O JornalDentistry em 2018-8-02

ARTIGOS

Mudanças no estadio do cancro: o que necessita saber

Quando se deteta um cancro é importante saber o que esperar, como é que se vai tratar a doença? Qual a eficácia do tratamento? Depende muito da forma como os médicos primeiro classificam esse cancro, aplicando o manual oficial de estadiamento do American Joint Committee on Cancer.

As diretrizes de estadiamento continuam a evoluir conforme o conhecimento sobre o crescimento individual de tumores e as tecnologias inovadoras aplicadas, um sistema em constante evolução. 
"Historicamente, estadiamos os cancros de acordo com o tamanho do tumor, o envolvimento dos linfonodos e a presença de metástases", comentou o oncologista Dale Shepard, MD, PhD. 
“O mais recente manual de estadiamento incorpora novas descobertas sobre a importância das mudanças no DNA molecular e no perfil genómico do tumor. Isso poderá afetará muitos pacientes daqui para frente. ” 
Entre os mais afetados por mudanças no estadiamento estão as pessoas recentemente diagnosticadas com cancro da mama, cancro da cabeça e pescoço causado por Vírus do Papiloma Humano (VPH) ou sarcoma. 

— Como funciona o Estadiamento 
“O estadiamento permite estratificar os pacientes em grupos com base em critérios anatómicos e outros. Isso dá-nos uma estrutura para entender a extensão da doença ”, explica Shepard. 
Os  cancros são organizados clínica e patologicamente: 
• O estadio clínico é determinado durante a investigação inicial para deteção do cancro. 

• O estadio patológico é determinado pelo estudo da biopsia do tumor removida cirurgicamente. 
Kate Tullio, MPH, MS, afirma que o estadiamento ajuda os médicos e outros pesquisadores a comparar os pacientes com os mesmos tipos de cancro de forma consistente - para que se possa aprender mais sobre esses tipos de cancro e como tratá-los com eficácia . 
O estadiamento permite que os médicos determinem o melhor curso de tratamento para diferentes tipos de cancro e ajuda as famílias a entender o prognóstico, ou o provável resultado desse tratamento. 
Também permite que os médicos ofereçam aos pacientes a chance de participar de ensaios clínicos de novas terapias visando sua forma de cancro. 

— O impacto das alterações do DNA no cancro da mama 
No passado, a maioria dos pacientes com cancro da mama com envolvimento linfonodo era automaticamente classificada como estágio II ou superior, e recebiam frequentemente quimioterapia. 
"Anteriormente, os médicos consideravam apenas o tamanho do tumor, o envolvimento dos linfonodos e a disseminação do cancro para áreas distantes no corpo ao fazer o estadio do cancro da mama", comentou Tullio. 
Hoje, o estadiamento melhorou com a adição de testes avançados de painéis multi-genéticos e informações específicas sobre a biologia do tumor. 

"Isso incorpora o que descobrimos clinicamente: que alguns pacientes previamente identificados com cancro da mama no estágio II obtiveram melhores resultados do que outros", diz o Dr. Shepard. "Em essência, os pacientes com doença HER2-positiva eram basicamente equivalentes a pacientes com doença em estágio I." 

— Efeito do VPH nos cancro da cabeça e pescoço 
A classificação dos tumores da cabeça e pescoço mudou devido aos avanços no perfil genómico. 
Segundo o Dr. Shepard, existe atualmente um sistema separado para classificar o cancro de cabeça e pescoço causado pela infeção por VPH porque se percebeu que, clinicamente, é uma doença diferente. 
Tullio observa que os pacientes com cancro da cabeça e pescoço causados pelo VPH têm um prognóstico melhor - vivendo mais, em média, do que os pacientes com cancro da cabeça e pescoço sem ligação ao  VPH. 
Os pacientes com cancro da boca ou da garganta positivos para VPH geralmente respondem bem ao tratamento e podem precisar de terapia menos agressiva do que aqueles que são negativos para o VPH. 
Outra novidade, acrescenta o Dr. Shepard, são sistemas de classificação separados para cancros de tecidos moles chamados sarcomas. Os médicos descobriram que, com base na localização do tumor primário, os sarcomas comportar-se-ão e responderão ao tratamento de maneira diferente. 

 

Fonte: Oral Cancer Foundation/ health.clevelandclinic.org

Artigo original OCF: oralcancernews.org/wp/changes-in-cancer-staging-what-you-should-know/

Recomendado pelos leitores

Novas descobertas sobre a síndrome de dor crónica na boca
ARTIGOS

Novas descobertas sobre a síndrome de dor crónica na boca

LER MAIS

“Dor de dente do aviador”
ARTIGOS

“Dor de dente do aviador”

LER MAIS

Cientistas encontram  patógeno bacteriano (Porphyromonas gingivalis) em cérebros de pacientes com Alzheimer
ARTIGOS

Cientistas encontram patógeno bacteriano (Porphyromonas gingivalis) em cérebros de pacientes com Alzheimer

LER MAIS

Translate:

OJD 59 FEVEREIRO 2019

OJD 59 FEVEREIRO 2019

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.