O JornalDentistry em 2022-1-03

ARTIGOS

Explicado o mistério dos Dentes de Giz das crianças

Uma em cada cinco crianças tem esmalte descolorido - visível como manchas do esmalte - que muitas vezes causa dor de dentes e decadência severa, e às vezes leva a abcessos, extrações e problemas ortodônticos.

Investigadores do Grupo D3 (com sede na Universidade de Melbourne, Austrália) e da Universidade de Tasca, no Chile, descobriram o mecanismo que causa a hipo mineralização molar, o tipo mais comum de dentes de giz. 

Relatam no Frontiers of Physiology que os molares de giz surgem quando o desenvolvimento do esmalte é contaminado pela albumina - uma proteína encontrada tanto no sangue como no fluido do tecido que rodeia o desenvolvimento dos dentes. O gatilho parece ser doenças de infância. 

"O resultado é uma espécie de 'bloqueio de mineralização', que está altamente localizado nas áreas de individuais dentes que se tornam manchas de esmalte calcária", diz Mike Hubbard, professor de investigação da Universidade de Melbourne e principal autor do relatório. "Esta descoberta permite-nos corrigir 40 anos de dogma médico-dentário que culpou as células que formam esmalte defeituoso. O que este dogma não conseguiu explicar é porque é que o efeito de “giz” afeta apenas um ou alguns dentes na boca de uma criança."

"Mostrámos, em vez disso, que a albumina vaza ocasionalmente em pontos fracos, ligando-se aos cristais minerais do esmalte bloqueando o seu crescimento. Não é um problema em todo o sistema, mas muito localizado."

Os investigadores suspeitam que a fuga de albumina é desencadeada por doenças rotineiras do bebé, como a febre. Depois deste estudo a equipa planeia agora:

— Determinar as causas específicas subjacentes, tais como fatores ambientais ou agentes patogénicos

— Promover as suas descobertas aos médicos dentistas, outros profissionais de saúde infantil e pais, para que todos possam estar atentos aos “dentes de giz”.

"Ainda não podemos evitar que os dentes de giz se desenvolvam em primeiro lugar, mas se os profissionais de saúde os apanharem cedo — quando aparecem pela primeira vez na boca — então nós, os médicos  dentistas, geralmente podemos salvá-los", diz Vidal Perez, médico dentista pediátrico e investigador da Universidade de Talca.

Existem vários tipos de dentes de giz que refletem diferentes causas, tais como anomalias genéticas e problemas com a nutrição. 

A equipa está particularmente preocupada com a hipo mineralização molar, uma vez que tem o maior impacto social e económico. "Os molares são particularmente propensos a danos", diz Vidal. "Estão escondidos na parte de trás das nossas bocas, com ranhuras que onde se deposita comida, e são mais difíceis de limpar." 

Um dente com uma hipo mineralização grave é 10 vezes mais propenso a decompor-se do que um sem esses problema. É uma epidemia silenciosa, que causa muito sofrimento. 

A dimensão do problema tornou-se evidente para Mike quando observou que a fluoretação do abastecimento comunitário de água levou a uma substancial, mas incompleta, redução das cáries dentária em crianças. Uma parte substancial das crianças com cáries inexplicável permaneceu com o problema. Mike fundou uma rede de investigação e educação, o Grupo D3 para estudar defeitos dentários de desenvolvimento, e para perceber o que estava a acontecer. 

O fluoreto, que protege contra a cárie dentária no esmalte normal, tem pouco ou nenhum efeito sobre os molares de giz, que são tão predominantes nos países desenvolvidos como nos países em desenvolvimento. O esmalte dentário de giz foi estudado pela primeira vez pelo investigador médico austríaco (e mais tarde americano) Bernhard Gottlieb, que relatou em 1920 o mistério de que apenas algumas partes de alguns dentes são afetadas.

"Com base neste avanço de investigação, e com o recurso adequado, o Grupo D3 pode agora olhar para uma estratégia médica para prevenir este problema mundial", disse Mike.

"Esta nova via de investigação poderá um dia eliminar cerca de metade da cárie dentária infantil, juntamente com os seus custos perturbadores para os indivíduos afetados e para a sociedade", diz.

 

Fonte: MedicalXpress/ Grupo D3

Artigo MedicalXpress

 

 

Recomendado pelos leitores

Bruxismo do sono  pode danificar articulações temporomandibulares
ARTIGOS

Bruxismo do sono pode danificar articulações temporomandibulares

LER MAIS

Doença da gengiva grave está associada a função pulmonar deficiente
ARTIGOS

Doença da gengiva grave está associada a função pulmonar deficiente

LER MAIS

Monkeypox e a medicina dentária
ARTIGOS

Monkeypox e a medicina dentária

LER MAIS

Translate:

OJD 96 JUNHO 2022

OJD 96 JUNHO 2022

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.