O JornalDentistry em 2021-2-20

NOTÍCIAS

Mulheres pioneiras na Medicina Dentária abrem caminho para a excelência na profissão

Desde a sua formação como uma área médica separada, a Medicina Dentária passou por várias reformas e alcançou marcos importantes.

Lucy Beaman Hobbs Taylor, a primeira mulher a formar-se numa reconhecida faculdade de Medicina Dentária.

Com o desenvolvimento da Medicina Dentária ao longo dos anos, as mulheres pioneiras romperam as barreiras tradicionais do seu género e definiram os padrões para as mulheres que seguiram o seu caminho como profissionais de Medicina Dentária.

Já em 1859, a primeira médica dentista, Emeline Roberts Jones, estabeleceu um consultório dentário  nos Estados Unidos. Lucy Beaman Hobbs Taylor (foto) em 1866  tornou-se a primeira mulher no mundo a  formar-se em uma reconhecida faculdade de Medicina Dentária. Em 1892, a Dra. Mary Stillwell-Kuedsel fundou a Women’s Dental Association, que foi seguida pela criação da Federation of American Women Dentists (atualmente  American Association of Women Dentists)  em 1921.

O primeiro livro sobre odontopediatria, “Odontologia Dental Book: Operative Dentistry for Children”, foi publicado em 1927, graças a uma dedicada médica dentista, M. Evangeline Jordon, que também foi a primeira odontopediatra nos Estados Unidos. 

Antes uma minoria, as mulheres superam agora os homens na maioria das faculdades de Medicina Dentária 

Quando a Medicina Dentária começou a ser padronizada no final de 1800, não mais que 1% dos estudantes eram mulheres. 

Hoje, estudos mostram que, na maioria dos países com dados disponíveis, o número de graduados do sexo feminino supera o do sexo masculino nas faculdades de Medicina Dentária. 

Obviamente, o número de graduadas varia em todo o mundo. No entanto, em 10 países europeus (República Checa, Dinamarca, Islândia, Irlanda, Letónia, Lituânia, Noruega, Polónia, Roménia e Eslovénia) em 2016, 70% dos graduados em Medicina Dentária eram mulheres. A proporção de mulheres graduadas era pouco acima de 50%, em França (55%) e no Reino Unido (56%), enquanto nos EUA a proporção de géneros era quase igual. 

O número de mulheres em cargos de liderança na educação em Medicina Dentária também aumentou significativamente nas últimas duas décadas. No entanto, a maioria dos cargos de liderança em associações profissionais ligadas ao setor ainda é ocupada por homens, e persistem grandes desigualdades de género na pesquisa dentária e na área académica. 

A FDI (Wourld Dental Federation) apoia mulheres como líderes na Medicina Dentária 

Diversas organizações, incluindo a FDI, procuram melhorar as oportunidades académicas e profissionais para mulheres e promover representantes femininas em cargos de liderança. Em 1996, a Organização Regional Europeia da FDI estabeleceu o grupo de trabalho Mulheres na Medicina Dentária para monitorizar o equilíbrio de géneros na profissão e abordar a dificuldade de alcançar um equilíbrio entre vida profissional e familiar, a diferença de rendimentos entre homens e mulheres e a falta decision-makers mulheres na área. 

Como a percentagem de mulheres na profissão aumentou em todo o mundo, em 2001 a FDI criou a “Secção Mundial de Mulheres Médicas Dentistas” para coordenar as atividades dos grupos nacionais; promover a recolha de informações sobre médicas dentistas; abordar as desigualdades onde elas existem; e aumentar a plena participação das mulheres em todos os aspetos da profissão. A Secção foi iniciada e administrada pela mulher que mais tarde se tornaria a primeira mulher presidente da FDI a Dra. Michele Aerden da Bélgica. 

Após mais de 100 anos sem uma presidente mulher, a FDI elegeu a Dra. Aerden (2005 a 2007), que abriu o caminho para que mais três mulheres seguissem os seus passos: Dra. TC Wong de Hong Kong (2013 a 2015) e Dra. Kathryn Kell de os EUA (2017 a 2019). A Dra. Ihsane Ben Yahya, de Marrocos, é a presidente eleita da FDI e tornar-se-á a quarta mulher presidente da FDI em 2021. 

As mulheres que trabalham em saúde oral ajudam a formar um sistema vibrante que define o futuro da profissão, promove uma política de saúde mais inclusiva, avança a pesquisa, a prática e os cuidados clínicos. Consequentemente, a FDI continua a defender que as mulheres sejam igualmente representadas e incluídas em todos os níveis da profissão.

Fonte: World Dental Federation

Recomendado pelos leitores

As condições de saúde oral relacionadas com o stresse pioram por causa da pandemia
NOTÍCIAS

As condições de saúde oral relacionadas com o stresse pioram por causa da pandemia

LER MAIS

“Dupla Mutação ”: Os riscos da nova variante Covid-19 indiana
NOTÍCIAS

“Dupla Mutação ”: Os riscos da nova variante Covid-19 indiana

LER MAIS

Projeto Saúde e Segurança da FDI no Consultório Dentário
NOTÍCIAS

Projeto Saúde e Segurança da FDI no Consultório Dentário

LER MAIS

Translate:

OJD 83 ABRIL 2021

OJD 83 ABRIL 2021

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.