JornalDentristry em 2023-1-27

ARTIGOS

Nova vacina para deteção do cancro oral

Novo teste da saliva pode ser feito em casa e destina-se a detetar sinais precoces de cancro oral e da garganta "com 90% de precisão"

Um novo teste de rastreio que pode ser  feito em casa usando inteligência artificial para detetar cancros orais e da garganta a partir de amostras de saliva foi lançado nos Estados Unidos

Espera-se que o dispositivo possa mudar o futuro da deteção de cancro oral e da garganta.

Com mais de 90% de precisão, o teste de saliva é o primeiro a detetar sinais precoces de cancros orais e de garganta baseados numa tecnologia que recebeu a designação de "dispositivo inovador" da Food and Drug Administration (FDA) dos EUA.

Notoriamente difíceis de detetar, estes cancros podem muitas vezes passar sem serem desdiagnostados até atingirem uma fase avançada devido à falta de ferramentas de diagnóstico eficazes, resultando em baixas taxas de sobrevivência.

Os métodos de rastreio atuais baseiam-se em exames visuais e tácteis por parte de um prestador de cuidados de saúde, o que significa que as lesões tem que crescer suficientemente até serem detetadas a olho nu. Apenas 28 por cento dos pacientes recebem um diagnóstico precoce, e aqueles que recebem um diagnóstico tardio enfrentam uma batalha prolongada com o cancro oral.

As taxas de sobrevivência a cinco anos para os cancros orais e esofágicos são de 68 e 20,6 por cento, respectivamente, mas quando detetados precocemente, esses números podem saltar para mais de 86 e 47 por cento. Só nos EUA, o Instituto Nacional do Cancro estima que haverá 54.000 novos casos de cancro oral e 20.640 novos casos de cancro do esófago este ano.

Procurando criar uma ferramenta de diagnóstico mais precisa para ajudar doentes com cancro, os investigadores da empresa de biotecnologia Viome começaram a estudar as mudanças no microbioma – a coleção de todos os micróbios, como bactérias, fungos, vírus e seus genes, que naturalmente vivem no nosso corpo e dentro de nós – depois de pesquisas anteriores terem mostrado que as pessoas com cancros orais ou de garganta tinham uma flora de bactérias orais diferentes das pessoas que não têm cancro.

"Recolhemos amostras de saliva de pessoas com 50 anos ou mais, ou adultos que tinham um historial de consumo de tabaco – ambos fatores de risco para cancros orais e de garganta. De cada amostra, extraímos material genético de bactérias, fungos e células cutâneas", explicou Guruduth Bavanar, chefe da Discovery, AI & Engineering da Viome e principal autor do estudo.

Os cientistas usaram dados genéticos de 945 amostras, 80 das quais provenientes de pessoas com cancro oral, enquanto 12 vieram de pessoas com cancro da garganta, para treinar um modelo de aprendizagem automática.

"Uma grande vantagem da "machine learning"  é que quanto mais dados recolhemos, mais precisa a ferramenta se torna", disse Bavanar à Euronews Next.

O modelo identificou 88 alterações distintas na expressão de genes em pessoas com cancro oral e da garganta, bem como 182 características genéticas únicas às bactérias encontradas em amostras dessas pessoas.

Novos estudos mostram que a  IA (Inteligência Artificial) pode detetar sinais de cancro da mama que os radiologistas não vêem

Os investigadores testaram então o seu modelo com as restantes 230 amostras, 82 das quais provenientes de pessoas com cancro.

Foram identificadas  com precisão 90% das amostras de pessoas com cancro e 95% de amostras de pessoas sem, o que significa que havia taxas muito baixas de falsos negativos ou falsos positivos.

O teste de saliva que desenvolveram a partir do seu trabalho, chamado CancerDetect, oferece deteção com 95 por cento de especificidade e 90 por cento de sensibilidade e está agora disponível para compra nos EUA.

"Uma ajuda muito necessária para detetar cancro em fase precoce" "Com o CancerDetect, a  Viome desenvolveu uma ajuda muito necessária para detetar o cancro em fase precoce, levando a resultados de tratamento mais bem-sucedidos quando confirmados com uma biópsia", acrescentou Bavanar.

As pessoas com risco elevado de cancro oral ou de garganta podem agora comprar o teste online depois de preencher um questionário com a Viome e obter resultados dentro de duas semanas.

"Um fornecedor de telesaúde realmente revê a informação fornecida pelo cliente antes de encomendar o teste. Os prestadores de cuidados de saúde licenciados entrarão em contacto com o cliente se houver um resultado positivo e o cliente também pode contactar um parceiro de telesaúde Viome para fazer quaisquer perguntas que possam ter sobre o teste", explicou Banavar.

A empresa disse que continuará a prosseguir a aprovação da FDA, o que, se for concedido, significaria que o teste seria coberto por prestadores de seguros de saúde e estaria disponível amplamente.


 

Recomendado pelos leitores

Novo método para testar o cancro oral
ARTIGOS

Novo método para testar o cancro oral

LER MAIS

Microbioma oral e cancro: um olhar mais atento sobre as intrincadas interações do mundo oculto da boca
ARTIGOS

Microbioma oral e cancro: um olhar mais atento sobre as intrincadas interações do mundo oculto da boca

LER MAIS

Os higienistas orais como peça fundamental na prevenção da saúde oral
ARTIGOS

Os higienistas orais como peça fundamental na prevenção da saúde oral

LER MAIS

Translate:

O JORNALDENTISTRY 117 MAIO 2024

O JORNALDENTISTRY 117 MAIO 2024

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.