JornalDentistry em 2023-7-26

NOTÍCIAS

Promoção da saúde oral e geral: a decisão da Noruega de proibir a comercialização de alimentos não saudáveis a crianças

Numa medida progressiva para promover a saúde oral e geral, a Noruega proíbe a comercialização de alimentos e bebidas não saudáveis a menores de 18 anos. Saiba mais através desta entrevista perspicaz

No início de junho, uma medida para proibir a publicidade de alimentos e bebidas não saudáveis para menores de 18 anos foi aprovada por maioria no parlamento da Noruega.1 Essa mudança é monumental no progresso para alcançar uma melhor saúde bucal e geral para a população do país. Saiba mais sobre como esta importante legislação se concretizou através desta entrevista com o Membro do IDE, a Associação Norueguesa de Odontologia e a Organização Norueguesa de Saúde.

Pode explicar brevemente por que razão a decisão da Noruega e a importante legislação de proibir a comercialização de alimentos e bebidas não saudáveis a menores de 18 anos (com início em 2024) são importantes para a saúde oral e a saúde em geral?

Sabemos, através de pesquisas, que há uma forte ligação entre a quantidade de publicidade que as crianças veem para alimentos não saudáveis, como lanches e doces, e sua ingestão calórica. A tendência global de aumento dos números da obesidade também pode ser sentida na Noruega, onde 1 em cada 5 crianças tem sobrepeso ou obesidade. Os riscos para a saúde associados a esta situação estão finalmente a ser vistos pelos nossos políticos, e estamos muito orgulhosos por a Noruega parecer ser o primeiro país a proibir este marketing dirigido a crianças até aos 18 anos, como é a recomendação da Organização das Nações Unidas (ONU) e da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Numa perspetiva geral de saúde, os alimentos e bebidas não saudáveis que contêm grandes quantidades de açúcar e gordura são nutrientes de alto risco associados à obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares, bem como muitas outras doenças gerais, incluindo doenças orais. Muitas bebidas não açucaradas contêm substitutos do açúcar, e alguns destes são atualmente considerados pela OMS como possivelmente cancerígenos. É importante que a Associação Norueguesa de Medicina Dentária (NDA) influencie as autoridades de saúde a introduzirem regulamentos mais sistemáticos a montante, não só para melhorar a saúde oral, mas também para melhorar a saúde geral.

Como exemplo, é importante que a NDA coopere com outras organizações, como a Associação Norueguesa de Saúde, para combater a obesidade, que é uma das maiores ameaças à saúde geral e à saúde oral. A obesidade está, entre muitas outras coisas, intimamente ligada à diabetes, que, por sua vez, está ligada a preocupações com a saúde oral. É importante para a NDA ver as questões de saúde oral num contexto geral de saúde, para melhor melhorar ambas. Bebidas com pH baixo têm sido associadas a problemas dentários, mas também devem ser consideradas como um problema de saúde geral com efeitos na nutrição geral. Nos últimos anos, assistimos a um aumento da comercialização de alimentos e bebidas não saudáveis dirigidos a adolescentes e crianças. Essa pressão é direcionada principalmente através de canais de mídia social.

 

O que constitui "alimentos e bebidas não saudáveis" nos termos de referência da legislação?

Este é um trabalho em curso neste momento, mas a nossa recomendação é que a Noruega procure os sistemas de classificação feitos pela União Europeia (UE) e pela OMS Europa para identificar os limites para as quantidades de açúcar, sal e gordura num produto a incluir ou excluir da proibição. Para a NDA, também é importante recomendar a proibição de refrigerantes, bebidas energéticas e bebidas esportivas com pH baixo.

 

Pode descrever quanto tempo demorou desde o momento em que esta necessidade de defesa foi identificada até quando a decisão foi aprovada no Parlamento do país, em junho de 2023?

Foi um processo longo. O nosso governo propôs uma proibição semelhante em 2012. Isto foi recebido com grandes protestos por parte dos intervenientes na indústria, levando a um compromisso em que foi atribuída à própria indústria alimentar a responsabilidade de regular e proteger as crianças deste tipo de marketing. Não surpreendentemente, isso não funcionou. Com um novo Livro Branco sobre saúde pública a caminho este ano, obtivemos o impulso de que precisávamos para levantar esta questão mais uma vez e conseguimos através de uma campanha de lóbi com argumentos fortes e bons aliados.

 

Quem mais esteve envolvido neste esforço de defesa e o que motivou a Associação Norueguesa de Medicina Dentária a juntar-se a este esforço?

Quando esta proibição foi discutida há dez anos, as organizações de saúde não estavam preparadas para a forte oposição, o lobby e o duro debate que se seguiu, com táticas ridicularizadoras e assustadoras da indústria. Não íamos deixar que isso acontecesse novamente, então desta vez nos unimos para formar uma aliança e trabalhar em conjunto com algumas das organizações e profissionais mais influentes da área. Juntamente com a Norwegian Dental Association e a Norwegian Health Association, tivemos diferentes aliados como a UNICEF, a organização juvenil Save the Children Foundation, a Norwegian Cancer Society, o Conselho do Consumidor e o Geitmyra Culinary Center for Children. Argumentámos de diferentes perspetivas, mas com a mesma conclusão: temos de proibir este marketing.

