O JornalDentistry em 2021-4-08

NOTÍCIAS

Novo medicamento para regenerar dentes perdidos

Um novo estudo realizado por cientistas da Universidade de Kyoto e da Universidade de Fukui, oferecer alguma esperança na regeneração de dentes perdidos.

A equipe relata que um anticorpo para um gene associado à sensibilização uterina gene-1 ou USAG-1 - pode estimular o crescimento dentário em ratos que sofrem de agenesia dentária, uma condição congénita. O artigo foi publicado na Science Advances.

Embora a boca normal de um adulto tenha 32 dentes, cerca de 1% da população tem mais ou menos dentes devido a doenças congénitas. Os cientistas exploraram as causas genéticas de casos com muitos dentes como pistas para a regeneração de dentes em adultos.

De acordo com Katsu Takahashi, um dos principais autores do estudo e professor sénior da Escola de Medicina da Universidade de Kyoto, as moléculas fundamentais responsáveis ​​pelo desenvolvimento do dente já foram identificadas.

"A morfogénese de dentes individuais depende das interações de várias moléculas, incluindo BMP, ou proteína morfogenética óssea, e sinalização Wnt", explica Takahashi.

O BMP e Wnt estão envolvidos em muito mais do que o desenvolvimento dentário. Eles modulam o crescimento de vários órgãos e tecidos muito antes de o corpo humano atingir o tamanho de uma passa. Consequentemente, drogas que afetam diretamente a sua atividade são comummente evitadas, uma vez que os efeitos colaterais podem afetar todo o corpo.

Supondo que direcionar os fatores que antagonizam o  BMP e Wnt especificamente       no desenvolvimento dentário poderia ser mais seguro, a equipe considerou o gene USAG-1.

“Sabíamos que suprimir o USAG-1 ia beneficiar o crescimento dentário. O que não sabíamos era se isso seria suficiente”, acrescenta Takahashi.

Os cientistas, portanto, investigaram os efeitos de vários anticorpos monoclonais para USAG-1. Os anticorpos monoclonais são comummente usados ​​para tratar o cancro, artrite e desenvolvimento de vacinas.

O USAG-1 interage com o BMP e Wnt. Como resultado, vários dos anticorpos levaram a baixas taxas de nascimento e sobrevivência dos ratos, afirmando a importância do BMP e do Wnt no crescimento do corpo inteiro. Apenas um anticorpo promissor, no entanto, interrompeu a interação de USAG-1 com BMP.

Experiências com este anticorpo revelaram que a sinalização de BMP é essencial para determinar o número de dentes nos ratos. Além disso, uma única administração foi suficiente para gerar um dente inteiro. Experiências subsequentes mostraram os mesmos benefícios em furões.

"Os furões são animais difiodontes com padrões dentários semelhantes aos humanos. O nosso próximo plano é testar os anticorpos noutros animais, como porcos e cães", explica Takahashi.

O estudo é o primeiro a mostrar os benefícios dos anticorpos monoclonais na regeneração dentária e fornece uma nova estrutura terapêutica para um problema clínico que atualmente só pode ser resolvido com implantes e outras medidas artificiais.

"A engenharia de tecidos convencional não é adequada para a regeneração dentária. Nosso estudo mostra que a terapia molecular sem células é eficaz para uma ampla gama de agenesia dentária congénita", conclui Manabu Sugai, da Universidade de Fukui, outro autor do estudo

 

Fonte: ScienceDaily/Kyoto University

Artigo original ScienceDaily

 

 

Recomendado pelos leitores

As condições de saúde oral relacionadas com o stresse pioram por causa da pandemia
NOTÍCIAS

As condições de saúde oral relacionadas com o stresse pioram por causa da pandemia

LER MAIS

“Dupla Mutação ”: Os riscos da nova variante Covid-19 indiana
NOTÍCIAS

“Dupla Mutação ”: Os riscos da nova variante Covid-19 indiana

LER MAIS

Projeto Saúde e Segurança da FDI no Consultório Dentário
NOTÍCIAS

Projeto Saúde e Segurança da FDI no Consultório Dentário

LER MAIS

Translate:

OJD 83 ABRIL 2021

OJD 83 ABRIL 2021

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.