O JornalDentistry em 2022-4-09

NOTÍCIAS

OHF - As "três grandes" causas de cancro da boca

Conhecendo as causas do cancro da boca, podemos tomar medidas positivas para reduzir o nosso próprio nível de risco, diz a Oral Health Foundation

A Fundação para a Saúde Oral está a sensibilizar para as causas do cancro da boca, na sequência de novas pesquisas que mostram que muitas pessoas continuam a desconhecer  os principais fatores de risco.

O número de pessoas diagnosticadas com cancro da boca no Reino Unido duplicou nos últimos 20 anos, com o tabaco, o consumo de álcool em excesso e o papilomavírus humano, sendo as causas consideradas as causas mais comuns.

No entanto, novos dados mostram que a consciencialização sobre os três grandes fatores de risco é de apenas 15%.

Tabaco

Fumar aumenta o risco de desenvolver cancro da boca até dez vezes.  Isto inclui fumar cigarros, cachimbos ou charutos.

Cerca de dois em três cancros da boca estão ligados ao tabagismo.

O Dr. Nigel Carter, Diretor Executivo da Oral Health Foundation diz: "Apesar do número de fumadores continuarem a cair, continua a ser a principal causa de cancro da boca.  O nosso foco deve ser o de fornecer aos fumadores o apoio e a informação de que necessitam para poderem deixar de fumar  para sempre.  Nunca é tarde para desistir e ao dar este passo positivo, a saúde da boca e corpo verá benefícios instantâneos e a longo prazo.

"É importante que o governo torne a sua meta sem fumo até 2030 uma realidade. Para isso, é necessário colocar mais financiamento nos serviços de cessação tabágica e campanhas que ajudem mais fumadores a deixarem de fumar."

O tabaco sem fumo, que é frequentemente popular nas comunidades do sul da Ásia, é também um fator de risco importante para o cancro da boca e pode aumentar o risco  em cerca de sete vezes.

Álcool

Beber álcool aumenta o risco de cancro da boca.

A pesquisa mostra que aqueles que bebem entre 10 e 42 unidades de álcool por semana podem aumentar as hipóteses de desenvolver a doença em até 81%.  Os casos de cancro da boca são quase três vezes maiores em pessoas que bebem regularmente.

Os dados também sugerem que as pessoas que fumam  e bebem álcool, triplicam o risco de cancro da boca.

A Diretora Clínica da Simplyhealth e Danplan, Dr. Catherine Rutland, acrescenta: "Tal como o tabaco, o álcool é um cancerígeno e uma das principais causas de cancro da boca.  O tecido mole dentro da boca é altamente vulnerável às toxinas do álcool, onde as células danificadas podem levar ao cancro.

"Reduzir o álcool, tanto a quantidade como em frequência m, pode reduzir significativamente o risco de cancro da boca. As diretrizes do Reino Unido recomendam um máximo de 14 unidades de álcool por semana para homens e mulheres.  Isto é cerca de seis litros de cerveja ou sete copos de vinho.

HPV

O vírus do papiloma humano (HPV) é um tipo de vírus que infeta a pele e as células que revestem as áreas húmidas do corpo.  O HPV espalha-se através do contacto pele-a-pele em proximidade, geralmente durante a atividade sexual.  Isto torna o vírus muito comum.

"Para a maioria das pessoas, o HPV é sem sintomas e não causa danos", acrescenta o Dr. Carter.

"Cerca de 90% das infeções por HPV geralmente desaparecem sozinhas dentro de dois anos, no entanto, para algumas pessoas podem levar a mudanças na boca e levar ao cancro no futuro.

"Praticar sexo seguro e limitar o número de parceiros  pode ajudar a reduzir as suas hipóteses de contrair HPV."

Em caso de dúvida, consulte o seu médico dentista

Há atualmente quase 9.000 novos casos de cancro da boca todos os anos no Reino Unido, tornando-se um dos cancros emergentes mais rápidos do país.

O Dr. Rutland diz: "É muito importante lembrar que mesmo que não fume ou beba, não significa que não esteja em risco de desenvolver cancro da boca.

"Seja pró-ativo na verificação dos sinais de cancro da boca. Procure úlceras na boca de longa duração, manchas vermelhas ou brancas e caroços e inchaços incomuns. O cancro da boca pode aparecer na boca, lábios, língua e garganta. Esteja atento e reconheça os sinais, bem como as causas.

"Se acha que está em maior risco, certifique-se de manter as consultas dentárias regulares. Ao detetar o cancro da boca precocemente, dá-lhe a melhor hipótese possível de vencer a doença. Por isso, se notar algum destes sinais ou qualquer outra coisa fora do comum, certifique-se de visitar o seu médico dentista imediatamente."

Karen Liesching-Schroder, de Essex, ficou "chocada" ao saber que uma úlcera aparentemente inofensiva na língua era cancro da boca.

Recentemente, falando no podcast da Oral Health Foundation, Karen contou: "Não suspeitei de nada.     Nunca fumei, não bebi muito, fazia exercício, estava muito saudável.

"Muitas pessoas pensam que o cancro da boca só acontece aos fumadores, mas a minha história mostra que nem sempre é assim. Exorto todos a verificarem a boca uma vez por mês para que estejam familiarizados com o que parece e se sintam.

"Se está preocupado com uma mudança incomum na sua boca, então verifique. Não tenhas medo, mas é importante que não sofras em silêncio e que te lembres que quanto mais cedo for verificado, mais cedo pode ser resolvido.

Pode  encontrar mais informações sobre o cancro da boca indo para www.mouthcancer.org 

 

Fonte : Oral Health Foundation - Reino Unido

Recomendado pelos leitores

BTI Biotechnology Institute lidera produção  científica pelo sétimo ano consecutivo
NOTÍCIAS

BTI Biotechnology Institute lidera produção científica pelo sétimo ano consecutivo

LER MAIS

FMDUL acolhe módulo do EAO Diploma Program
NOTÍCIAS

FMDUL acolhe módulo do EAO Diploma Program

LER MAIS

Dr. Fernando Duarte foi empossado como Académico Honorário da Academia Brasileira de Odontologia
NOTÍCIAS

Dr. Fernando Duarte foi empossado como Académico Honorário da Academia Brasileira de Odontologia

LER MAIS

Translate:

OJD 97 JULHO 2022

OJD 97 JULHO 2022

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.