O JornalDentistry em 2019-2-20

NOTÍCIAS

Saúde do Fígado - Populações vulneráveis e a inclusão

Estratégias de microeliminação e vontade política são o sucesso para a eliminação da infeção pelo vírus da hepatite C em Portugal A garantia é dada pelo Prof. Guilherme Macedo* que no próximo dia 22 de fevereiro, 6ª feira, preside à reunião “A Saúde do Fígado, Populações Vulneráveis e a Inclusão”, que terá lugar no Palácio do Freixo, no Porto.

 

 

A garantia é dada pelo Prof. Guilherme Macedo* que no próximo dia 22 de fevereiro, 6ª feira, preside à reunião “A Saúde do Fígado, Populações Vulneráveis e a Inclusão”, que terá lugar no Palácio do Freixo, no Porto.

A reunião “A Saúde do Fígado, Populações Vulneráveis e a Inclusão” insere-se no que a WGO (World Gastroenterology Organization) Porto Training Center tem vindo a fazer ao logo dos anos: tornar o conhecimento dos médicos que trabalham com as doenças hepáticas mais inclusivos e, por inclusivo, entenda-se a capacidade de integrar conhecimentos de outras áreas para o tratamento das doenças específicas do fígado, muito particularmente aquelas em que a componente social está nitidamente envolvida.

“Estudos provam que as doenças do fígado podem ser veículos de exclusão social, mas também a exclusão social por si só pode ser um veículo para o aparecimento de doenças do fígado, o que confirma que é importante construir estratégias inclusivas que ajudem a acabar com esta causa-efeito e que nos ajudem a melhor compreender como o fazer”, refere Guilherme Macedo. “É importante compreendermos os aspetos sociais e antropológicos das doenças hepáticas na nossa sociedade e em particular ter um olhar mais incisivo para com aquelas que designamos como populações mais vulneráveis”, conclui.

As metas mundiais assumidas com a OMS para a eliminação da Hepatite C fazem de Portugal um exemplo positivo e as populações vulneráveis são um foco de extrema importância para aquele que é o objetivo final - a eliminação da infeção pelo vírus da hepatite C no mundo. Quando se olha especificamente para as populações vulneráveis, por um lado estamos a identificá-las e, por outro, a trazê-las para aquilo que é um acréscimo de responsabilidade para os médicos que promovem a acessibilidade, a proximidade e a oportunidade para tratar toda a gente.

Em Portugal, o somatório das múltiplas pequenas estratégias da microeliminação que estão a ser implementadas assim como o envolvimento político e administrativo irão conduzir, em breve, ao sucesso da eliminação da infeção pelo vírus da hepatite C, contudo os clínicos são a vanguarda desse movimento em relação à eliminação da hepatite C e não podemos nunca diminuir a sua responsabilidade.

“A Saúde do Fígado, Populações Vulneráveis e a Inclusão”conta com o apoio do Serviço de Gastrenterologia do Hospital de São João e da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, tendo o patrocínio científico da APEF – Associação Portuguesa para o Estudo do Fígado e da Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia.

 

Fonte:  www.wisdom.com.pt

 

Recomendado pelos leitores

NOTÍCIAS

"Queremos ser uma referência na formação na área da Medicina Dentária"

LER MAIS

Projeto “Aprender a Ser Saudável” abrange 1.932 crianças de Vila Nova de Gaia
NOTÍCIAS

Projeto “Aprender a Ser Saudável” abrange 1.932 crianças de Vila Nova de Gaia

LER MAIS

Henry Schein debate saúde oral como cuidado de saúde primário na IDS 2019
NOTÍCIAS

Henry Schein debate saúde oral como cuidado de saúde primário na IDS 2019

LER MAIS

Translate:

OJD 60 MARÇO 2019

OJD 60 MARÇO 2019

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.