alimentos. Isso pode levar a uma melhor absorção de nutrientes, o que é essencial para manter a saúde geral e prevenir doenças relacionadas à idade. 

Em conclusão, manter a postura adequada dos maxilares e a saúde oral pode ter vários efeitos positivos na saúde geral e contribuir para retardar o processo de envelhecimento. No entanto, é essencial considerar outros fatores como genética, estilo de vida e fatores ambientais, e até mesmo outras áreas da medicina, pois tal como diz o Prof. Lair Ribeiro: “a especialidade que trata o órgão lesado pode não ser a especialidade que trata a origem do problema”. 

Além da posição dos maxilares, existem outros fatores que podem influenciar a nossa postura. 

Torna-se de fundamental importância que todos os profissionais de saúde estejam aptos a detetar e a diagnosticar estes problemas que podem chegar a desenvolver o que chamamos Síndrome da Deficiência Postural. 

O tratamento passa pela avaliação oftalmológica e pela avaliação da dinâmica mastigatória. Torna-se então de fundamental importância saber quais os fatores ocluso dentários destabilizantes, quais as hipóteses terapêuticas e quais as características que o aparelho estomatognático deve apresentar para que não seja um desencadeador de interferência proprioceptiva. 

O sistema proprioceptivo é uma plataforma fundamental para a adequação funcional de todos os órgãos do sentido. 

Dada à grande importância deste sistema, desafio-vos a que se inscrevam na primeira edição do Curso sobre Síndrome da Deficiência Postural, nos próximos dias 10-11 de junho, em São Paulo, que contará com a possibilidade de se poder assistir de forma presencial ou online. 

Nesta linha de pensamento vai ser dado relevo a fatores a retificar como mordida cruzada, utilização de splints ou barras de contenção ortodôntica, tratamentos dentários iatrogénicos e desgastes seletivos sobre reabilitação extensa sobre implantes ou sobre coroas nos diversos tipos de materiais. 

Será também apresentado os métodos corretivos
1- através da utilização de aparelho ORCARDO (Ortodontia funcional dos maxilares)
2- desgastes seletivos dentários de acordo com as indicações proprioceptivas
3- utilização de alinhadores ORCS (oral reprogramming complex system) de acordo com as indicações proprioceptivas. 

Aconselho vivamente que se inscrevam. Irá mudar muito positivamente a vossa prática clínica e ajudar muito os vossos pacientes. 

Curso a ser realizado online e presencial nos dias 10 e 11 de junho, apresentado pelos Doutores: Orlando Alves da Silva (oftalmologista), Ricardo Jorge Silva (médico-dentis- ta), Ana Paz (médico-dentista) e Rucenita Queiroz (Psicóloga e Pedagoga). 

Contacto para a inscrição: WhatsApp +55 11 9 75711854

Recomendado pelos leitores

Reunião do Sindicato dos Médicos Dentistas (SMD) com a Multicare, SA Seguros de Saúde.
NOTÍCIAS

Reunião do Sindicato dos Médicos Dentistas (SMD) com a Multicare, SA Seguros de Saúde.

LER MAIS

Feira de Empregabilidade abre oportunidades de futuro para estudantes
NOTÍCIAS

Feira de Empregabilidade abre oportunidades de futuro para estudantes

LER MAIS

SPEMD celebra Dia Mundial da Saúde Oral com foco na acessibilidade aos cuidados de saúde oral
NOTÍCIAS

SPEMD celebra Dia Mundial da Saúde Oral com foco na acessibilidade aos cuidados de saúde oral

LER MAIS

Translate:

O JORNALDENTISTRY 117 MAIO 2024

O JORNALDENTISTRY 117 MAIO 2024

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.