O principal objetivo na fase 1 era combater a obesidade. Como mencionado acima, a NDA estava altamente motivada para participar, antes de ser convidada a embarcar. É nossa opinião atual que a única maneira de melhorar a saúde oral a longo prazo, é ver a saúde oral como parte integrante da saúde geral, e cooperar com outras organizações.

 

Deparou-se com alguma interferência da indústria por parte de empresas que advogam contra esta legislação e, em caso afirmativo, como a combateu?

Ouvimos de políticos que estavam a receber telefonemas e convites para reuniões de atores preocupados da indústria, mas poucos estavam ao ar livre, talvez devido ao grande apoio público a esta proibição. De facto, angariar simpatia pelo direito de impor alimentos não saudáveis às nossas crianças é uma tarefa difícil, mas estamos preparados para mais deste lóbi quando o governo apresentar a sua proposta de novos regulamentos, e chegarmos ao debate sobre os pormenores. Do ponto de vista da Associação Norueguesa de Saúde, esperamos que o governo siga os recentes conselhos da OMS sobre a elaboração de uma política que seja suficientemente abrangente e que restrinja o poder de persuasão do marketing alimentar.

 

Há alguma lição importante que outras Associações Nacionais de Odontologia que procuram empreender esforços semelhantes de defesa possam ter em mente?

A NDA acredita que é importante ter uma política clara que integre a saúde oral na saúde geral, com uma mentalidade clara de que os dentistas são os primeiros na linha para fornecer cuidados de saúde preventivos e tratamento para doenças e condições na boca. Também é importante ter uma política clara sobre tratamentos cosméticos a serem levados a sério pelas organizações de saúde. É essencial unir esforços com outras organizações de saúde para construir uma alta pressão política e permanecer firme contra aqueles que estão comercializando alimentos e bebidas não saudáveis. É importante informar o público em todos os canais de comunicação para que eles e os políticos se juntem à causa.

 

O que espera alcançar com esta legislação e como será medido o seu impacto?

As crianças estão expostas a enormes quantidades de marketing, incluindo alimentos e bebidas não saudáveis. O marketing funciona, por isso é necessário regulamentá-lo para proteger a saúde das crianças. Um dos grandes divisores de águas é o uso de redes sociais e influenciadores, o que significa que as crianças são expostas a esse tipo de marketing em canais onde os pais têm pouca visão e controle. Através desta nova legislação, isto pode ser regulamentado e restringido. Esperamos que esta legislação seja eficaz e reduza a quantidade de alimentos e bebidas não saudáveis que as crianças irão consumir. O impacto tem de ser medido para que possamos ver se o regulamento é eficiente ou se precisa de ser ainda mais abrangente. O nosso objetivo é proteger a saúde das nossas crianças. Quando se trata de coisas como saúde oral ou obesidade, prevenir é muito melhor do que tentar tratá-la mais tarde.

Esperamos reduzir a prevalência e a incidência de pessoas obesas, pessoas com diabetes, pessoas com desnutrição e prevenir a erosão dentária e cáries, e muitas outras coisas, como esperamos que seja demonstrado em inquéritos nacionais, em sistemas nacionais de arquivo de dados de saúde e em investigação orientada. Embora esperemos ver os efeitos em adolescentes e jovens adultos primeiro, os inquéritos nacionais de saúde também provavelmente verão efeitos de melhoria da saúde na população mais velha muito cedo, devido ao efeito influente que as crianças têm nos hábitos familiares.

 

Nota do editor: este artigo foi submetido por uma entidade externa e foi editado de acordo com as diretrizes editoriais do FDI. As opiniões expressas são as do autor original.

Fonte: FDI - World Dental Federation

Recomendado pelos leitores

Reunião do Sindicato dos Médicos Dentistas (SMD) com a Multicare, SA Seguros de Saúde.
NOTÍCIAS

Reunião do Sindicato dos Médicos Dentistas (SMD) com a Multicare, SA Seguros de Saúde.

LER MAIS

Feira de Empregabilidade abre oportunidades de futuro para estudantes
NOTÍCIAS

Feira de Empregabilidade abre oportunidades de futuro para estudantes

LER MAIS

SPEMD celebra Dia Mundial da Saúde Oral com foco na acessibilidade aos cuidados de saúde oral
NOTÍCIAS

SPEMD celebra Dia Mundial da Saúde Oral com foco na acessibilidade aos cuidados de saúde oral

LER MAIS

Translate:

O JORNALDENTISTRY 117 MAIO 2024

O JORNALDENTISTRY 117 MAIO 2024

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.