O JonalDentistry em 2020-2-01

EDITORIAL

"Learning, Lauching and Loving"

Bem-vindos a 2020! Mais um ano que começa e é tempo de renovar propósitos e estabelecer novas resoluções.

Célia Coutinho Alves, DDS, PhD, médica dentista doutorada em periodontologia, diretora do "O JornalDentistry"

Sempre com as 12 passas da meia-noite, com o primeiro banho do ano ou com outra qualquer tradição, purificamo-nos das coisas menos boas que nos aconteceram no ano anterior e desejamos que este novo seja melhor, repleto de saúde, paz, amor, sucessos, realizações e desafios cumpridos.
Jay Shetty propôs-nos no seu primeiro podcast do ano “on purpose” que cada ano deve ser guiado por 3 palavras que em Inglês começam por “L”: Learning, Launching and Loving! Faço minhas, as palavras dele.
Ora vejamos. A primeira “Learning” significa aprender. Aprender uma técnica nova, a trabalhar com um instrumento diferente, a captar e registar melhor fotograficamente, mas também pode ser aprender um hobbie novo, uma língua, um instrumento musical. Aprender é um estado de vida pessoal e profissional que nos permite ser melhor, fazendo melhor.
Aprender, sair da zona de conforto é por si só um desafio à nossa homeostasia enquanto seres humanos, mas é a única forma de evoluir e de fazer diferente. Se nos concentrarmos numa coisa que gostaríamos de aprender este ano, e genuinamente o fizermos, chegaremos ao final dele com uma sensação de plenitude e felicidade.
A segunda palavra é “Launching” que significa lançamento. Esta pode ser desafiante, mas significa que nos devemos propor a lançar algo novo todos os anos. Basta uma coisa só, mas é importante fazê-lo! Lançar algo, pressupõe partilhar com o mundo para que outros possam beneficiar do que aprendemos. Pode ser lançar um livro, um podcast, um vídeo no youtube, um curso, um artigo, um estágio profissional, um posto de emprego, um registo, uma marca, um produto, uma técnica. O propósito de criar algo para partilhar com os outros, com a classe profissional, por exemplo obriga-
nos a perseguir o conhecimento, a aprofundá-lo, de forma a que novos
conhecimentos surjam e mereçam ser lançados em benefício da comunidade,
aqui entenda-se pacientes, colegas, amigos.
A terceira é “Loving”. Amar o que se faz. Amar os que nos ajudam a fazê-lo. Ser apaixonado pelo que se faz torna sempre o nosso dia-a-dia mais leve e põe um propósito na energia que depositamos à cadeira nos tratamentos dos nossos pacientes, nas aulas da faculdade, na assistência dos congressos ou na pesquisa de artigos científicos sobre um tema acerca do qual queremos aprender mais. São muitos os colegas, e mesmo os profissionais de outras áreas que se referem à sua profissão como a sua paixão, e não há dúvida que o que fazemos sai sempre melhor quando lhe pomos paixão. Os pacientes são os primeiros a sentir e são muitos os que
verbalizam: “Vê-se que o Dr. gosta mesmo do que faz…”
Assim, aprender traz para cada ano novo, a curiosidade e a criatividade de quem está vivo e em evolução. O lançamento de algo novo traz a possibilidade de experimentação, de experiências novas, da construção e da materialização dessa aprendizagem. E o amor é a estabilidade e a força que tudo permite.
Este ano de 2020 prometo que vou aprender uma técnica nova, lançar um curso novo e tratar os que fazem parte do meu dia a dia ainda com mais amor! E vocês?
Um 2020 em cheio!

Recomendado pelos leitores

“2020 será um ano transformador”
EDITORIAL

“2020 será um ano transformador”

LER MAIS

Translate:

OJD 74 JUNHO 2020

OJD 74 JUNHO 2020

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.