O JornalDentistry em 2018-4-20

ENTREVISTA

"Temos técnicos de próteses dentária portugueses com uma qualidade ao nível dos melhores da Europa"

Nos próximos dias 4 e 5 de maio, a Associação Portuguesa de Técnicos de Prótese Dentária ruma a Santa Maria da Feira para mais uma reunião. O Congresso APTPD 2018 já bateu o recorde de número de expositores presentes e espera aumentar o número de congressistas em 30%.

José Carlos Monteiro, técnico de prótese dentária e presidente da comissão organizadora, desvenda a O JornalDentistry todos os pormenores por detrás do certame, que quer continuar a elevar a excelência da profissão 


O JornalDentistry - Quais as expetativas em relação ao próximo Congresso da APTPD? 
José Carlos Monteiro – Temos expetativas elevadas, pois iremos contar com algumas estreias internacionais em termos de ora- dores. Também em estreia, iremos contar com técnicos portugueses, que pela primeira vez estarão num grande evento, com pequenas conferências, é certo, mas que servem de estímulo para que outros possam deixar o seu "casulo" e venham mostrar o seu trabalho, que tem muita qualidade. Temos técnicos de prótese dentária portugueses com uma qualidade ao nível dos melhores da Europa. Também teremos um recorde de expositores, superando mais uma vez os anos anteriores. Esperamos um crescimento de cerca de 30% de congressistas. Além do citado anteriormente, este ano temos como novidade o facto de toda a informação do Congresso estar num site (www.congresso. aptpd.pt) e das inscrições serem realizadas online e pela primeira vez, este ano, facultamos um lugar na exposição para uma instituição de solidariedade O Mundo a Sorrir. 
 

O JornalDentistry - Porque continua a fazer sentido realizar um evento exclusivamente dedicado a Técnicos de Prótese Dentária?

José Carlos Monteiro – Simplesmente porque é, de facto, o único exclusivamente dedicado à prótese dentária em Portugal e organizado por técnicos de prótese dentária. Porém, gostaria de acrescentar que o congresso não é dedicado exclusivamente a técnicos de prótese dentária, mas sim à prótese dentária, o que quer dizer que outros profissionais ligados à saúde oral, como por exemplo os médicos dentistas, podem e devem também estar presentes. 
 

O JornalDentistry - Quais os principais objetivos do próximo congresso da APTPD? 
José Carlos Monteiro – Primariamente, manter a componente científica como prioridade, depois a divulgação de várias técnicas e conceitos de diversas orientações, não só nacionais como internacionais, e por fim a atualização de novos materiais. Um dos objetivos é obviamente trazer um número cada vez mais significativo de oradores portugueses, sendo que este ano conseguimos 
A acrescentar a tudo isto a importância de reunir a maior quantidade possível de profissionais desta área, neste even- to, não só pela partilha dos conhecimentos, mas também para a sensibilização do associativismo necessário para esta área da saúde. 
 

O JornalDentistry - Como foi realizada a escolha dos temas a abordar no Congresso, de forma a manter a atualidade e diferenciação dos Congressos anteriores? 
José Carlos Monteiro – A cada Congresso que passa, a comissão organizadora  seguinte já sabe de antemão que terá de superar as expetativas doscongressos anteriores, em todos os aspetos. É um desafio enorme. Desde que a APTPD reiniciou de forma regular a organização dos seus congressos que as comissões organizadoras têm por primícias diversificar os temas, os oradores e o tipo de abordagem. Dentro das nossas possibilidades, a comissão escolheu vários temas diferenciados e de seguida os oradores. 
Porém, esta não é uma tarefa fácil pois está sujeita a várias condicionantes, como por exemplo a disponibilidade dos ora- dores. Este ano, por exemplo, teremos pela primeira vez a abordagem de um tema considerado como a base do nosso trabalho no laboratório: os modelos de gesso. Alguém poderá pensar se será realmente necessário existir uma conferência a abordar este assunto. Eu, em resposta à questão, proponho o desafio de estarem presentes e verem o quão importante é. 
 

O JornalDentistry - O que destacaria do programa científico? 
José Carlos Monteiro – Todo o programa é deveras interessante, mas posso destacar alguns temas: “Estética Gengival”, a “Prótese Removível e CAD-CAM”, as “Propriedades Óticas dos mate- riais” e a “Importância do Verdadeiro Trabalho em Equipa”. A diversidade de temas é visível neste congresso e todos os oradores têm  a consciência de que os congressistas têm uma grande expetativa em relação à matéria científica. 

 

Recomendado pelos leitores

“ A Biodentistry é próximo passa da Medicina Dentária
ENTREVISTA

“ A Biodentistry é próximo passa da Medicina Dentária"

LER MAIS

ENTREVISTA

"Hoje tendemos cada vez mais a procurar uma filosofia de vida mais biológica

LER MAIS

Translate:

OJD 55 OUTUBRO de 2018

OJD 55 OUTUBRO de 2018

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.