O JornalDentistry em 2021-4-22

NOTÍCIAS

“Dupla Mutação ”: Os riscos da nova variante Covid-19 indiana

Uma nova variante com “dupla mutação” do coronavírus foi detetada em amostras recolhidas na Índia. Os cientistas estão a verificar se a variante, em que duas mutações se unem no mesmo vírus, pode ser mais infecciosa ou tornar as vacinas menos eficazes.

O que é uma variante "dupla mutação”? 

Como todos os vírus, o coronavírus muda constantemente, conforme passa de uma pessoa para outra. A grande maioria dessas mutações é irrelevante e não altera a forma como o vírus se comporta. 

Mas algumas mutações desencadeiam mudanças na proteína spike que o vírus usa para se agarrar e entrar nas células humanas - essas variantes podem ser mais infecciosas, causar doenças mais graves ou tornar as vacinas pouco eficazes. 

As vacinas contra patógenos respiratórios como o SARS-Cov2, o vírus que causa o Covid-19, protegem-nos ao estimular nosso corpo a produzir anticorpos. O melhor tipo para nos proteger são os "anticorpos neutralizantes", porque eles bloqueiam a entrada do vírus nas células humanas. 

Cientistas indianos de genoma detetaram a chamada "dupla mutação” do novo coronavírus, uma análise das amostras recolhidas no estado ocidental de Maharashtra mostrou "um aumento na fração de amostras com as mutações E484Q e L452R" em comparação com dezembro do ano passado. Essas mutações duplas conferem escape imunológico e aumento da infecciosidade 

O Dr. Jeremy Kamil, virologista do Centro de Ciências da Saúde da Louisiana State University em Shreveport, diz que o E484Q é semelhante ao E484K - uma mutação observada nas variantes B.1.351 (África do Sul) e P.1 (Brasil), que surgiram independentemente várias vezes . 

Se ocorrerem mutações suficientes em uma árvore genealógica ou linhagem viral, o vírus pode começar a funcionar de maneira diferente e a estirpe pode se tornar-se a chamada “Variante preocupante”. 

Quanto à mutação L452R - também encontrada na "dupla mutação " na Índia - chamou a atenção pela primeira vez como parte da estirpe B.1.427 / B.1.429 nos EUA, que às vezes é chamada de "variante da Califórnia", disse o Dr. Kamil. 

Devemos preocupar-nos com a nova variante? 

Mutações no gene spike podem tornar o vírus inerentemente "melhor" em infetar pessoas ou podem ajudar o vírus a escapar dos anticorpos neutralizantes. 

Isso significa que se o vírus sofrer mutação "da maneira certa", ele pode reinfetar alguém que já se recuperou do Covid-19. 

Mas os cientistas dizem que as reinfeções serão muito leves em comparação com as infeções primárias em pessoas que foram vacinadas ou que já se recuperaram de um caso anterior de Covid-19. 

Mas se o vírus puder usar a reinfeção para se espalhar, então seria uma imunidade coletiva "penetrante", diz o Dr. Kamil. (A imunidade colectiva ocorre quando uma grande parte de uma comunidade se torna imune a uma doença por meio da vacinação ou da disseminação em massa da doença.) 

Segundo o Dr. Kamil a variantes, a nova mutação dupla da Índia provavelmente não será mais mortal ou mais transmissível por natureza, mas que mais dados são necessários para ter certeza.

Recomendado pelos leitores

BTI Biotechnology Institute lidera produção  científica pelo sétimo ano consecutivo
NOTÍCIAS

BTI Biotechnology Institute lidera produção científica pelo sétimo ano consecutivo

LER MAIS

FMDUL acolhe módulo do EAO Diploma Program
NOTÍCIAS

FMDUL acolhe módulo do EAO Diploma Program

LER MAIS

Professor da FMDUL nomeado Coordenador da Comissão Executiva da Rede Académica para a Literacia em Saúde
NOTÍCIAS

Professor da FMDUL nomeado Coordenador da Comissão Executiva da Rede Académica para a Literacia em Saúde

LER MAIS

Translate:

OJD 97 JULHO 2022

OJD 97 JULHO 2022

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.