O JornalDentistry em 2018-4-27

ENTREVISTA

VII Reunião da Sociedade Portuguesa de Odontopediatria (SPOP)

"Os congressistas terão oportunidade de descobrir as últimas tendências na área da odontopediatria"

Dra. Isabel Maura Solivellas e Prof. Doutor Luís Pedro Ferreira

 

O Palácio de Congressos de Palma de Maiorca, Espanha, recebe de 17 a 19 de maio de 2018 a VII Reunião da Sociedade Portuguesa de Odontopediatria (SPOP), que este ano volta a realizar-se em conjunto com a XL Reunião da Sociedade Espanhola de Odontopediatria (SEOP).
O Prof. Doutor Luís Pedro Ferreira, presidente da SPOP, conta a O JornalDentistry as principais novidades da próxima Reunião Ibérica de Odontopediatria SEOP/SPOP 

 

O JornalDentistry — Porque decidiram realizar a VIII Reunião da SPOP juntamente com a Reunião Anual da SEOP? 

Prof. Doutor Luís Pedro Ferreira – As Reuniões Ibéricas de Odontopediatria SEOP/SPOP iniciaram-se em 2010, na cidade do Porto, e tiveram continuidade em 2014 em Barcelona, estando a terceira reunião agendada em Palma de Maiorca, de 17 a 19 de maio de 2018. A previsão é de que se realizem a cada quatro anos e possibilitem a atualização e troca de experiências na área de odontopeditaria entre países vizinhos. 

 

O JornalDentistry — Que benefícios advêm desta parceria? 

Prof. Doutor Luís Pedro Ferreira – Este prestigiado encontro científico, presidido pela Dra. Isabel Maura Solivellas, em conjunto com o Dr. Abel Cahuana Cárdenas, presidente do comité científico, reunirá entre os participantes um considerável número de médicos dentistas, higienistas orais, pediatras e membros da indústria do setor. Irão coincidir neste palácio e sob o mesmo programa a VII Reunião da Sociedade Portuguesa de Odontopediatria (SPOP) e a III Reunião Ibérica de Odontopediatria. O encontro realizar-se-á em três dias: nos primeiros dois em sessões de manhã e tarde, e no último durante o período da manhã. 

 

O JornalDentistry — Como vai esta parceria impactar o programa científico do evento?

Prof. Doutor Luís Pedro Ferreira – É de notar que, pela primeira vez num Congresso de SEOP e SPOP, se inclui dentro do programa científico uma mesa redonda de Projetos Solidários. A reunião juntará uma pequena amostra de organizações que trabalham na área da medicina dentária solidária, que darão a conhecer os seus projetos e o seu trabalho social, fomentando o compromisso solidário dos profissionais que trabalham na área da saúde infantil. 
Entre os projetos escolhidos nesta ocasião constam: “Dentistas sobre ruedas” com Alfonso Jaume; a “Obra social da Fundación Hospital de Nens de Barcelona”, representada por Javier Massaguer; o “Proyecto Noma de la Fundació Campaner”, com a presença de Carles Marti; a “Fundación Vicente Ferrer”, a cargo de Vicente Lozano de Luaces; e a “Mundo a Sorrir” com Miguel Pavão. A moderação desta mesa-redonda será realizada por Elvira Ferrés. 
 

O JornalDentistry — Quais as expetativas em relação à VIII Reunião da SPOP? 

Prof. Doutor Luís Pedro Ferreira – Esperamos ultrapassar os 400 participantes e cerca de vinte e cinco casas comerciais marcarão presença nesta reunião. Os congressistas terão a oportunidade de vir a conhecer os temas e produtos mais inovadores para os seus pacientes, desde a infância até à adolescência, receber orientações e conselhos dos mais experientes e descobrir as últimas tendências na área da odontopediatria. 

 

O JornalDentistry — O que destacaria do programa científico? 

Prof. Doutor Luís Pedro Ferreira – O programa científico contará com numerosas palestras destinadas a odontopediatras, das quais saliento os temas “hipomineralização incisivo-molar” e “trauma, transplantes e ortodontia”, pelo Prof. Monty Duggal. No programa está ainda incluída a apresentação de numerosos pósteres e comunicações orais. Adicionalmente, os profissionais de higiene oral e os assistentes clínicos terão acesso a um programa científico paralelo dentro do próprio Congresso. Também serão organizados cursos práticos e haverá um concurso no qual serão premiadas as melhores comunicações e pósteres. 
 

O JornalDentistry — Quais os limites entre ortodontia e odontopediatria? E que aspetos são importantes para que os profissionais das duas especialidades comuniquem melhor e trabalhem em equipa? 

Prof. Doutor Luís Pedro Ferreira – A odontopediatria é a área da medicina dentária dedicada à saúde oral das crianças e adolescentes, que tem como principal objetivo permitir que os pacientes atinjam a idade adulta cavidade oral sã, esteticamente apelativa e funcional, e a possam conservar assim durante toda a vida. O paciente infantil pode sofrer cáries, traumatismos, alterações da erupção dentária e outros problemas que podem afetar negativamente a saúde oral presente e futura. A criança está em constante evolução e crescimento, e isto converte-a num paciente odontológico diferente do adulto, com necessidades de tratamento pessoal e dentário específicos em cada momento. O objetivo de um tratamento precoce deve ser o restabelecimento das condições normais para um ótimo crescimento, desenvolvimento e funciona- mento. O êxito do tratamento odontopediátrico não é ape- nas a realização do mesmo, passa também por lograr uma atitude positiva na criança e responsável para com a prevenção e manutenção da saúde oral. Este é o principal objetivo da odontopediatria. 

 

Entrevista publicada na edição impressa e digital do " O JornalDentistry" de abril de 2018

Recomendado pelos leitores

“ A Biodentistry é próximo passa da Medicina Dentária
ENTREVISTA

“ A Biodentistry é próximo passa da Medicina Dentária"

LER MAIS

ENTREVISTA

"Hoje tendemos cada vez mais a procurar uma filosofia de vida mais biológica

LER MAIS

Translate:

OJD 55 OUTUBRO de 2018

OJD 55 OUTUBRO de 2018

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.