O JornalDentistry em 2021-3-20

NOTÍCIAS

Qual é a dose típica de um procedimento radiológico em medicina dentária?

No âmbito da garantia de qualidade, as doses mensuráveis de procedimentos radiológicos são frequentemente expressas como níveis de referência de diagnóstico (NRD), com base em pesquisas de doses típicas de pacientes.

Os valores NRD para exposições em adultos de várias pesquisas nacionais estão nas seguintes faixas: 

• 0,65 a 3,7 mGy em termos de kerma na superfície de entrada e 26 a 87 mGy.cm2 em termos de produto kerma-área para radiografia intraoral; 

• 3,3 a 4,2 mGy em termos de dose de superfície de entrada e 84 a 120 mGy.cm2 em termos de produto kerma-área para radiografia panorâmica; 

• 41 a 146 mGy.cm2 (adultos) e 25 a 121 mGy.cm2 (crianças) em termos de produto kerma-área para radiografia cefalométrica lateral. 

 

Doses eficazes típicas para: 

• procedimento de imagem por raio-X dentário intraoral 1–8 μSv; 

• exames panorâmicos 4-30 μSv; 

• exames cefalométricos 2-3 μSv, 

• Procedimentos de CBCT (com base em valores médios da literatura): 50 μSv ou menos para volumes de varredura de pequeno ou médio porte e 100 μSv para grandes volumes.

Assim, as doses de procedimentos radiológicos dentários intraorais e cefalométricos são menores, geralmente  de que um dia de radiação de origem natural.

 As doses para procedimentos panorâmicos são mais variáveis, mas mesmo no limite superior da faixa são equivalentes a alguns dias de radiação de origem natural, que é semelhante à de uma radiografia ao tórax. As doses de CBCT cobrem uma ampla faixa, mas podem ser dezenas ou mesmo centenas de µSv de dose efetiva maior do que as técnicas radiográficas convencionais, dependendo da técnica.Os rápidos avanços tecnológicos de equipamento de CBCT significam que as faixas de dosagem típicas podem mudar.

 

Fonte: IAEA (International Atomic Energy Agency)

 

Recomendado pelos leitores

Novo medicamento para regenerar dentes perdidos
NOTÍCIAS

Novo medicamento para regenerar dentes perdidos

LER MAIS

Cientistas encontram evidências de que o SARS-CoV-2 infeta as células da boca.
NOTÍCIAS

Cientistas encontram evidências de que o SARS-CoV-2 infeta as células da boca.

LER MAIS

Positividade de SARS-CoV-2 em pacientes dentários assintomáticos
NOTÍCIAS

Positividade de SARS-CoV-2 em pacientes dentários assintomáticos

LER MAIS

Translate:

OJD 83 ABRIL 2021

OJD 83 ABRIL 2021

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.