JornalDentistry em 2023-8-24

NOTÍCIAS

Adultos jovens estão a tomar medicamentos que podem afetar a saúde oral a longo prazo

Um novo estudo demonstra que muitos pacientes dentários adultos jovens estão a tomar medicamentos e destaca a importância dos profissionais de medicina dentária reverem os históricos de medicamentos, independentemente da idade.

O estudo do Regenstrief Institute e da Indiana University School of Dentistry analisou registros dentários de 11.220 pacientes dentários com mais de 18 anos.

—53 por cento de todos os pacientes relataram tomar pelo menos um medicamento

—12 por cento das pessoas entre 18 e 24 anos tomavam pelo menos um medicamento

—20 por cento das pessoas entre 25 e 34 anos tomavam pelo menos um medicamento

“O número de adultos jovens a tomar medicamentos realmente surpreendeu-nos”, disse o autor sénior Thankam Thyvalikakath, DMD, Ph.D., diretor do Programa de Informática de Medicina Dentária da Regenstrief and IU School of Dentistry. “Muitas vezes os médicos dentistas assumem que os indivíduos desta idade não tomam medicamentos, mas estes resultados sublinham a importância de prestar atenção aos históricos médicos de todos os pacientes, porque os medicamentos podem desempenhar um papel significativo na saúde oral”.

Os adultos mais jovens eram mais propensos a tomar antidepressivos, que podem causar boca seca, e opioides, que apresentam risco de dependência.

“Precisamos estar cientes dessas possibilidades, porque a boca seca aumenta o risco de cáries e perda dentária, e os profissionais de medicina dentária devem ser proativos com medidas preventivas”, disse o Dr. Thyvalikakath. “Da mesma forma, se alguém estiver a tomar um opioide, nós, como médicos dentistas, precisamos ter certeza de que não estamos a prescrever esses medicamentos em excesso a esse paciente e possivelmente contribuindo para a dependência ou transtorno por uso de substâncias”.

O estudo mostrou que pacientes mais velhos eram mais propensos a tomar medicamentos para tratar doenças crónicas como colesterol alto, hipertensão e diabetes. Em todas as idades, os pacientes brancos eram mais propensos a tomar medicamentos.

No futuro, o Dr. Thyvalikakath espera desenvolver e testar uma intervenção para alertar os prestadores de cuidados dentários sobre medicamentos e histórico médico, porque uma imagem mais completa da saúde de uma pessoa pode levar a melhores cuidados e prevenção.

"Diferenças no uso de medicamentos por pacientes dentários por idade, sexo, raça/etnia e status de seguro" foi publicado on-line antes da versão impressa em Technology and Health Care, o jornal oficial da Sociedade Europeia de Engenharia e Medicina. Este projeto foi possível graças aos fundos iniciais do Dr. Thyvalikakath através da  Indiana University School of Dentistry.

 

Fonte: Regenstrief Institute.

Recomendado pelos leitores

Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa lidera na investigação científica portuguesa
NOTÍCIAS

Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa lidera na investigação científica portuguesa

LER MAIS

Ana Sofia Lopes instaura Ação Administrativa de Contencioso Eleitoral contra a Ordem dos Médicos Dentistas
NOTÍCIAS

Ana Sofia Lopes instaura Ação Administrativa de Contencioso Eleitoral contra a Ordem dos Médicos Dentistas

LER MAIS

A FDI (World Dental Federation) defende a saúde oral na 77ª Assembleia Mundial da Saúde em Genebra
NOTÍCIAS

A FDI (World Dental Federation) defende a saúde oral na 77ª Assembleia Mundial da Saúde em Genebra

LER MAIS

Translate:

OJD 117 MAIO 2024

OJD 117 MAIO 2024

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.